O que Compensa no Exterior: Dinheiro x Cartões (crédito, débito e pré-pago)

O que compensa levar para o exterior
O que compensa levar para o exterior? A grande dúvida dos viajantes

No planejamento ou nos preparativos finais para a viagem uma grande dúvida surge. O que compensa levar para o exterior: dinheiro em espécie (dólares, euros, reais) ou usar cartão de crédito, cartão de débito ou cartão pré-pago?

Em primeiro lugar, seja prudente:

Nunca vá com somente uma opção na viagem. Imprevistos acontecem. Vá com duas ou três opções para usar dinheiro no exterior.

Sempre leve dinheiro em espécie (dinheiro vivo, também chamado de papel-moeda). Já imaginou se o seu cartão não funciona? Não bobeie, sempre leve dinheiro (dólares ou euros), inclusive em alguns países é obrigatório que você tenha dinheiro em espécie.

Leia atentamente o artigo até o final e confira a minha avaliação sobre o que mais vale a pena levar em uma viagem para o exterior.

Leitura obrigatória. Confira o artigo onde eu explico a ferramenta que eu uso para encontrar a cotação mais barata para comprar Dólar, Euro, Libra e outras moedas:

Uma coisa é certa: você vai perder no câmbio e ponto final!

Câmbio ruim exterior

Quando vemos a cotação das moedas na TV ou em sites jornalísticos vemos o valor comercial, que é usado para transações de comércio exterior, importação, exportação, transações interbancárias e outras finalidades.

Nunca conseguiremos para o turismo moedas internacionais no valor comercial, seja em espécie, seja com cartões.

Para nós turistas incidirão impostos e o lucro das casas de câmbio e instituições financeiras.

Quanto menor forem os impostos e o lucro melhor será a sua taxa de câmbio e você terá um dindim a mais para gastar na viagem.

Primeiro vou falar sobre dinheiro em espécie e depois sobre os cartões.

1 – Levar dinheiro em espécie para o exterior é a melhor opção

Hoje, principalmente após o aumento do IOF sobre os cartões, levar dinheiro em espécie é a opção que mais compensa financeiramente.

Fique atento à essas regras:

  • Para os Estados Unidos compre dólares aqui no Brasil
  • Para a Zona do Euro compre euros aqui no Brasil
  • Para a Inglaterra compre libras esterlinas aqui no Brasil
  • Para os demais países há uma regra quase geral: compre dólares ou euros aqui no Brasil e troque pela moeda local lá no país que você vai visitar (pode haver exceções, como em Cuba que não aceitas dólares, mas sim Euros)

Ao comprar dólar, euro ou libra em espécie aqui no Brasil você pagará 1,1% de IOF (desde 03/05/2016) mais o lucro da casa de câmbio que geralmente fica em torno de 3 a 5%.

Exemplo: se a cotação comercial está 1 dólar = R$ 4,00 você pagará pela moeda em espécie em torno de R$ 4,20, um lucro, ágio ou sobrepreço em torno de 5%.

Será que não vale a pena usar cartão de crédito, cartão de débito ou cartão pré-pago? Não, porque ao usar os cartões a soma dos impostos + os lucros dos bancos e operadoras são maiores. A taxa de câmbio será pior para você em relação ao dinheiro em espécie. Vou explicar detalhadamente os cartões no tópico 2, mais abaixo.

E para os países cuja moeda não são o dólar, o euro ou a libra, vale a pena comprar a moeda aqui?

Quase sempre não. Vale a pena comprar peso argentino aqui? Não. Peso chileno? Não. Bolivianos da Bolívia? Não. Peso mexicano? Peso colombiano? Rands da África do Sul? Takas de Bangladesh? Lunares da Lua? Não, não, não, não e não.

Essas e a maioria das outras moedas são de pouca circulação no Brasil e se você comprá-las aqui arcará com um deságio (preço menor) de 15, 20, 30, até 40% do valor delas, um péssimo negócio. Leve dólares e troque lá, é muito melhor.

Toda regra tem exceção:

Algumas poucas moedas além do dólar, euro e libra podem valer a pena comprar aqui, dependendo muito de você achar uma casa de câmbio com uma excelente cotação. São moedas consideradas fortes, por exemplo, o dólar canadense (Canadá), o dólar australiano (Austrália) e o franco-suíço (Suíça). Veja a regra abaixo.

Há uma regrinha muito fácil para ver se compensa comprar a moeda aqui no Brasil:

  • Se a viagem for para um país cuja moeda não seja o dólar, euro ou libra você terá que fazer dois câmbios e perderá em torno de 10%. O primeiro câmbio para comprar dólares aqui. O segundo câmbio no país de destino para trocar os dólares pela moeda local.
  • Se você encontrar a moeda, por exemplo o dólar canadense, em torno de 10% mais cara que a cotação comercial, vale a pena comprá-la no Brasil. Agora, se a moeda estiver 15, 20, 30 ou 40% mais cara que a cotação comercial, compre dólares norte-americanos aqui e troque pela moeda local no seu destino.
  • Essa regra só vale para as outras moedas que não sejam o dólar norte-americano, euro ou libra. No caso destas três moedas você pagará no Brasil em torno de 3 a 5% mais caro que o câmbio comercial. Você pode consultar o câmbio comercial das moedas em sites como o Câmbio UOL

Essas taxas acima são para casas de câmbio com cotações justas. Fique atento porque em alguns destinos existem muitas casas de câmbio larápias, que podem te comer pelas pernas.

Já sei, vou levar reais brasileiros para trocar no exterior

Levar reais para o exterior

Não faça isso!!! O nosso real é uma moeda fraca e de pouca circulação no exterior. Do mesmo modo que você perde até 40% do valor ao comprar uma moeda fraca aqui, você perderá até 40% do valor ao trocar reais no exterior. Vão te pagar uma mixaria.

Vale a pena levar reais nos Estados Unidos para trocar por dólares lá? Não. Vale a pena levar reais à Inglaterra para trocar por libras lá? Não. E para a França? Não. Portugal? Não. México? Punta Cana? Nova Zelândia? Irlanda? Cazaquistão? Marte? Não, não, não, não, não e não.

Toda regra tem exceção: Buenos Aires, Santiago e Montevidéu são cidades com grande circulação de turistas brasileiros, onde você pode levar reais e fazer um bom câmbio pelas moedas locais. Muitas vezes é até melhor do que levar dólares.

Para as demais cidades turísticas da Argentina, Chile, Uruguai e outras capitais próximas como La Paz e Bogotá você talvez possa encontrar um câmbio bom para reais. Eu mesmo fiz um bom câmbio com reais em La Paz. Mas ao levar reais para esses locais pode ser que você perca tempo até achar uma casa de câmbio com uma cotação boa. O dólar é corrente, fácil de trocar e valorizado. Minha recomendação é que você leve dólares, ganhe tempo e seja feliz.

Na casa de câmbio aqui perto de casa com R$ 1,00 eu compro 130 pesos chilenos. Nossa, é muito dinheiro!!!

Cuidado, é ilusão de ótica. Isso acontece com muitas moedas.

Compare a cotação da casa de câmbio com a cotação comercial. Provavelmente a casa de câmbio está vendendo a moeda pelo menos 15% mais cara.

E de que adianta com R$ 1,00 você comprar cento e tantos pesos chilenos se um jantar em Santiago chega facilmente aos 20.000 pesos.

O dólar baixou e o euro subiu. Espertão que sou vou levar dólares para a Zona do Euro

Câmbio melhor para o exterior

Não caia nas artimanhas da nossa mente. Essas contas mirabolantes provavelmente trarão um grande prejuízo para você. Do mesmo modo que o dólar baixou aqui também baixou lá na Europa. E lá você vai ter que trocar os dólares por euros do mesmo jeito e ainda perder uns 5% do lucro da casa de câmbio.

Não complique ainda mais uma coisa que já é complicada.

Como comprar dólar, euro, libra e outras moedas com uma boa cotação

No artigo abaixo eu explico como usar uma excelente ferramenta para encontrar a casa de câmbio que está oferecendo a melhor cotação do dólar, euro, libra e outras moedas:

Dicas para fazer câmbio durante a viagem

  • Fique atento ao local onde você fará o câmbio. Aeroportos (tanto aqui como no exterior), portos, estações ferroviárias e nas proximidades de atrações turísticas você encontrará casas de câmbio com uma cotação ruim.
  • Aos finais de semana e feriados as cotações podem piorar nas casas de câmbio no exterior

É claro que levar dinheiro para exterior tem as suas desvantagens. Uma delas é a insegurança e o desconforto de andar com muito dinheiro em espécie. Você pode ser roubado. Você pode perder o dinheiro. Tenha sempre um plano B e se possível um C.

