Segóvia Espanha: Dicas Essenciais para a sua Viagem

Aqueduto de Segóvia - Espanha
Aqueduto de Segóvia: uma das principais obras de engenharia romana na Península Ibérica

Segóvia Espanha: se você estiver indo para Madrid não deixe de incluir Segóvia no seu roteiro.

Aqueduto de Segóvia: reinando na principal entrada do Casco Historico o aqueduto foi construído pelos romanos há quase 2.000 anos e ficou ativo até meados do século XX.

Alcázar de Segóvia: na outra ponta do Casco Histórico a fortaleza de origem árabe desempenhou diversos papéis ao longo dos séculos, incluindo a de Palácio Real. Os mais entusiasmados dizem que o Alcázar de Segóvia foi um dos palácios que inspirou o Castelo da Cinderela da Disney.

Catedral de Segóvia: localizada na Plaza Mayor, no coração do Casco Histórico, a linda Catedral foi a última a ser construída no estilo gótico na Espanha. Os amantes de paisagens não podem deixar de subir na torre, a quase 90 metros de altura.

Bate-volta Madrid-Segóvia: o trem-bala faz o trajeto entre Madrid e Segóvia em menos de 30 minutos. No bate-volta é possível conhecer os principais pontos turísticos. Mas se você gosta de atrações históricas, cidades medievais e igrejas seculares eu garanto que vale a pena se hospedar em Segóvia por uma, duas ou até três noites.

Confira neste artigo todas as dicas para você visitar Segóvia na Espanha

  • Segóvia: localização, história e os principais detalhes da cidade.
  • Vídeo (imperdível): assista ao vídeo do nosso passeio por Segóvia.
  • O que fazer em Segóvia: roteiro pelos principais pontos turísticos como o Aqueduto, a Catedral, o Alcázar, o Monasterio de San Antonio El Real, a Iglesia de la Vera Cruz e o Mirador de la Pradera de San Marcos.
  • Como chegar em Segóvia: veja como ir de Madrid até Segóvia de trem, ônibus e carro.
  • Onde ficar em Segóvia: confira a melhor região para se hospedar em Segóvia (no caso de você preferir dormir na cidade).
  • Onde comer em Segóvia: dicas de restaurantes e o prato típico (cochinillo asado).
  • Dúvidas: se após ler o artigo você ainda tiver alguma dúvida deixe um comentário no final.
Alcázar de Segóvia - Espanha
Alcázar de Segóvia: fortaleza-palácio que lembra um castelo de conto de fadas

Dicas Onde Ficar: eu considero a Plaza Mayor e os seus arredores como o melhor lugar para se hospedar em Segóvia. Nós ficamos lá, no Hotel Infanta Isabel, que se destaca na Plaza Mayor e é um dos principais da cidade. O nosso quarto era de frente para a praça e tinha vista para a Catedral, para a Prefeitura e para o Teatro.

Passeios com agências: uma maneira cômoda (e superficial) de visitar Segóvia são os passeios com agências. Veja na Viator essas excursões saindo de Madrid:

Segóvia Espanha

Localização: Segóvia fica na Comunidad de Castilla y León (Castela e Leão) e está distante 90 km de Madrid. Ela é a capital da Província de Segóvia e possui cerca de 52.000 habitantes. Segóvia fica a 1.000 metros de altitude e possui um clima um pouco mais frio que o de Madrid. Vá bem agasalhado nos meses mais frios.

Veja o mapa com a localização de Segóvia e de Madrid:

História: a área onde está a cidade de Segóvia é habitada há dezenas de milhares de anos. Romanos, visigodos e muçulmanos: não se sabe a data da fundação, mas é certo que Segóvia era uma importante cidade romana nos séculos I e II (a principal prova é o Aqueduto). Nos séculos seguintes Segóvia caiu nos domínios dos visigodos e por volta do século VIII foi conquistada pelos árabes (período em que a cidade foi quase abandonada). Reconquista: após a Reconquista Cristã da região (no final do século XI) a cidade começou a ser repovoada. Real: entre os séculos XII e XV Segóvia se tornou uma das principais cidades do Reino de Castilla. A corte chegou a se instalar na cidade e o Alcázar foi o Palácio Real de alguns reis. Auge: o apogeu da cidade foi nos séculos XV e XVI quando Segóvia se tornou um polo têxtil, entrando em decadência a partir do século XVII e retomando o crescimento no século XX. Patrimônio: o Casco Histórico de Segóvia foi declarado Patrimônio Mundial da Unesco em 1985.