Se você levar para o exterior ou entrar no Brasil com valores superiores à R$ 10.000,00 (em reais ou moedas estrangeiras) você deve declarar o valor à Receita Federal.

2 – Usar cartão de crédito no exterior

Usar cartão de crédito no exterior

Levar um cartão de crédito internacional é essencial em uma viagem para o exterior.

Mas na minha opinião ao usar o cartão de crédito há uma desvantagem financeira em relação ao dinheiro em espécie.

A conta é muito simples:

  • Como já vimos, ao comprar em espécie uma moeda forte como o dólar vamos pagar de 3 a 5% mais caro que o valor comercial.
  • Na fatura do cartão de crédito, os bancos não convertem o dólar pelo valor comercial. Eles colocam um lucro no valor do dólar que geralmente é de 3 a 6% sobre o valor comercial (há exceções como a Caixa Federal que geralmente faz um sobrepreço menor).
  • Além da conversão desfavorável dos bancos ainda há o IOF de 6,38%. Somando o lucro do banco mais o IOF você pagará mais de 10% sobre o valor comercial do dólar na maioria dos cartões de crédito.

Exemplo: se a cotação comercial está 1 dólar = R$ 4,00, em espécie você vai comprar por cerca de R$ 4,20 e o custo na maioria dos cartões de crédito será maior que R$ 4,40.

Outras desvantagens de usar o cartão de crédito:

  • A taxa cambial não será a do dia em que você usou o cartão e sim a do dia do vencimento da sua fatura. Nesse período o dólar pode subir ou descer e você pode ganhar ou perder. Mas nesses tempos de instabilidade econômica creio não ser prudente jogar esse jogo.
  • Ao usar o cartão de crédito em um país cuja moeda oficial não seja o dólar norte-americano, você perderá duas vezes. Haverá um câmbio da moeda local para dólar e do dólar para real, as duas com taxas desfavoráveis para você. Isso vale inclusive para o uso do cartão na Zona do Euro (enquanto que ao comprar Euros em espécie você só faz um câmbio e perde somente uma vez).
  • Ao sacar dinheiro em um caixa eletrônico no exterior usando o cartão de crédito você pagará taxas fixas e ainda pode pagar juros (dependendo da política do seu cartão).

Raios, mas porque então é essencial levar um cartão de crédito internacional para o exterior?

Sobretudo é prudente que você tenha várias formas de usar dinheiro no exterior.

Em muitos países é obrigatório que você demonstre ter meios de custear a sua viagem e o cartão de crédito é um deles.

Cartões de crédito frequentemente são exigidos para um depósito caução em hotéis e para aluguel de carros.

A segurança é um fator importante. Para viagens longas ou mesmo para quem vai viver no exterior por um tempo é mais seguro levar um cartão do que muito dinheiro em espécie.

O limite do cartão também pode ser utilizado para gastos extras ou mesmo emergências.

Lembre sempre de levar um cartão que seja internacional e de habilitar o uso nos países que você vai visitar.

3 – Usar cartão de débito no exterior:

Grande parte dos cartões de crédito internacionais aqui do Brasil também funcionam como cartões de débito (que debitam o valor diretamente da conta corrente).

Antes do IOF subir para 6,38% usar o cartão de débito no exterior era o que mais valia a pena.

Agora a conta é a mesma do cartão de crédito. Na maioria dos cartões você vai pagar mais de 10% sobre o valor comercial do dólar. E os gastos em outras moedas serão convertidos para o dólar e depois para o real, duas transações desfavoráveis para você.

Eu consigo fazer uma compra usando o cartão de débito no exterior?

Em muitos países você consegue usar no comércio o cartão na função débito. A vantagem em relação ao cartão de crédito é que a taxa de câmbio é a do dia do uso do cartão. O valor é debitado diretamente da sua conta corrente, no dia do uso.

Em muitos outros países você não consegue usar o cartão como débito, apenas como crédito.

Utilizar o cartão de débito para sacar dinheiro no exterior:

Com o cartão de débito é possível utilizar caixas eletrônicos e sacar o dinheiro local. O valor será debitado da sua conta corrente aqui no Brasil no dia do saque.

Era a melhor maneira de se obter dinheiro no exterior antes do aumento do IOF. Hoje é desfavorável financeiramente em relação ao dinheiro em espécie.

Fique atento às taxas: ao sacar dinheiro no exterior você pagará uma taxa pelo uso do caixa eletrônico (geralmente fixa) + uma taxa para o seu banco (geralmente fixa, consulte a política do seu cartão, alguns podem ser isentos) + lucro cambial do banco + 6,38% do IOF. Preciso dizer alguma coisa? É claro que sairá mais caro que levar o dinheiro em espécie daqui do Brasil. E se o saque for em uma moeda que não seja o dólar acrescente mais uma conversão cambial desfavorável nos custos acima. Ao sacar note que algumas taxas que relatei acima são fixas. Assim, quanto maior o valor que você sacar mais as taxas serão diluídas e melhor será o seu valor de câmbio.

Carambolas, então esse cartão de débito não serve para nada!

Realmente não é a melhor opção em relação ao dinheiro em espécie, mas pode ser uma boa opção em relação ao cartão de crédito, porque a taxa de câmbio é a do dia do uso do cartão.

Além disso, é a única maneira de usar o dinheiro da sua conta corrente no exterior, principalmente em casos de emergências ou gastos extras.

4 – Usar cartão pré-pago no exterior:

Cartão pré-pago usar no exterior

Nos últimos anos os cartões pré-pagos se popularizaram. Encontrados facilmente nas casas de câmbio os mais comuns são das bandeiras Visa e Mastercard (TravelMoney e Cash Passport)

Como funciona o cartão pré-pago?

Ele é desvinculado da sua conta corrente e do seu cartão de crédito.

É como um celular pré-pago. Você carrega, vai usando os créditos e pode recarregá-lo. Você usa o cartão normalmente, em lojas, restaurantes, no comércio em geral, sacando em caixas eletrônicos. O valor vai sendo debitado do seu saldo.

No dia a dia: não há taxas para usar o cartão nas compras. Há taxas para sacar dinheiro em caixas eletrônicos. Adquira um cartão que não cobre taxas para recarga.

O cartão pré-pago vale a pena?

Financeiramente não. Ao carregá-lo e recarregá-lo você paga 6,38% de IOF + o lucro cambial das operadoras e casas de câmbio.

Melhor Câmbio compara o valor do câmbio dos cartões pré-pagos em várias casas e corretoras de câmbio. No exato momento em que estou escrevendo este artigo o dólar comercial está R$ 4,005, a melhor cotação em casas de câmbio para o dólar em espécie está R$ 4,12 (com o IOF) e a melhor cotação para o cartão pré-pago está R$ 4,35 (com o IOF).

Exemplo: analisando as cotações acima há uma desvantagem ao usar o cartão pré-pago de R$ 0,23 para cada dólar comprado. Para mil dólares a perda seria de R$ 230,00 usando o cartão pré-pago em relação ao dinheiro em espécie.

Outra desvantagem é que ao comprar o cartão pré-pago em uma casa de câmbio, você só poderá recarregá-lo nessa mesma casa de câmbio.

E quais são as vantagens de usar o cartão pré-pago?

É mais uma forma de levar dinheiro para o exterior e mais seguro que levar dinheiro em espécie.

É bom para quem gosta de planejamento, já que as recargas podem ser feitas antes da viagem. E você saberá a cotação da moeda, ao contrário do cartão de crédito que você só saberá na data do pagamento da fatura.

É uma opção para quem não tem cartão de crédito internacional ou tem um com baixo limite.

Você pode usar o saldo em outras viagens e até aqui no Brasil (é claro que a conversão para o real vai ser ruim).

Pela internet você consegue consultar o saldo e até fazer recargas (dependendo do local que você comprou o cartão).

É bom para imprevistos. Há assistência no caso de roubo ou perda. Outra vantagem é que você pode pedir para alguém aqui no Brasil recarregar o seu cartão durante a viagem.

Se você for comprar o cartão pré-pago, compre o certo

Geralmente os cartões são vinculados a uma moeda, dólar norte-americano, euro ou libra. Faça o cartão na moeda do país que você for. Se você usar o cartão em uma moeda diferente haverá uma conversão cambial desfavorável para você.

O melhor: eu recomendo os cartões múltiplas moedas como esse da Confidence. Você pode carregar o cartão com dólar norte-americano, euro, libra, dólar canadense, dólar australiano e dólar neozelandês. Para cada moeda há um saldo independente. O cartão é inteligente e se por exemplo, você usá-lo na Austrália, ele debitará do saldo de dólares australianos mesmo que você tenha saldo em outras moedas. No caso de você não ter mais saldo naquela moeda ele vai usando outras, geralmente na sequência: dólar, euro, libra, etc. É claro que ao usar outra moeda a conversão cambial será desfavorável para você.

Concluindo brevemente (eu sei, você já está cansado de ler):

Dinheiro em espécie: financeiramente é a melhor opção.

Cartões: são mais seguros que o dinheiro vivo, práticos e essenciais para emergências, imprevistos, cauções, viagens longas, caras e para quem vai morar um tempo no exterior.

Cotações mais baratas para comprar: confira o artigo onde eu explico a ferramenta para comprar as moedas com a melhor cotação:

A caixa de comentários abaixo está aberta para dúvidas e também para que você possa compartilhar a sua experiência, opinião e ponto de vista.

Espero que este artigo te ajude a viajar mais e melhor :)

Fotos: banco de imagens gratuito Pixabay sob a licença Creative Comons CC0 (não requer atribuição). Exceto a foto do Cartão Pré-Pago Confidence Cash Passport Multi Moeda

115 Comentários


  1. Opa Fred. Tudo bem? Eu vou viajar no final do ano. E tenho um pagamento para receber de fora (em euro).
    Você sabe me informar se é possível receber esse pagamento em euro, sem que eu precise obrigatoriamente converter reais?

    Porque como já vou viajar, quero já aproveitar esses euros que tenho pra receber e não ter que trocar…

    Responder

    1. Oi Marcos, tudo bem?

      Essa eu vou ficar te devendo.

      Penso que se você receber esse pagamento através de uma conta ou moeda virtual (tipo Paypal ou quem sabe Bitcoins). E conseguir um cartão de crédito ou débito para essa conta virtual. Talvez com esse caminho você consiga usar os Euros sem converter para Reais.

      Abraços :)

      Responder

  2. Oii Fred, adorei o artigo, aliás tudo! Mas ainda continuo com uma dúvida, preciso de um help hehe

    Seguinte: Eu vou para Dublin e meu namorado já está lá, para que eu entre na Irlanda eu preciso levar e comprovar 3 mil euros. Só que, meu namorado que já está trabalhando em Dublin pretende me dar os 3 mil euros.
    Portanto, vc sabe me dizer de qual forma ele pode me mandar os 3 mil euros?

    E a segunda questão é: como eu vou sozinha daqui eu tenho receio de levar o dinheiro em espécie, então pretendo colocar os 3 mil euros no vtm. Vc acha isso uma boa opção, ou é melhor eu levar metade em espécie e colocar a outra metade no vtm?

    E pra levar os 3 mil euros, preciso comprovar na receita federal?

    São muitas perguntas kk desculpa. Mas seria perfeito se vc me desse esse help. Enfim, obrigada desde já :)

    Responder

    1. Oi Gabriela, tudo bem?

      Essa transferência da Irlanda para cá pode ser feita de várias formas. Desde pelos bancos tradicionais, pela Western Union ou pelo Paypal, por exemplo. Muita tem gente tem usado a Transferwise (dizem que as taxas são mais baratas). De qualquer forma você tem que ter uma conta bancária para receber o dinheiro aqui.

      Levar o dinheiro em espécie é a maneira mais barata, porém pode não ser tão seguro. Se você não está confiante em levar tudo em espécie pode dividir um pouco em espécie e um pouco no cartão.

      Se você levar em espécie acima de R$ 10.000,00 ou o equivalente em moeda estrangeira será necessário declarar para a Receita. Na cotação de hoje R$ 10.000,00 daria o equivalente a +- 2.700 euros.

      Abraços e boa viagem :)

      Responder

      1. Poxa Fred super obrigada pela atenção :) muito obrigada mesmo, agora consigo me decidir aqui. Grande abraço!!

        Responder

  3. Por favor, resumindo seria melhor usar o cartão débito no EUA do quê cartão pré pago, isso?

    Responder

    1. Oi Soelen, tudo bem?

      Eu sei que você gostaria de uma resposta precisa e eu também gostaria de dar uma resposta precisa, mas isso vai depender da taxa de câmbio utilizada pelo seu banco no cartão de débito. Como essa taxa varia de banco para banco não é possível dar uma resposta precisa (em muitos bancos é melhor usar o débito do que o pré-pago).

      Se você optar por sacar dinheiro do cartão de débito direto da sua conta corrente haverá taxas que vão mudar os cálculos.

      Abraços :)

      Responder

  4. Boa tarde Fred,
    Ótimas dicas, mas confesso que ainda fiquei na dúvida com tanta informação.
    Estou indo para Santiago, e o meu planejamento era trocar uns R$500,00 aqui no Brasil por pesos e o restante lá, para evitar o IOF. Mas a minha esposa insiste em trocar tudo (+/-4mil) aqui no Brasil. O que vc acha?
    Abç.

    Responder

    1. Oi Bruno, tudo bem?

      Obrigado :)

      No caso de Pesos Chilenos não compensa trocar aqui no Brasil. A cotação aqui não é das melhores.

      O melhor é trocar um pouco no Aeroporto de Santiago para as primeiras despesas e o restante no Centro de Santiago.

      Tem épocas que é melhor levar Dólar do que Real.

      Nesse site você confere a cotação atual lá em Santiago: Cambios Santiago. No momento que estou escrevendo esse comentário está compensando trocar Reais por Dólares aqui no Brasil e depois Dólares por Pesos Chilenos no Centro de Santiago.

      Abraços :)

      Responder

  5. Bom dia,
    Estou morando em Portugal faz 1 ano e tenho duvidas qto em dinheiro é permitido pelo governo transferir
    para europa , conversei com a gerente do banco (B.B) e nao soube dizer.
    Li em uma materia que é permitido até 20.000 mil reais ao mês..!!!!
    Faço saques pelo B.B Ordem pagamento ao exterior Swift e tambem pela TransferWise.
    Aguardo seu retorno e muito obrigada pelas otimas dicas.
    Maria

    Responder

    1. Oi Maria, tudo bem?

      Infelizmente essa é uma informação que eu não sei. O melhor seria consultar um profissional da área (contador).

      Abraços :)

      Responder

  6. Ola Fred, parabéns pelo trabalho, valiosíssimo! Queria uma sugestão sua, como penso em viver boa parte do tempo em Portugal nos próximos anos, sou aposentado no Brasil, quero colocar uma reserva em cartão pre pago. Poderia me sugerir alguns que sejam, naturalmente, mais seguros, mas também recarregáveis via internetbank e ainda, sem taxa de inatividade? Desculpe o abuso..rsss
    Marco

    Responder

    1. Oi Marco, tudo bem?

      Os cartões pré-pagos mais comuns são o Visa Travel Money e o Mastercard Cash Passport. Como faz um tempo que eu não uso cartão pré-pago (não vale a pena financeiramente) eu estou por fora de qual está compensando mais. Eu acredito que nos sites você encontra mais informações.

      Desculpa me intrometer no assunto rsrsrsrsrs, mas eu acho que você encontra melhores opções de usar o dinheiro do Brasil no exterior. Se você for manter uma conta corrente no Brasil pode usar um cartão múltiplo de crédito/débito internacional para usar no exterior ou mesmo sacar dinheiro nos caixas eletrônicos.

      Também há maneiras ainda mais baratas de se usar o dinheiro no exterior a longo prazo (como ter conta no Banco do Brasil tanto aqui como fora). Eu não vou me aprofundar no assunto porque não tenho conhecimento (nunca morei fora) e a proposta do artigo é dar dicas para viagens curtas de turismo. Mas pesquisando na internet você encontra muitas informações.

      Abraços e boa sorte :)

      Responder

  7. Oi fred, tudo bem??
    estou indo passar 3 meses fora! um mês na Bolívia, um no Chile e um na Argentina. Vou indo conhecer várias cidades em cada país, fazer trilhas até a patagônia. Eu tenho um cartão internacional já. Vc acha que eu levo um pouco de real e um pouco de dólar? Qual é melhor para esses países? Muito obrigada.

    Responder

    1. Oi Paloma, tudo bem?

      Eu levaria dólar.

      Nas capitais você até encontra cotações razoáveis para o Real. Mas nas cidadezinhas turísticas a cotação para o Real não será boa.

      Abraços e boa viagem :)

      Responder

  8. Olá Fred! Ótimas dicas as suas! Obrigado!
    Vou pra Aruba e Miami em setembro, você acha seguro levar apenas dinheiro em espécie, deixando no cofre do hotel? Pretendo levar também cartão de crédito para emergências. Em Aruba vou me hospedar no Holiday Inn. Outra dúvida, sabe informar se o chip Easysim4U funciona bem em Aruba?

    Responder

    1. Oi Erlon, tudo bem?

      100% seguro nunca é, até porque dizem que os cofres de hotéis são fáceis de abrir.

      Eu sempre procuro dividir entre dinheiro em espécie e cartão de crédito (levo 2 cartões internacionais no caso de um falhar).

      Eu também fiquei no Holiday Inn em Aruba. Bom custo-benefício e localização excelente.