Segóvia tem um importante papel histórico na criação da Espanha: em 13 de dezembro de 1474 Isabel de Castilla saiu do Alcázar de Segóvia e se dirigiu até a Iglesia de San Miguel (na Plaza Mayor) onde foi coroada Rainha de Castilla (Isabel I de Castilla, também conhecida como Isabel la Catolica). Nessa época ela já era casada com Fernando de Aragón que se tornou Rei de Aragón a partir de 1479 (Fernando II de Aragón). Castilla + Aragón: a união das coroas de Castilla e Aragón (Castela e Aragão), dois dos principais reinos da Península Ibérica, pode ser considerado como o berço da Espanha moderna. O reinado de Isabel e Fernando foi um período de riqueza e conquistas. Eles expandiram o território na península ao que +- corresponde a Espanha atualmente, patrocinaram as navegações (inclusive o Descobrimento da América por Cristóvão Colombo) e terminaram a conquista total da península dos muçulmanos. Reyes Católicos: por terem finalizado a Reconquista Cristã da Península Ibérica, Isabel I de Castilla e Fernando II de Aragón foram agraciados pelo Papa com o título de Reyes Católicos (Reis Católicos). Morte precoce do príncipe: o casal teve apenas um filho homem, o príncipe herdeiro Don Juan, que faleceu aos 19 anos antes de assumir o trono e foi enterrado na igreja do Real Monasterio de Santo Tomás em Ávila. Troca de dinastia: a sucessão real se deu por uma das filhas deles, Juana la Loca, que se casou com Felipe I (da casa Áustria ou Habsburgo), dando início à Dinastia dos Habsburgos. Império Espanhol: o Império Espanhol foi consolidado pelo neto dos Reyes Católicos, Carlos I (filho de Juana la Loca), rei de 1516 até 1556.

Segóvia Espanha
Casco historico de Segóvia visto da torre do Alcázar com a Catedral em destaque

Vídeo de Segóvia 

Inspiração: assista ao nosso vídeo e inspire-se com Segóvia. É imperdível :-)

Gostou do vídeo? Compartilhe com os seus companheiros de viagem e amigos. Inspire eles também :-)

Youtube: inscreva-se no canal do Dicas Onde Ficar e acompanhe os vídeos das nossas viagens.

O que Fazer em Segóvia (Espanha)

  • Importante: confirme os preços e os horários atuais das atrações que descrevo no post (as informações foram consultadas em Maio de 2017).

Casco Histórico: as atrações turísticas de Segóvia estão concentradas no Casco Histórico (Centro Histórico medieval) ou no seu entorno (com uma boa disposição é possível conhecer todas a pé). Duas atrações, que eu considero imperdíveis, estão fora do eixo turístico: o Monasterio de San Antonio El Real (na cidade de Segóvia, mas fora do Casco Histórico) e o Palacio Real de la Granja de San Ildefonso (na Província de Segóvia, distante 13 km da cidade).

Roteiro Segóvia: eu dividi o roteiro em 5 rotas diferentes que contemplam praticamente todos os pontos turísticos de Segóvia.

A minha sugestão de 5 rotas:

  • Rota 1: Aqueduto, CRV, Calle Real, Plaza Mayor e Catedral.
  • Rota 2: Judería, Muralhas e Alcázar.
  • Rota 3: Puerta de Santiago, Real Casa de Moneda, Monasterio del Parral, Iglesia de la Vera Cruz e Mirador de la Pradera de San Marcos.
  • Rota 4: Monasterio de San Antonio El Real (distante 1 km do Aqueduto, mas no lado oposto ao do Casco Histórico).
  • Rota 5: Palacio Real de la Granja de San Ildefonso (distante 13 km da cidade de Segóvia, um passeio de pelo menos meio período).

Roteiro de 1 dia em Segóvia: com um bate-volta você não terá tempo de completar as 5 rotas. Concentre-se nos 3 principais pontos turísticos de Segóvia: Aqueduto, Catedral e Alcázar. Se sobrar tempo acrescente atrações ao seu gosto (e ao seu ritmo) como as vielas medievais da Judería, a igreja templária de la Vera Cruz ou o Mirador de la Pradera de San Marcos (com um ângulo incrível do Alcázar).

Roteiro de 2 ou 3 dias em Segóvia: a minha recomendação é se hospedar por uma ou duas noites na cidade. Com dois dias inteiros dá para fazer as Rotas 1 a 4. Se você pretende fazer as 5 rotas o ideal seriam 3 dias inteiros (dá para percorrer com tranquilidade os pontos turísticos de Segóvia e ainda fazer um bate-volta de meio período até o Palácio de la Granja).