      Quando eu fui para Aruba eu não conhecia ainda o Easysim4u.

      Eu acredito que o chip funcione bem por lá (no centrinho e na região hoteleira). A ilha tem uma boa estrutura.

      Abraços :)

      Responder

  9. olá! eu estou com uma duvida..
    estou no aeroporto do mexico com dolares e cartão de crédito… preciso pagar o hotel aqui na moeda local.
    compensa eu passar no cartão de credito? ou compensa eu comprar os peso mexicanos com o dolar que tenho?
    o valor do hotel é em torno de 3000 pesos mexicanos.
    abraço!

    Responder

    1. Olá Lucas, tudo bem?

      Geralmente compensa comprar pesos com os dólares que você levou, mas não na Casa de Câmbio do Aeroporto porque a cotação não é boa.

      Abraços :)

      Responder

  10. Olá, Fred
    Muito obrigada pelas informações!
    Vou para a Europa (Paris, Londres e Roma) em Novembro e desde o começo venho considerando que dinheiro em espécie é a melhor opção. Você considera arriscado deixar o dinheiro no hotel, levando consigo apenas o necessário para o dia?

    Responder

    1. Oi Karen, tudo bem?

      100% seguro não é. Dizem até que os cofres dos hotéis podem ser abertos facilmente.

      Mas eu acredito que o importante é não entrar em neura. O negócio é curtir a viagem.

      Eu adoto os procedimentos básicos de segurança (como usar o “porta-dólar” na cintura”).

      Pra uma viagem como a sua para a Europa eu levo uma parte em espécie e a outra parte uso o cartão de crédito. Eu recomendo ter pelo menos duas opções de se usar o dinheiro no exterior.

      Deixo o grosso do dinheiro no hotel e saio com o essencial para o dia a dia mais uma graninha extra.

      Abraços e boa viagem :)

      Responder

  11. Nao me lembro em Buenos Aires nem em Santiago do Chile, mas em Montevideo as vezes o comercio fazia uma tx de cambio camarada, algo medio entre compra e venda, em US$ e ate R$, principalmente nas parrilleiras e ate na casa de viños, em que o vendedor pegou o dinheiro e o trocou logo na casa de cambio ao lado, pelo Mercado, mas as vezes valia a pena em cartao de credito por conta do credito do VAT (imediato no caso do MC (?)), como aconteceu comigo na loja da Columbia, -%VAT -%tx -%liquidacao = ~1/2 do preco!

    No mais, parabens & obrigado!

    Responder

  12. Boa tarde amigo, gostei muito das dicas. Porem continuo com minha dúvida.
    Seguinte:
    Vou para suica em setembro, ficarei la por 7 dias e mais 3 dias em paris. Porem estou na duvida do que fazer. É melhor levar franco suíço e euro em espécie ou levar o cartao de credito internacional e custiar todos meus gastos através dele?
    Se eu optar pelo dinheiro em especie preciso comprar as duas moedas, ou na Suíça o Euro pode ser usado tambem?
    O que compensa fazer no meu caso??

    Responder

    1. Oi Douglas, tudo bem?

      A maneira mais barata de levar dinheiro ao exterior é em espécie. Isso vale para o Euro e para o franco suíço.

      Cartão de crédito é uma maneira mais segura, porém o custo sairá mais caro (além de deságio praticado pelo banco há mais 6,38% de IOF).

      Na Suíça o Euro é aceito pelos estabelecimentos, porém a conversão EuroxFranco será mais vantajosa para eles. O troco, se houver, provavelmente será em francos suíços.

      Eu levaria Euros e francos suíços daqui. Nesse artigo eu dou uma boa dica para comprar as moedas: Comprar euros e franco suíços

      Abraços e boa viagem :)

      Responder

  13. Fiquei com uma duvida, vou para o japão esse ano e estava pensando em fazer o Saque la…

    Hoje o Iene está cotado a 0,0276, mas as casas de cambio aqui vendem a 0,0298 (cerca de 7% de acréscimo). Agora eu fiquei na duvida, se ao sacar no japão eu pegaria uma taxa mais proxima a “taxa real” ou a taxa das casas de cambio? Porque caso seja da casa de cambio, ai com certeza compensa mais levar a grana… Mas caso seja mais proximo a taxa real, seria uma diferença tão pequena que a segurança de sacar lá talvez seja melhor.
    O que você acha?

    Obrigado.

    Responder

    1. Oi Felipe, tudo bem?

      Ao sacar lá acredito que a taxa será mais próxima a das casas de câmbio. Além disso você pagará mais 6,38% de IOF (será debitado na sua conta corrente).

      A melhor opção (financeira) é levar o Iene daqui.

      Abraços e boa viagem :)

      Responder

  14. meu amigo mora nos estados unidos. É mais vantagem eu usar o cartão de crédito ou enviar o dinheiro para ele sacar lá?

    Responder

    1. Oi Marilene, tudo bem?

      Acredito você encontre uma maneira de enviar dinheiro para o seu amigo (e ele sacar lá) que saia mais barato do que usar o cartão de crédito. Pode ser uma transferência eletrônica, pelo Paypal ou algum meio mais “alternativo” como Bitcoins.

      O importante é pesquisar as taxas e deságios envolvidos nessas operações, o que nem sempre é fácil de saber e varia muito entre as instituições.

      Abraços :)

      Responder

      1. O que vc acha de usar o Tranfer Wise? Mandei dinheiro para meu filho na Irlanda e não achei tão abusivas as taxas.

        Responder

        1. Oi Claudio, tudo bem?

          Não tenho experiência com o Transfer Wise.

          A minha experiência é de usar o dinheiro em viagens turísticas ao exterior.

          Abraços :)

          Responder

  15. Fred vou ficar 18 dias entre las vegas e canyon. Quanto vc levaria em cada opcao em dinheiro/ cartao credito/ pre pago ?

    Responder

    1. Olá Adriana, tudo bem?

      Eu não gosto de abordar valores pessoais de viagem, porque isso é muito relativo e varia muito entre cada perfil de turista.

      Há turistas que pagam o hotel aqui no Brasil enquanto outros pagam lá na hora.

      Há turistas que só comem em fast foods para economizar enquanto outros vão nos melhores restaurantes e tomam uma garrafa de vinho.

      Há turistas que vão em apenas 1 Cirque du Soleil e compram o ingresso antecipado aqui no Brasil. Outros vão em todos os Cirques + Le Reve + Celine Dion e deixam para comprar os tickets lá na hora na Tix4Tonight.

      Há turistas que vão para o Grand Canyon de ônibus e outros vão de helicóptero ou de avião.

      Há turistas que não jogam no cassino enquanto outros levam milhares de dólares para jogar.

      Enfim, essa conta é pessoal. Para dar certo é você que deve fazê-la.

      Abraços e boa viagem :)

      Responder

  16. Oi, Fred, o seu post confirmou o que já achava, mas não tinha certeza absoluta. Ele é muito didático, parabéns!

    Sempre paguei estadia de hoteis com cartão, por segurança. Mas desde o imposto de 6,8% e tudo mais que você comentou, o faço com muita insatisfação (obviamente).

    Tenho uma viagem agendada para Londres e Espanha. Fiz reservas não pré-pagas com uma dessas agências online que tenho mais confiança. Mas pretendo pagar as estadias em cash. Você saberia dizer se hotéis aceitam o pagamento em dinheiro vivo, na sua moeda local, no caso libras e euros? É comum, ou pelo menos, não é raro?

    Responder

    1. Oi Clara, obrigado :)

      A forma de pagamento vai depender das políticas do hotel, mas o comum é aceitarem o pagamento em cash na moeda local. Sempre procuro fazer isso e não me lembro de algum hotel que recusou o pagamento em dinheiro.

      É claro que se a reserva for com pagamento antecipado (no momento da reserva) a cobrança será no cartão de crédito.

      Se quiser uma dica para encontrar a melhor cotação para comprar Euro e Libra dá uma olhada nesse artigo: Como Comprar Dólar, Euro e Libra Barato

      Abraços e boa viagem :)

      Responder

  17. Olá Fred.
    Vou para a África do Sul. Compro dólar no BB a 3,30 (sem taxa pois sou aposentado de lá) e carrego o pré-pago a 3,28 + IOF. Supondo US$ 1.000,00:
    Espécie = R$ 3.300,00
    Cartão = R$ 3.280 + 210,54 = R$ 3.490,54.
    Como não vou sair da área do aeroporto, pois pego vôo para o Kruger, terei que fazer câmbio ou sacar lá mesmo no aeroporto. Que diferencial haverá nas taxas de conversão da casa de câmbio para o ATM?

    Responder

    1. Oi Fernando, tudo bem?

      Nossa…. essa é difícil de responder.

      A taxa de conversão do cartão pré-pago quando ele é usado para outra moeda é uma incógnita. Mas creio que deva ser em torno de uns 5%. Por outro lado as casas de câmbio nos aeroportos costumam praticar uma cotação bem desvantajosa para os clientes.

      Eu ainda não conheço a África do Sul e infelizmente não tenho como afirmar o que será mais vantajoso. Quem sabe alguém que já foi para lá passa por aqui e deixa um comentário com dicas.

      Lá no Kruger será que a moeda corrente não é o dólar?

      Abraços

      Responder

  18. Cara, excelente artigo! Bem explicativo.
    Uma dúvida: carreguei um cartão pré pago em dólares, p ex.: Visa Travel Money.
    Se estou em um país cuja moeda não seja o dólar, p. ex: Japão ou Coreia do Sul, e vou fazer uma compra…o valor deverá ser digitado em dólares ou na moeda local???
    Por exemplo: 1 dólar = 1000 ienes (exemplo); uma cerveja = 1000 ienes. Na hora de pagar o atendente tem que digitar 1000 ou 1???

    Responder

    1. Oi Paulo, obrigado :)

      A transação será na moeda local e a operadora do cartão fará a conversão debitando em dólares do seu saldo.

      Essa conversão provavelmente será vantajosa para a operadora.

      Se 1 dólar = 1000 ienes, a operadora fará 1 dólar = 950 ienes e embolsará o que equivalente a 50 ienes. Essa margem é um exemplo.

      Abraços

      Responder

  19. Ola, vou fazer minha primeira viagem internacional que sera para Cancún, vi que a muito passeios em peso q sai pela metade do valor se fossem pagos em dólar, a questão é vi muita gente dizendo que era melhor levar dólar mas diante desse calculo não entendi muito bem… Devo realmente levar dólar? Tenho conexão no panamá, vale a pena trocar o dólar por peso la ao invés de Cancún?

    Responder

    1. Oi Andressa, tudo bem?

      Para Cancún compensa você levar dólares e trocar por pesos mexicanos lá em Cancún. Você não encontrará boas cotações de pesos mexicanos aqui e nem no Panamá (no free shop use os dólares).

      No ano passado eu fiz uma baita viagem para Cancún e região e relatei ela aqui no blog.

      Tem um artigo específico sobre o câmbio: Qual Moeda Levar e Câmbio em Cancún e Região

      Todas as dicas da viagem: Dicas Essenciais e de Cancún e Região

      Recomendo também o meu Guia Completo de Cancún

      Boa viagem :)

      Responder

  20. bom dia Fred
    estou indo para a Suécia e depois Alemanha/Holanda/França e Inglaterra. Levo real e troco la? Ou levo cartao pre-pago e euro? quanto posso levar sem declarar a Receita?

    Responder

    1. Oi Marcos, tudo bem?

      Todas essas questões foram abordadas no artigo.

      Real é uma moeda fraca e não vale a pena levar para esses países.

      Dinheiro em espécie é o mais barato, porém é o menos seguro.

      Cartão eu prefiro usar o de débito (tem que ser múltiplo: crédito e débito) e não o pré-pago.

      Valores acima de R$ 10.000,00 (ou o equivalente em moeda estrangeira) devem ser declarados à Receita.

      Abraços

      Responder

  21. oi Fred,
    essas informações me ajudaram muito.
    estou planejando uma curta viagem para o Reino Unido, no momento, a ideia de estadia é de poucas semanas. a melhor opção creio que seria o dinheiro, mas como sou encanada com os detalhes (de passar pela imigração, por exemplo, com uma quantidade x em moeda), pra quem ainda não possui cartão internacional, o pré-pago é uma boa opção mesmo?

    agradeço desde já.

    Responder

  22. Ola Fred boas explicações obrigado. Estou indo para o Canadá fazer um intercambio de 30 dias. Estou pensando em levar o uns 3.000,00 dólares canadenses para esse período. Estou pensando em levar em espécie. É muito arriscado ? Seria melhor levar uma parte em cartões pré-pagos? Obrigado.

    Responder

    1. Oi Leonardo, tudo bem?

      Dinheiro em espécie é a forma menos segura de levar dinheiro ao exterior.

      Eu sempre levo uma parte em espécie e a outra em cartões múltiplos (crédito e débito no mesmo cartão).

      Cartões pré-pagos eu acho que não vale a pena.

      Abraços :)

      Responder

  23. Olá Fred! Este foi o único lugar que encontrei explicações coerentes sobre este assunto que é sempre tão pesquisado por viajantes.
    Morarei 04 meses no Canadá e em seguida passarei uma semana na Islândia e 15 dias em Londres para depois retornar ao Brasil. Tenho em mente levar 5000 mil dólares canadenses em espécie para a minha estadia no Canadá, assim utilizarei o cartão de crédito internacional apenas para algumas compras on line (inscrições de corridas, ingressos de shows etc). Você acha que é uma boa opção? Para a Islândia e Londres devo levar dólar canadense e cambiar pela moeda de cada país? O que sugeriria neste caso?
    Obrigada.

    Responder

    1. Oi Kely, tudo bem?

      Eu acho uma boa opção sim. Se o seu cartão de crédito for múltiplo (crédito e débito no mesmo cartão) você também pode sacar em caixas eletrônicos na moeda local debitando diretamente da sua conta corrente.

      Se você pretende levar dinheiro para Londres desde aqui eu já levaria em libras. Mas como a permanência no Canadá é longa eu levaria um pouco de libras em espécie e depois usaria o cartão ou sacaria as libras nos caixas eletrônicos em Londres.

      Talvez você não encontre boas cotações para cambiar dólar canadense em Londres e na Islândia. Acho que você fará melhor câmbio com moedas mais fortes (Dólar norte-americano, Euro e libra).

      Abraços e boa viagem :)

      Responder

  24. Fred, estarei indo para o Uruguai nos próximos dias. Contudo, não sei qual moeda devo levar para lá. Se uns 2000 reais ou isso convertido em dólar. Lá sei que devo comprar peso uruguaio para utilizar. Afora isso, dois cartões de crédito de bandeiras diferentes, além de um de débito da Caixa. Alem disso, tenho dois cartões pré-pagos da AcessoCard que estou abastecendo para a viagem.
    Vamos lá: Qual moeda devo levar em cash para Montevidéu? Os cartões valem a pena, devido à devolução do IVA? E esse AcessoCard pré-pago bandeira mastercard, é confiável?

    É necessário ligar para as centrais de atendimento dos bancos para pedir liberação de uso no país a ser visitado?

    Obrigado!

    Responder

    1. Oi Marcio, tudo bem?

      “Qual moeda devo levar em cash para Montevidéu?”
      Em Montevideo você consegue boas cotações para comprar pesos uruguaios tanto com dólares como com reais.

      Os cartões valem a pena, devido à devolução do IVA?
      Sim, principalmente em restaurantes.

      E esse AcessoCard pré-pago bandeira mastercard, é confiável?
      Não conheço esse cartão. Atualmente eu acho que os cartões pré-pagos não estão valendo a pena.

      É necessário ligar para as centrais de atendimento dos bancos para pedir liberação de uso no país a ser visitado?
      Sim, em muitos bancos dá para habilitar o uso no exterior pelo Internet Banking.

      Abraços.

      Responder

  25. Olá Fred!Gostei bastante do seu texto.Você comparou na maior parte das vezes as outras formas de utilização com o dinheiro vivo. Estou para fazer um viajem para Colômbia/Popayan que durará 2 meses. Naturalmente irei levar dinheiro em espécie,mas não dá para levar tudo dessa forma. Estou procurando já há um bom tempo, mas não consigo encontrar uma comparação mais completa entre o uso do cartão de banco de Débito e o VTM (Visa Travel Money). A minha intenção é levar uma quantia já em Dólar para trocar, e o restante eu iria sacar lá. Gostaria de saber coisas do tipo: quando são cobradas taxas pelo uso deles e quando não são?E de quanto seriam essas taxas?(pelo menos os valores das que você sabe..).Valeu,Fred,abraço!

    Responder

    1. Oi Ulisses, tudo bem?

      Talvez até mais importante que as taxas é o câmbio do dólar usado na transação. A taxa de câmbio varia de cartão para cartão. Por exemplo: a cotação do dólar no Cartão A é R$ 0,10 superior à cotação do dólar no Cartão B. Ao sacar 1000 dólares com o Cartão A perde-se R$ 100,00 em relação ao saque com o Cartão B. Mesmo que a taxa para o saque no Cartão B seja 5 dólares e no Cartão A seja 2 dólares, vale a pena sacar com o B.

      O mais difícil é descobrir o valor de câmbio usado pelos cartões crédito/débito dos bancos, mas nas minhas experiências geralmente elas são melhores que as dos cartões pré-pagos.