Palacio Real de la Granja de San Ildefonso (passear pelos jardins é imperdível): distante 13 km de Segóvia é possível ir até o palácio com os ônibus que saem da Rodoviária de Segóvia (o trajeto é de +- 25 minutos). O palácio, inspirado no Palácio de Versalhes, possui um dos jardins mais lindos da Espanha. Veja a história, os detalhes da visita, os jardins, as fontes e como chegar:

Palacio Real de la Granja de San Ildefonso - Segóvia Espanha
Palacio Real de la Granja de San Ildefonso: distante apenas 13 km de Segóvia

Rota 1: Aqueduto, CRV, Calle Real, Plaza Mayor, Catedral


Plaza del Azoguejo: o trecho principal do Aqueduto fica na Plaza del Azoguejo, a principal entrada do centro histórico (na junção da cidade antiga com a cidade moderna) e que abrigava um mercado nos tempos antigos. É o local ideal para começar o roteiro por Segóvia. Na Rota 1 você vai subir da Plaza del Azoguejo até a Plaza Mayor (que fica na parte alta do Casco Histórico) pela Calle Real (a rua principal e a mais movimentada do Casco Histórico).

Aqueduto de Segóvia: o Acueducto de Segóvia é uma das obras romanas mais importantes da Península Ibérica e o monumento mais marcante da cidade. Data da construção: há controvérsias, mas os estudos mais recentes apontam para o início do século II. Século XX: o aqueduto esteve em uso até meados do século passado. Canais: a água era trazida dos pés da Serra de Guadarrama por canais que totalizam +- 15 km de extensão. Aqueduto: o trecho com arcos que vemos em Segóvia foi feito para vencer um grande desnível no terreno. Esse trecho arcado tem 813 metros de extensão, 167 arcos e uma inclinação de 1%. Ele foi construído com +- 20.000 pedras de granito assentadas sem o uso de cimento ou argamassa. É possível caminhar os 813 metros ao lado do Aqueduto e vê-lo ainda baixinho (em frente ao Monasterio San Antonio El Real) e ir aumentando de tamanho até o seu esplendor na Plaza del Azoguejo, onde ele chega aos 28,5 metros de altura. Na Rota 4 eu explico melhor esse trajeto de 813 metros caso você queira percorrer. Alcázar: descobertas recentes mostram que após cruzar a Plaza del Azoguejo a água era levada por um canal subterrâneo que cruzava o Casco Histórico até o Alcázar. O melhor ponto para fotos: na Plaza del Azoguejo há uma escadaria ao lado do Centro de Recepción de Visitantes. Lá do alto é o melhor ângulo para tirar fotos do Aqueduto.

Aqueduto de Segóvia - Espanha
Aqueduto cruzando a Plaza del Azoguejo: na junção da cidade antiga com a cidade moderna e o ponto mais movimentado de Segóvia
Aqueduto de Segóvia - Espanha
Aqueduto visto da Calle Real
Aqueduto de Segóvia - Espanha
O trecho com arcos do Aqueduto termina nas muralhas do Casco Historico
Aqueduto de Segóvia - Espanha
Escadaria para subir nas muralhas e tirar fotos do Aqueduto
Aqueduto de Segóvia - Espanha
Do alto das muralhas
Aqueduto de Segóvia - Espanha
Do outro lado

À noite:

Aqueduto de Segóvia - Espanha Aqueduto de Segóvia - Espanha

CRV (Centro de Recepción de Visitantes): na Plaza del Azoguejo, ao lado do Aqueduto, fica a oficina de turismo de Segóvia. Antes de subir pelo Casco Histórico passe na oficina e pegue um mapa da cidade e um folheto com os horários e preços das atrações atualizados. Horários: segunda a sábado das 10:00 às 18:30 e domingo das 10:00 às 17:00. Talvez no verão fique aberto até um pouco mais tarde.

Centro de Recepción de Visitantes - Segóvia - Espanha
CRV ao lado do Aqueduto

Calle Real (Rua Real). Apesar de ser chamada de Calle Real ela corresponde na verdade ao trajeto de 3 ruas contínuas que ligam a Plaza del Azoguejo com a Plaza Mayor: Calle Cervantes, Calle Juan Bravo e Calle Isabel la Catolica. A Calle Real é a principal artéria do Casco Historico. Ela é uma rua comercial, repleta de lojas (inclusive souvenires) e sempre cheia de pedestres. Mirador de la Canaleja: a primeira atração da Calle Real é o mirante de la Canaleja da onde se tem uma vista da parte mais moderna de Segóvia. Casa de los Picos: logo após o mirador você passará na frente dessa casa que possui uma fachada interessante e atualmente sedia uma Escola de Arte e de Desenho. Plaza de Medina del Campo / Plaza de San Martín: subindo mais um pouco você chegará nessas duas praças vizinhas onde estão a Iglesia de San Martín (do século XII com arquitetura românica; não está aberta para visitas), o Monumento a Juan Bravo (figura importante na Guerra de las Comunidades de Castilla) e o Torreón de Lozoya (casa-fortaleza do século XV ou XVI e que atualmente abriga exposições). Se você tiver interesse ali pertinho fica o Museo de Arte Contemporáneo Esteban Vicente (Preço: 3 euros). Caminhando novamente pela Calle Real você passará pela Plaza del Corpus (onde fica o Convento de Corpus Christi/Antigua Sinagoga Mayor), mas deixe essa atração para a Rota 2 e siga até a Plaza Mayor.