      O valor das taxas variam entre os bancos e cartões. O meu pacote bancário no Santander, por exemplo, me dá o direito a 2 saques gratuitos por no exterior por mês. Consulte o seu banco para ver o valor das taxas.

      Confirme também se o seu cartão de crédito é múltiplo (crédito e débito no mesmo cartão).

      Abraços e boa sorte

      Responder

  26. Olá, adorei suas explicações!
    Eu vou fazer intercambio por 6 meses em Faro, sul de Portugal, mas também pretendo fazer algumas viagens pela Europa enquanto estiver por lá, embarco no fim de janeiro e estava bem confusa quanto a essa questão de como levar dinheiro pra lá e de como minha família pode me enviar dinheiro também!
    A situação é seguinte: eu tenho uma quantia razoável que vou comprar em espécie por ser a melhor maneira como vc explicou. A minha duvida é quanto a forma de receber o dinheiro que minha família mandará por mês pra mim. Tenho cartão de crédito/débito internacional do Banco do Brasil bandeira VISA e vou levá-lo claro, mas quero saber se devo usa-lo para sacar todo o dinheiro do mês (no caso, minha mãe depositaria em minha conta corrente), só usando a função crédito em emergências ou fazer o cartão pré – pago da Confidence por exemplo para ela poder recarregar por mês pela internet e eu uso ele como uso meu cartão normalmente (para compras, sacar e pagar estabelecimentos) – essa opção seria a mais prática obviamente, mas compensa?
    Gostaria muito de ter sua opinião do que devo fazer :)

    Responder

    1. Olá Tilie, tudo bem?

      Sobre levar dinheiro em espécie é a forma mais barata, mas também a menos segura. Acima de R$ 10.000,00 o valor tem que ser declarado a Receita.

      Ao meu ver a maneira mais prática é usar o seu cartão do Banco do Brasil (o ideal é que ele seja múltiplo: crédito e débito no mesmo cartão). Você pode sacar nos caixas eletrônicos na função débito (o valor é debitado diretamente da sua conta corrente. Há taxas, por isso não faça saques muito picados). Habilite o cartão para usar no exterior.

      Eu levaria um cartão pré-pago como uma emergência no caso de algum problema com o cartão de crédito/débito.

      Abraços e boa sorte :)

      Responder

  27. Olá,
    Gostei muito de suas explicações, todas bastante importantes.
    Seguinte, vou passar de 6 meses a 1 anos nos EUA, e não estava sabendo como levar o dinheiro pois antes da estadia vou passar 8 dias passeando em Orlando, com isso achei enviável levar em especie. Portanto acho que nesse caso não terei saída em optar pelos cartões. Nesse caso você acha mais interessante o cartão pre pago? Tem alguma forma de abrir uma conta aqui no Brasil no banco Santander e sacar la? ou melhor nem fazer movimentação com banco la.
    Preciso urgente de um esclarecimento.
    Muito obrigada…..boa noite

    Responder

    1. Olá Renata, obrigado :)

      Pelo tempo que você vai passar nos EUA o ideal é usar cartões. Você pode usar tanto cartões pré-pagos quanto cartões de crédito/débito dos bancos. Eu prefiro os cartões dos bancos.

      Abra uma conta no Santander (ou outro banco) e solicite um cartão múltiplo (crédito e débito) internacional. É essencial que o cartão seja múltiplo.

      No exterior você pode sacar diretamente nos caixas eletrônicos tanto na função crédito quanto na débito.

      A mais vantajosa é sacar na função débito (o dinheiro é debitado automaticamente da sua conta corrente).

      Para sacar na função débito nos caixas eletrônicos utilize a opção Withdrawal (saque) e o modo Checking Account (conta corrente).

      Eu faço isso constantemente nas minhas viagens.

      Boa sorte :)

      Responder

  28. Olha eu levei reais pra trocar em Londres e saiu muito mais barato trocar lá do que aqui uns R$0,25 a menos , depende muito da casa de câmbio. Descendo na High Street kensington Station vira a esquerda você anda uns 200 metros você encontra essa casa de câmbio ela é ótima.

    Responder

    1. Olá Claudia obrigado pelo relato.

      Não é comum encontrar casa de câmbio em Londres que ofereça uma boa cotação para o Real.

      Também é preciso analisar bem as cotações. Se a cotação do Real foi R$ 0,25 a menos do aqui, então na verdade a transação foi desvantajosa. Para cada Libra trocada foi perdido R$ 0,25.

      Abraços :)

      Responder

  29. Olá, tudo bem,?
    Viajo dia 02/12/16 para cancun, pensando em. Levar 20.000 pesos mexicanos, também tenho cartão internacional, acha em espécie pra levar? É melhor comprar peso aqui ou dólar e trocar lá?
    Obrigado
    Enoque

    Responder

  30. Excelentes informações…
    Mas Fred… O que você acha de comprar em espécie e ao chegar no país adquirir o cartão pré pago lá? Li alguns relatos, mas nenhum com muitos detalhes… Existe alguma exigência assim como os daqui, que precisam de possuir conta, etc…
    Obrigado.

    Responder

    1. Olá Gilson, obrigado :-)

      Eu não tenho informações sobre isso, mas se for viável seria uma opção interessante, econômica e segura.

      Vamos torcer para quem alguém que já adquiriu passe por aqui e deixe um depoimento com dicas de como adquirir, usar e se vale a pena.

      Abraços

      Responder

  31. Fred,
    Parabéns, ótimas matérias no seu site.
    Queria saber se você já ouviu falar sobre o Ebanx Dollar Card, para comentar se vale a pena ou não utilizá-lo em uma viagem. Li numa matéria na internet que ele seria ” um cartão virtual internacional pré-pago que cobra somente a taxa da conversão do real para dólar como se fosse uma remessa internacional”. Segundo o site do cartão, não haveria taxa de recarga e o IOF é de 0,38%. Mas até onde entendi, ele só poderia ser usado para compras pela internet, e não em lojas físicas ou para saques (informações a confirmar).
    A questão que coloco é se de fato ele seria útil numa viagem ou não. Qual a sua avaliação?

    Responder

    1. Oi Daniel, obrigado :-)

      Eu nunca usei e nem conhecia esse cartão.

      Pelo pouco que pesquisei sobre ele aparentemente ele não é recomendado para viagens, apenas para comprar em sites internacionais.

      Uma pegadinha que pode acontecer é a taxa de conversão do dólar. Já vi casos dessa taxa ser de dezenas de centavos e o custo ser maior que o IOF.

      Mas sobre esse cartão específico não posso afirmar, já que nunca usei.

      Abraços

      Responder

  32. Fred, gostei muito do seu artigo.
    Eu e meu marido vamos pra Berlim, Amsterdã e Bruxelas – ao todo 14 dias de viagem.
    Sempre viajei com dinheiro em espécie e 2 cartões de crédito (visa e mastercard – vai que um está fora do ar né?), mas pra esse caso estou preocupada com as moedas, pois o Euro é extremamente valorizado. Levaríamos ao todo 3.600 Euros, acha que compensa levar um pouco no cartão pré-pago da Confidence? Pois estou bem insegura em levar tudo isso em espécie. O que já fez na sua experiência?

    Responder

    1. Oi Cristiane, obrigado :-)

      Quando eu viajo costumo levar dinheiro em espécie mais 2 cartões de crédito (igual a você). 3600 euros é um valor considerável e eu não levaria tanto assim em espécie. Nesse caso eu sacaria em caixas eletrônicos durante a viagem diretamente da conta corrente através do cartão de crédito/débito.

      É claro que quanto mais opções mais tranquilidade você terá. Por isso levar um cartão pré-pago deve ser avaliado por vocês. Seria mais uma alternativa em caso de imprevistos.

      Boa viagem :-)

      Responder

  33. Ótimo texto! Em resumo… o maldito IOF a 6,38% estragou todas as alternativas para se usar cartões no exterior! Pior para o país, pois td mundo está tirando dinheiro em espécie para usar lá fora! Este país é uma piada!

    Responder

  34. Oi Fred, muito bom seu artigo. Vou viajar para a Europa em Novembro e estive pesquisando sobre os cartões pré-pagos, porque tenho receio de levar muito dinheiro em espécie, vi que o Banco do Brasil possui um cartão “travel money”, seria um cartão pré-pago? vale a pena em relação aos cartões das casas de câmbio?

    Obrigada!

    Responder

    1. Oi Vanusa, tudo bem?

      Faz muito tempo que eu não uso cartões pré-pagos e por isso eu estou por fora dos quais estão com as melhores taxas.

      Nas minhas viagens tenho levado dinheiro em espécie e cartões de crédito/débito internacionais (que eu penso ser mais vantajoso que os cartões pré-pagos).

      Abraços.

      Responder

  35. Bom dia. Belo texto.
    Estou com uma dúvida na hora de reservar os hotéis na Zona do Euro: quando entro nos sites de reserva de hotéis existem dois preços para a mesma diária. Um preço com desconto devido ao usuário realizar o pagamento adiantado (online) via cartão de crédito, outro preço cheio devido ao cliente realizar a reserva com cartão de crédito, mas poder pagar somente na hora da chegada ao hotel com Euros. A minha dúvida é, qual modalidade de reserva é mais vantajosa levando em conta somente a parte financeira? (sem levar em consideração a possibilidade de cancelamento sem custo ou mudança das datas).

    Responder

    1. Oi Bruno, obrigado :-)

      Eu acredito que a sua dúvida não tem uma resposta precisa.

      A parte mais fácil e exata é o seguinte cálculo:
      – Pagando antecipado com cartão de crédito você tem um desconto, mas o custo do dinheiro sairá mais caro.
      – Pagando em espécie lá na hora você pagará mais caro pela diária, mas o custo do dinheiro será mais barato.
      – Se o desconto para pagar antecipado for bom (exemplo: 10% ou mais) eu acredito que valha a pena pagar antecipado com cartão (o desconto compensará o custo mais caro do dinheiro).

      O que complica todo esse processo é o fator câmbio do Euro, que varia a cada momento.

      Ao pagar com cartão de crédito você só saberá a taxa de câmbio no dia de vencimento da sua fatura. Esse fator é variável e impossível de pré-determinar.

      Por isso eu acho impossível definir antecipadamente a reserva que será mais vantajosa.

      Abraços

      Responder

  36. Oi, Fred! (: Belo texto, está me ajudando muito!

    Pretendo viajar para Amsterdã em Janeiro e falam da confirmação de 35 Euros por dia pra ficar por la. Pensei em levar uma parte no Cash Passport (cartão pre pago) e outra parte em dinheiro, tirando o dinheiro da hospedagem.
    Acha que valeria a pena mesmo com os descontos e taxas pela conversão no cartão? Fico insegura de levar tanto valor em dinheiro, mesmo com doleiros e cofres..
    Teria algum valor bom para levar para Europa?

    Obrigada!

    Responder

    1. Olá Victória, obrigado :)

      Ao levar uma parte do valor no cartão você vai perder um pouco na cotação, mas ganhará em segurança.

      Não existe uma conta certa a ser feita (de quanto levar em espécie). Cada caso é um caso e cada pessoa tem um perfil de viajante diferente.

      Além do cartão pré-pago você também pode usar o cartão de crédito/ débito internacional e nesse caso o ideal é levar extratos para comprovar o limite de crédito que você tem.

      Boa viagem :)

      Responder

  37. Boa tarde! Fiquei com uma dúvida: nas casas de câmbio a cotação é do dólar turismo, que por sua vez é maior que o dólar comercial. Como o meu cartão de crédito usa a cotação do dólar comercial não seria mais vantajoso comprar nos Estados Unidos com meu cartão de crédito?

    Responder

    1. Olá Otávio, tudo bem?

      Se o seu cartão usa a taxa comercial (o que é raro) você tem uma boa vantagem com ele. Mesmo assim incidirá os 6,36% de IOF contra os 1,1% na compra de dólar em espécie.

      Essa diferença de IOF fará com que a cotação do seu cartão seja muito próxima ou acima da compra em espécie.

      O uso do cartão tem outras vantagens (não precisar levar dinheiro vivo, prazo para pagamento, pontos de fidelidade) e desvantagens (você só saberá a cotação do dólar no dia do vencimento da fatura).

      Abraços.

      Responder

  38. Olá Fred td bem?
    Vou ficar 1 semana na Argentina
    e 1 semana no Chile.
    Tem dúvidas quanto ao valor que devo levar, para aproveitar a cidade, com alimentações e passeios nas cidades e arredores.

    Pelo que li, o melhor é levar dólares e em espécie e trocar nas cidades que visitarei?
    O cartão pré pago não é uma boa opção? Por que?
    Ele é aceito em todos os comércios e passeios em ambos países?

    Como descobrir se a conversão de dólares para peso chileno e argentino está correta? Como saber se não estou sendo enganada?

    Grata

    Responder

    1. Olá Ana, tudo bem?

      Quanto ao valor para você levar é um assunto que eu não gosto de opinar. Depende muito do perfil do viajante.

      Levar dólares e reais pode ser vantajoso, depende das cidades que você irá. Em Buenos Aires, por exemplo, você consegue uma boa cotação trocando reais nas casas de câmbio do centro e uma boa cotação do dólar no Banco de La Nacion nos aeroportos (isso em Setembro de 2016). Em cidades turísticas menores a melhor opção é levar dólares.

      O cartão pré-pago é uma boa opção na questão de segurança (não precisa levar tanto dinheiro em espécie) e aceitação (ele é aceito nas mesmas maquininhas de cartão de crédito). A desvantagem é a cotação e os impostos (levando dinheiro vivo você conseguirá uma cotação melhor do que o cartão pré-pago).

      Sobre a sua preocupação de ser enganada eu não entendi se é em relação à conversão do cartão ou nas casas de câmbio.

      No cartão pré-pago a conversão é automática, feita pela operadora dos cartões (não se preocupe).

      Nas casas de câmbio procure fazer câmbios picados (não faça tudo de uma vez) e fique atenta às cotações das casas (não faça na primeira que você encontrar). Uma calculadora (pode ser a do celular) vai de ajudar na conta da conversão. E uma casa de câmbio indicada pelo hotel (por exemplo) provavelmente será de maior confiança.

      Boa sorte :)

      Responder

      1. Olá Fred grata pelas informações e dicas. Vou seguir!!!
        Como vou viajar sozinha, tenho receios. Mas vou superar rssss.

        Quanto ao receio com as taxas que usam para conversão, acredito que as casas de câmbio sempre querem levar vantagens.

        Você acha que devo levar alguns pesos chilenos daqui do Brasil,
        para não passar aperto, assim que chegar lá? Ou posso trocar no aeroporto qdo chegar?

        Vou para lá dia 20/09.

        Grata

        Responder

        1. Oi Ana, de nada :)

          Fique atenta as cotações das casas de câmbio. Faça as contas com uma calculadora (muitas até disponibilizam) para ver se a conta está batendo com a cotação anunciada pela casa.

          Será difícil você conseguir uma boa cotação de pesos chilenos aqui no Brasil. Você consegue trocar pesos no aeroporto ou mesmo sacar em um caixa eletrônico (com o cartão de crédito/débito).

          Mas se isso está tirando o seu sono, compre um pouco de pesos aqui no Brasil e leve para as despesas iniciais. Melhor perder uns trocados do que o sono.

          Vai dar tudo certo. Boa viagem :)

          Responder

  39. Olá, Fred.
    Adorei as dicas. Vou viajar para Portugal em dezembro e gostaria de saber o que é mais vantajoso: pagar as diárias dos hotéis em espécie ou no cartão de crédito ?

    Responder

    1. Oi Eliane :)

      Em espécie você consegue uma cotação melhor do Euro. Com o cartão você tem a segurança de não precisar andar com muito dinheiro vivo.

      Boa viagem :)

      Responder

  40. Olá, Fred! Me ajuda com uma dúvida: vou ficar 15 dias no Chile (passarei 4 dias na Argentina também), com exceção do dinheiro, que é de longe a melhor opção, qual seria a opção “menos pior” para o meu caso? Tendo em vista que lá será utilizado em pesos chilenos, ou argentinos.

    Obrigada!!!

    Responder

    1. Olá Giovanna, tudo bem?

      Além do dinheiro as opções que sobram são os cartões de crédito/débito e os cartões pré-pagos.

      Eu não uso cartões pré-pagos. Eu costumo viajar com dinheiro em espécie e cartões de crédito/débito de dois bancos diferentes (por segurança, vai que um não funcione).

      Com os cartões de crédito/débito você pode comprar no crédito, no débito e sacar dinheiro diretamente da sua conta corrente. É difícil dizer qual é a melhor opção, até porque cada banco pratica uma cotação de câmbio diferente.

      Boa viagem :)

      Responder

  41. Olá Fred, irei para o México e gostaria de saber se no caso optar por levar um pouco de Dólar em espécie e o restante em cartão pré pago é ideal colocar dólar e peso mexicano já aqui no Brasil? ou trocar o peso mexicano já no México? Qual a melhor opção?

    Responder

    1. Olá Débora, tudo bem?

      O cartão pré-pago não é possível carregar com pesos mexicanos. Carregue com dólares e nas transações lá no México automaticamente ele converte os pesos mexicanos em dólares.

      Para o dinheiro em espécie dificilmente você conseguirá pesos mexicanos com uma boa cotação aqui no Brasil. A melhor opção é levar dólares e trocar por pesos mexicanos lá no México.