Calle Real - Segóvia - Espanha
Início da Calle Real na Plaza del Azoguejo
Calle Real - Segóvia - Espanha
Calle Real: a principal do Casco Historico e que liga o Aqueduto com a Plaza Mayor
Mirador de la Canaleja - Segóvia - Espanha
Vista do Mirador de la Caneleja para a cidade extra-muros. A igreja ali abaixo é a de San Millán, que fica próxima da Rodoviária
Casa de los Picos - Segóvia - Espanha
Casa de los Picos
Iglesia de San Martín - Segóvia - Espanha
Monumento a Juan Bravo e a Iglesia de San Martín
Torreón de Lozoya - Segóvia - Espanha
Torreón de Lozoya

Plaza Mayor de Segóvia: a praça é o coração do Casco Histórico da cidade. Nela fica o prédio da Prefeitura (Ayuntamiento), o Teatro Juan Bravo (veja a programação), o abside (parte curvada) da Catedral, mais uma oficina de turismo e diversos restaurantes e bares. Iglesia de San Miguel: na Calle de la Infanta Isabel (a 10 metros da Plaza Mayor) fica a Iglesia de San Miguel (que não está aberta para visitas). Foi na porta desta igreja que Isabel de Castilla foi coroada rainha em 1474 (na época a igreja ficava voltada para a praça).

 

Plaza Mayor - Segóvia - Espanha
Plaza Mayor logo pela manhã com os feirantes montando as suas barracas
Plaza Mayor - Segóvia - Espanha
Ayuntamiento (Prefeitura)
Plaza Mayor - Segóvia - Espanha
Teatro Juan Bravo
Plaza Mayor - Segóvia - Espanha
Plaza Mayor à noite
Catedral de Segóvia - Espanha
O abside da Catedral fica voltado para a Plaza Mayor
Catedral de Segóvia - Espanha
Catedral à noite
Iglesia de San Miguel - Segóvia - Espanha
Iglesia de San Miguel: onde Isabel de Castilla foi coroada rainha

Iglesia de San Miguel - Segóvia - Espanha

Catedral de Segóvia: a Catedral de Santa María de Segóvia (Santa Iglesia Catedral de Nuestra Señora de la Asunción y de San Frutos) foi a última catedral gótica a ser construída na Espanha, em um período que se propagava a estética renascentista (que está presente em alguns elementos da Catedral). La Dama de las Catedrales: por sua grandeza e elegância a Catedral de Segóvia é chamada de A Dama das Catedrais. Catedral Antiga: a Catedral anterior ficava em frente ao Alcázar e ficou destruída na Guerra de las Comunidades em 1521. Para reduzir custos alguns elementos foram transportados para a nova Catedral como o Claustro e o Coro. Construção: a nova Catedral de Segóvia começou a ser construída em 1525 e as obras avançaram em três principais etapas até a consagração em 1768. Dimensões: a Catedral possui três grandes Naves com abóbodas a 30 metros de altura. O templo tem 109 metros de comprimento, 50 metros de largura e 19 capelas. Destaques: entre os destaques da visita estão o Altar Mayor, a Capilla del Santíssimo, a belíssima Sala Capitular e o Museo (com obras de arte, a Custódia e o primeiro livro impresso na Espanha). Preço: 3 euros. Horários: novembro a março diariamente das 09:30 às 19:00. Abril a outubro diariamente das 09:00 às 21:30. Duração da visita: +- 1 hora. Visitas guiadas pela Catedral: segunda a sexta (exceto feriados) às 11:00 e às 17:00. Confirme as informações, preços, horários e veja alguns dias do ano em que a Catedral está fechada: Horários Catedral de Segóvia.

Catedral de Segóvia - Espanha
Uma das portas da Catedral
Catedral de Segóvia - Espanha
Uma das naves com abóbodas a 30 metros de altura
Catedral de Segóvia - Espanha
Coro
Catedral de Segóvia - Espanha
Lindos vitrais
Catedral de Segóvia - Espanha
Capilla del Santíssimo
Catedral de Segóvia - Espanha
Custódia da Catedral
Catedral de Segóvia - Espanha
Claustro
Catedral de Segóvia - Espanha
Sala Capitular
Catedral de Segóvia - Espanha
Sala Capitular: lindíssima

Torre da Catedral de Segóvia: subir a torre é um passeio que gostei muito de fazer e recomendo para quem gosta de lindas paisagens, tiver disposição e tempo (a duração da visita é de 90 minutos). Eu já subi várias torres de igrejas (eu adoro esse esporte) e a da Catedral de Segóvia foi uma das mais gostei até hoje. A maior da Espanha: no século XVI a torre era a maior da Espanha com 108 metros de altura. O pináculo (ponto mais alto) era de madeira e foi destruído em 1614 por um incêndio provocado por um raio. 88 metros: após o incêndio foi necessária uma reforma. O pináculo foi refeito de pedra e a torre ficou com 88 metros de altura. Guiada: a visita é guiada e acontece 3 ou 4 vezes por dia. 189 degraus: é o número de degraus em escadas estreitas de caracol. Paradas: o que torna o passeio menos cansativo é que há duas paradas interessantes ao longo da subida. Audiovisual: a primeira parada é para assistir um audiovisual bem bacana que conta um pouco a história da Catedral, do incêndio na torre e a reforma dela. Casa del Campanero: a segunda parada da subida é na Casa del Campanero onde conhecemos as dependências onde viviam o tocador dos sinos e a sua família. Os toques: uma parte bacana da visita são os áudios com o significado dos diferentes toques de sinos (incêndio, invasão, morte, chegada do rei, etc). Campanário: a última parada é no campanário de formato retangular que abriga 10 sinos. Paisagem: a vista lá do alto é espetacular. Além do Casco Histórico e da parte moderna de Segóvia é possível avistar, em dias de céu aberto, as serras da região (que no inverno podem ter neve). Fotos: infelizmente não é permitido tirar fotos da subida, somente do campanário e da paisagem. Preço: 7 euros (torre + catedral). Horários: novembro a março diariamente às 10:30, 12:30 e 16:00. Abril a outubro diariamente às 10:30, 12:30, 16:30 e 19:00. Duração da visita: 90 minutos. 40 pessoas: é a capacidade para cada horário. Confirme as informações, preços, horários e os dias que a Catedral permanece fechada: Visitas Catedral de Segóvia.

Torre Catedral Segóvia - Espanha
Um dos sinos do campanário
Torre Catedral Segóvia - Espanha
Linda paisagem
Torre Catedral Segóvia - Espanha
Alcázar visto da Torre da Catedral
Torre Catedral Segóvia - Espanha
Campanário
Torre Catedral Segóvia - Espanha
Serra de Guadarrama ao fundo: alguns picos tem neve
Torre Catedral Segóvia - Espanha
Na Torre da Catedral

Plaza de la Merced: após sair da Catedral você pode caminhar, em direção ao Alcázar, pela Calle Marqués del Arco até a Plaza de la Merced, uma bonita praça ajardinada onde fica a Iglesia de San Andrés (igreja românica do século XII; não está aberta para visitas).

Plaza de la Merced - Segóvia - Espanha
Plaza de la Merced: entre a Catedral e o Alcázar
Iglesia de San Andrés - Segóvia - Espanha
Iglesia de San Andrés na Plaza de la Merced

Caminho mais curto até o Alcázar: após a Plaza de la Merced você pode seguir por mais uns 300 metros pela Calle Daoiz até o Alcázar. Esse é o caminho mais curto e mais tradicional para se chegar ao Alcázar. Mas eu considero a Rota 2 (que eu descrevo mais abaixo) uma opção mais bacana de se chegar ao Alcázar.

Opcional: entre a Plaza de la Merced e a Catedral fica a estreita Calle de los Desamparados onde está a Casa Museo de Antonio Machado, um poeta espanhol que viveu em Segóvia entre 1919 e 1932. Durante esse período ele morou em uma modesta pensão onde atualmente está localizado o museu. Além de reverenciar o poeta o museu recria o mobiliário e a decoração da época (tudo bem simples e conflitante com a riqueza e o luxo que estamos acostumados a ver nas residências nobres). Veja mais detalhes e os horários: Casa Museo de Antonio Machado (Preço: 2,50 euros). Um pouco adiante, na Plaza de San Esteban, fica a Iglesia de San Esteban, do século XII e de estilo românico. A torre da igreja tem 56 metros de altura e é a mais alta no estilo românico da Península Ibérica. A igreja não está aberta para visitas.

Casa Museo Antonio Machado - Segóvia - Espanha
Entrada da Casa Museo Antonio Machado: na pensão onde viveu o poeta
Casa Museo Antonio Machado - Segóvia - Espanha
Recriação do quarto de Antonio Machado
Iglesia de San Estebán - Segóvia - Espanha
Iglesia de San Estebán: a torre tem 56 metros e é a mais alta no estilo românico da Península Ibérica

Rota 2: Judería, Muralhas e Alcázar


Plaza Mayor: o início da Rota 2 é na Plaza Mayor e eu considero como o trajeto mais bacana para se chegar no Alcázar. Grande parte do trajeto será pelas vielas da Judería (bairro onde viviam os judeus antes de serem expulsos da Península Ibérica em 1492 por decisão dos Reyes Catolicos).

Judería: a partir da Plaza Mayor desça por 100 metros a Calle Real (nesse trecho chamada de Calle Isabel la Catolica) até a Plaza del Corpus. Na praça fica a a Antigua Sinagoga Mayor que em 1410 foi convertida na Iglesia del Corpus Christi, uma igreja pequena e rápida para ser visitada (entre se você tiver tempo e interesse). Confirme os horários: Antigua Sinagoga Mayor/Iglesia del Corpus Christi (Preço: 1 euro).

Plaza del Corpus - Segóvia - Espanha
Plaza del Corpus na Calle Real: à esquerda fica a Judería e à direita a Plaza Mayor
Iglesia del Corpus Christi - Antigua Sinagoga Mayor - Segóvia - Espanha
Entrada da Iglesia del Corpus Christi / Antigua Sinagoga Mayor na Plaza del Corpus
Iglesia del Corpus Christi - Antigua Sinagoga Mayor - Segóvia - Espanha
Iglesia del Corpus Christi
Iglesia del Corpus Christi - Antigua Sinagoga Mayor - Segóvia - Espanha
Teto mudéjar da Iglesia del Corpus Christi

Calle Judería Vieja: na Plaza del Corpus começa a Calle Judería Vieja. Logo no início fica o Centro Didáctico la Judería, um museu localizado na antiga residência de Abraham Seneor, um dos poucos judeus que frequentou a alta sociedade segoviana sem renunciar a sua fé. O museu conta a história e a cultura dos judeus sefarditas que viviam no bairro (entre se você tiver tempo e interesse). Confirme os horários: Centro Didáctico la Judería (Preço: 2 euros). Continue pela Calle Judería Vieja e na sequência percorra três pequenas ruas: San Geroteo (onde você irá margear a Catedral), la Refitolería e la Almuzara. Desça pela viela Judería Nueva até a Plazuela del Socorro (uma pequena praça).

Judería - Segóvia - Espanha
Início da Judería
Judería - Segóvia - Espanha
Caminhando pelo bairro onde viviam os judeus antes de serem expulsos em 1492
Judería - Segóvia - Espanha
Fachada do Centro Didáctico La Judería
Centro Didáctico de la Judería - Segóvia - Espanha
Centro Didáctico de la Judería
Judería - Segóvia - Espanha
Símbolos no chão marcando o perímetro da Judería

Puerta de San Andrés / Punto de Información Turística la Muralla: estão localizados um ao lado do outro na Plazuela del Socorro. A Puerta de San Andrés é uma das portas de acesso ao Casco Histórico. Muralhas de Segóvia: o ponto de informações apresenta detalhes das muralhas da cidade que possuem cerca de 3 km de perímetro e ainda hoje cercam quase a totalidade do Casco Histórico conservando o aspecto do século XI. Como o Casco Histórico de Segóvia foi construído no alto de um morro as muralhas foram feitas aproveitando o desnível do terreno e por isso elas não são tão belas de se ver como as Muralhas de Ávila. Caminhar pelas muralhas: é possível caminhar por um pequeno trecho das muralhas e entrar na Puerta de San Andrés, onde há painéis que mostram como funcionava o sistema de abertura/fechamento da porta. O ticket custa 1 euro e é vendido no Punto de Información Turística La Muralla (confirme os horários).

Plazuela del Socorro - Segóvia - Espanha
Plazuela del Socorro
Punto de Información La Muralla - Segóvia - Espanha
Punto de Información La Muralla: nele você compra o ticket para caminhar nas muralhas
Muralhas de Segóvia - Espanha
Escadaria para as muralhas
Muralhas de Segóvia - Espanha
Caminhando pelas muralhas
Muralhas de Segóvia - Espanha
Muralhas de Segóvia
Muralhas de Segóvia - Espanha
informações sobre o funcionamento da Puerta de San Andrés
Puerta de San Andrés - Segóvia - Espanha
Puerta de San Andrés e Arco del Socorro vistos de dentro da cidade amuralhada
Puerta de San Andrés - Segóvia - Espanha
Puerta de San Andrés vista extra-muros
Muralhas de Segóvia
Muralhas de Segóvia vista extra-muros

Caminhada até o Alcázar: da Puerta de San Andrés a caminhada até o Alcázar é de 500 metros pela Calle del Socorro e pela Ronda Don Juan II, por dentro da cidade amuralhada. Museo de Segóvia: no meio do caminho fica o museu de Segóvia com acervo arqueológico, etnológico e de belas artes composto por mais de 1500 peças e que conta a história e a cultura da cidade e da Província de Segóvia. Entre no museu se você tiver tempo e interesse. Confirme os horários: Museo de Segóvia (Preço: 1 euro). A caminhada final até o Alcázar será pela bonita Ronda Don Juan II onde você irá margear as muralhas e ter belas vistas da paisagem e do Alcázar.

Museo de Segovia - Espanha
Museo de Segóvia: entre a Puerta de San Andrés e o Alcázar
Ronda Don Juan II - Segóvia - Espanha
Caminhada pela Ronda Don Juan II: margeando as muralhas até o Alcázar

Alcázar de Segóvia: o Alcázar de Segóvia é mais uma construção emblemática e imperdível da cidade. Localização: ele fica no alto de um morro na junção dos vales dos rios Eresma e Clamores. Jardim: na frente do Alcázar fica a Plaza de La Reina Victoria Eugenia onde está o Monumento a los Héroes del 2 de Mayo. Da praça se tem bela vista dos vales. Também na praça fica a Real Casa de Química onde são vendidos os tickets do Alcázar e há uma cafeteria/restaurante. Formato diferenciado: o Alcázar tem uma arquitetura peculiar. O seu formato lembra a proa de um navio e as suas torres, que lembram um castelo de conto de fadas, podem ter inspirado Walt Disney na criação do Castelo da Cinderela (outros castelos europeus também reivindicam essa inspiração). Origem: não se sabe a origem do Alcázar, mas os indícios apontam para uma fortaleza romana no local. O primeiro documento mencionando o Alcázar é de 1120 e o aspecto atual é do século XVI. Importância: o Alcázar de Segóvia tem um papel importante para o Reino de Castilla após a Reconquista Cristã no século XI. Ele foi usado como Palácio Real por vários reis (com destaque para Alfonso X), chegou a abrigar a corte e passou por várias ampliações e modificações entre os séculos XI e XVI. No século XVI a Dinastia dos Habsburgo instalou a corte definitivamente em Madrid e o Alcázar foi perdendo importância nos séculos seguintes. Uso: ao longo dos séculos ele foi usado como fortaleza, palácio real, prisão, Real Colégio de Artilharia e atualmente abriga o Abrigo Histórico Militar (um museu militar) além do próprio Alcázar também ser um museu. Restauração: um grave incêndio atingiu o Alcázar em 1862 e ele teve que ser restaurado. Destaques: entre os destaques da visita estão a Sala del Solio (com o Trono de Alfonso XIII), a Sala de los Reys (com esculturas dos reis de Astúrias, León e Castilla dos séculos VIII ao XVI), Sala de la Galera (que possui um afresco retratando a coroação de Isabel de Castilla), Sala de Armas e o Museo Militar del Real Colegio de Artillería. Mudéjar: você verá a forte influência mudéjar na decoração (mistura de estilos com influência tanto católica como árabe). Torre: a subida até a Torre de Juan II é feita em uma escada em caracol com 152 degraus (há uma parada no meio da subida). Lá do alto se tem uma vista espetacular da cidade de Segóvia e dos vales ao redor. Duração da visita: +- 1 hora. Adicione pelo menos 40 minutos se você for subir na torre. Horários: novembro a março diariamente das 10:00 às 18:30. De abril a outubro diariamente das 10:00 às 19:30. A bilheteria fecha 30 minutos antes. Preços: Palácio + Museu Militar (5,50 euros) e Torre (2,50 euros). Audioguia: 3,00 euros (tem em português). Visita guiada (em espanhol): geralmente a cada 30 minutos e tem o custo adicional de 1 euro. Confirme as informações, preços, horários e dias com abertura parcial: Alcázar de Segóvia.

Alcázar de Segóvia - Espanha
Entrada da Plaza de la Reina que dá acesso ao Alcázar
Alcázar de Segóvia - Espanha
Plaza de la Reina Victoria Eugenia
Alcázar de Segóvia - Espanha
Monumento a los Héroes del 2 de Mayo
Alcázar de Segóvia - Espanha
Alcázar visto da praça
Alcázar de Segóvia - Espanha
Alcázar de Segóvia: lindo por fora e por dentro
Alcázar de Segóvia - Espanha
Real Casa de Química: compre aqui os tickets do Alcázar
Alcázar de Segóvia - Espanha
Uma das fachadas laterais
Alcázar de Segóvia - Espanha
Fosso e uma das pontes
Alcázar de Segóvia - Espanha
Sala de Armas
Alcázar de Segóvia - Espanha
Trono Real na Sala del Solio
Alcázar de Segóvia - Espanha
Teto da Sala del Solio
Alcázar de Segóvia - Espanha
Belíssimo teto mudéjar da Sala de la Galera
Alcázar de Segóvia - Espanha
Sala de la Galera: ao fundo afresco retratando a coroação de Isabel de Castilla em Segóvia
Alcázar de Segóvia - Espanha
Teto da Sala de los Reyes: espetacular
Alcázar de Segóvia - Espanha
Sala de los Reyes: esculturas do reis de Asturias, Castilla y León desde o século VIII até o XVI
Alcázar de Segóvia - Espanha
Museu Militar
Alcázar de Segóvia - Espanha
Escadaria para subir a torre
Alcázar de Segóvia - Espanha
No alto da torre
Alcázar de Segóvia - Espanha
Vista da torre
Alcázar de Segóvia - Espanha
Vale do Rio Eresma onde estão a Iglesia de la Vera Cruz e o Mirador de la Pradera de San Marcos

Rota 3: Puerta de Santiago, Real Casa de Moneda, Monasterio del Parral, Iglesia de la Vera Cruz, Mirador de la Pradera de San Marcos


Surpresa: a Rota 3 foi a que mais me surpreendeu em Segóvia. Após ter visitado o Aqueduto, a Catedral, o Alcázar e o Casco Histórico eu já estava satisfeito com a cidade. Natureza: mas a Rota 3 tem atrações incríveis, menos exploradas pelos turistas, numa área gostosa de caminhar (tem que ter disposição) e com muita natureza às margens do Rio Eresma. Extra-muros: nessa rota você sairá da cidade amuralhada e terá uma das mais belas vistas do Alcázar.

Início: o início da Rota 3 é no Alcázar e por isso ela se encaixa no final da Rota 2. Mas se você estiver vindo na sequência Rota 1 + Rota 2 não terá tempo de fazer a Rota 3 no mesmo dia (a não ser que você entre em poucas atrações da cidade e não suba nas torres). O ideal seria deixar a Rota 3 para o dia seguinte (se você for dormir em Segóvia) para percorrê-la sem pressa e curtindo no seu ritmo a natureza e as atrações.

Completa: abaixo eu descrevo a maneira mais completa de percorrer a Rota 3, passando por todas as atrações. Mas existe atalhos onde você pode encurtar o caminho para ir mais rápido até a área do Mirador de la Pradera de San Marcos e da igreja templária de la Vera Cruz (abaixo eu explico os atalhos).

Calle Pozo de la Nieve: após o Alcázar siga pela Calle Pozo de la Nieve margeando a colina. 1º Atalho: ainda perto do Alcázar você passará por uma escadaria chamada Cuesta de la Zorra. Desça a escadaria para cortar o caminho (você não irá passar pela Puerta de Santiago). Sem Atalho: continue mais um pouco pela Calle Pozo de la Nieve e na bifurcação vire à esquerda na Calle Puerta de Santiago seguindo as placas Real Casa de Moneda. Desça a escadaria que dá acesso ao Jardín de los Poetas e à Puerta de Santiago.

Cuesta de la Zorra - Segóvia - Espanha
Escadaria da Cuesta de la Zorra: atalho para a Iglesia de la Vera Cruz e para o Mirador de la Pradera de San Marcos
Jardín de los Poetas - Segóvia - Espanha
Para o caminho sem atalho siga as placas Casa de la Moneda

Puerta de Santiago: ao redor da Puerta fica o Jardín de los Poetas, um pequeno e agradável jardim. A Puerta de Santiago abriga a Colección de Títeres de Francisco Peralta (coleção de marionetes), além de painéis que contam a história da Puerta. Entre se você tiver interesse. Confirme os horários: Colección de Títeres de Francisco Peralta (Preço: 2 euros).

Jardín de los Poetas - Segóvia - Espanha
Jardín de los Poetas
Puerta de Santiago - Segóvia - Espanha
História da Puerta de Santiago
Colección de Títeres Francisco Peralta - Segóvia - Espanha
Coleção de Marionetes de Francisco Peralta: dentro da Puerta de Santiago

Passe por baixo da Puerta de