      Boa viagem :)

      Responder

  42. Fred, boa noite. Sabe me informar quanto a aceitação do CASH Passport Mastercard em Paris e Amsterdam? Ele é aceito na maioria dos restaurantes e lojas? Consigo usar ele para pagar atrações turísticas nestas cidades? Pergunto, pois uma amiga comentou que este tipo de cartão não é aceito com facilidade nos estabelecimentos, que há dificuldade em os locais aceitar como forma de pagamento. Isto se confirma? Fico no aguardo de seus comentários. Obrigada!

    Responder

    1. Oi Lisa, tudo bem?

      O cartão é bem aceito nos estabelecimentos, ele funciona na mesma maquininha dos cartões de crédito. Há relatos de problemas em compras online, mas no dia a dia (em restaurantes e lojas) ele é aceito normalmente.

      Boa viagem :)

      Responder

  43. Olá fred.! Vou para Buenos Aires e gostaria de saber o que devo fazer em relação ao peso argentino, devo pedir o banco para converter o real para o peso e sacar o dinheiro lá ou qual seria a melhor opção em relação à dinheiro ?

    Responder

    1. Oi Gabriele, tudo bem?

      Os melhores câmbios você consegue levando dinheiro vivo.

      Atualmente (agosto de 2016) levando dólares dá para trocar por pesos com uma boa cotação no Banco de La Nacion no Aeroporto (tem agências em Ezeiza e no Aeroparque).

      Levando reais a cotação está melhor nas casas de câmbio do centro de Buenos Aires. No mercado paralelo você consegue o câmbio um pouquinho melhor (mas sempre existe o risco de notas falsas).

      Boa viagem :)

      Responder

  44. Bom dia!
    Fred, pretendo ir para Varsóvia e estou preocupado com a modea local.
    Qual a sua dica/sugestão para que eu leve dinheiro para lá.
    Troco o real para euro aqui no Brasil e lá eu troco o euro pela moeda local Zloty?
    Dizem que no aeroporto é ruim trocar.
    Levo cartão pre pago, credito ou debito?
    Estou super confuso!
    Abraços

    Responder

    1. Oi Matheus, tudo bem?

      O indicado é levar euro daqui do Brasil e trocar por Zloty lá na Polônia. O câmbio é feito nos “Kantors”, as casas de câmbio de lá. Pesquise as cotações dos kantors, já que é comum no Leste Europeu alguns locais com cotações muito ruins.

      Sempre é recomendado viajar com mais de uma opção para usar o dinheiro. Um cartão na função débito é uma boa alternativa tanto para sacar Zloty nos caixas eletrônicos como para fazer compras.

      Você pode cambiar um pouco no aeroporto (para as primeiras despesas) e depois trocar mais em locais com uma cotação melhor.

      Boa viagem :)

      Responder

  45. Olá Fred !
    Como está a Renata hoje ?!
    Os problemas foram decorrentes da altitude ?!
    No início de julho, vamos em família para a Argentina SEM Buenos Aires. Estou apreensiva pq não sei lidar com o assunto dinheiro. Até agora, penso em levar mil e duzentos dólares comprados no Brasil e usá-los sempre que for possível (hotel e veículo). Lá trocarei duzentos dólares por pesos argentinos no Banco Nación (evitando cédula falsa) para usar nos gastos menores. Mil reais no bolso, fica bem. Não pretendo usar cartão nunca, só diante do inesperado. Mas essa história do pré-pago me pareceu interessante. Resolvi consultar um consultor financeiro, o Fred. Sei que o dólar agora tá calmo e pretendo comprá-los na semana que vem. Vou à Casa de Câmbio, BancoBrasil, BancoCentral ou à uma agência da Caixa da zona turística ?! Nesta primeira semana de julho, o consultor Fred diria o quê ?!

    Responder

    1. Oi Paula, tudo bem?

      Estou longe de ser um consultor. Sou um turista compartilhando experiências :)

      Creio que você esteja se referindo à nossa viagem da Bolívia. A pressão arterial da Renata subiu, creio que foi pela altitude. Foi só sair da altitude que a pressão dela normalizou.

      Sobre o cartão pré-pago é uma opção no sentido da segurança, de não precisar levar muito dinheiro. Mas a cotação do câmbio é pior do que levar dinheiro em espécie.

      Sobre comprar dólares eu faço uma cotação e compro onde estiver mais barato e aqui na minha cidade, geralmente é na casa de câmbio (fora de locais turísticos como aeroportos).

      Boa viagem para vocês.

      Responder

  46. Adorei o artigo, me ajudou muito. Vou para a Índia e terei que comprar primeiro dólar (aqui) e depois rupias(lá). Mas ainda tenho receio dessas casas de câmbio daqui. O valor do iof é fixo? Ou seja independente da casa de câmbio pagarei o mesmo valor na compra do dolar? Teria alguma casa para indicar? Grata desde já.

    Responder

    1. Oi Renata.

      O valor do IOF para compra de moeda estrangeira é fixo. Hoje está em 1,1%.

      Antes de comprar, eu faço uma cotação nas casas de câmbio da minha cidade e compro na que estiver com uma cotação melhor.

      Você pode usar um site como o Melhor Câmbio para comparar as cotações.

      Responder

  47. Ola,
    Pretendo ir à Europa, gostaria de saber se eu consigo fugir do IOF, se eu trocar todo o dinheiro em espécie aqui e comprar um cartão pré-pago já no exterior. Gostaria de saber também se é mais vantajoso trocar o dinheiro aos poucos ou trocar tudo de uma vez.

    Responder

    1. Oi Bruna. Eu nunca comprei cartões pré-pagos fora do Brasil, nem conhecia essa possibilidade. Acho que mais importante do que fugir do IOF é verificar se a taxa de câmbio final é boa.

      Sobre trocar dinheiro não sei se você está se referindo à comprar moeda aqui no Brasil ou fazer o câmbio lá no exterior. Se for lá no exterior eu não costumo trocar tudo de uma vez, até por questão de segurança. Mas também não fico trocando picadinho, todo dia.

      Responder

  48. Fred, pelo o que entendi, não são todos os paises que aceitam cartao de debito, certo?
    Você sabe me dizer se a França aceita?

    Responder

    1. Oi Erasmo.

      Certo, não são todos os países que utilizam o cartão de débito e nesse caso as maquininhas de cartões não estão preparadas para o débito.

      Não sei te dizer sobre a França. Eu já estive duas vezes na França, mas não me recordo de ter utilizado cartão na função débito. Fiz uma pesquisa na internet e não achei informações precisas.

      Vamos ver se algum leitor tem essa informação e deixa um comentário aqui.

      Responder

  49. Olá, gostaria de saber se é vantajoso a transferência bancaria para uma conta no exterior? Caso não seja, qual seria o melhor para transferências de grande quantidade??

    Obrigada!

    Responder

    1. Olá Renata, tudo bem?

      O escopo deste artigo é como o turista comum pode otimizar o uso do dinheiro no exterior.

      O universo de transferências bancárias para exterior é muito grande e creio que precisaria de um artigo específico. Como minha experiência no assunto é pequena não vou arriscar a escrever um artigo sobre isso.

      As transferências que já fiz para o exterior sempre incidiram as taxas bancárias, o deságio no câmbio e o IOF. Recentemente, no início de 2016, passou a incidir o novo imposto de remessas para o exterior em alguns casos.

      Se algum leitor tiver experiência e quiser opinar fique a vontade.

      Responder

  50. Oi Fred

    E a opção de levar dinheiro vivo(dolar) para Califa, USA, e lá abrir uma conta em banco e depositar. Esse procedimento é recomendável?

    Responder

    1. Oi Marcelo, creio que seja uma alternativa para os viajantes frequentes para os EUA.

      Dá para abrir pelo Banco do Brasil Américas (do Banco do Brasil) ou mesmo nos bancos norte-americanos.

      Nos bancos norte-americanos o procedimento é simples e são poucos os documentos exigidos, como passaporte e endereço residencial (pode ser o do Brasil). Você recebe um cartão de débito.

      Você pode depositar o dinheiro em espécie lá nos EUA ou transferir da sua conta aqui do Brasil.

      Aplicam-se taxas de manutenção (isentas dependendo do saldo) e há um valor mínimo para abertura da conta. Por isso eu creio que vale a pena para viajantes frequentes.

      Veja o relato de uma pessoa que já abriu uma conta no exterior: http://economicamenteincorreto.blogspot.com.br/2014/12/abertura-de-conta-corrente-nos-estados.html

      Responder

  51. Boas informações. Reforçou algumas que já tinha e acrescentou sobre o cartão pré pago e uso de caixas eletrônicos no exterior.

    Responder

  52. excelente informação muito útil, pois vou fazer o caminho de santiago de compostela. agora estou pronto, pois as informações foram muito uteis.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *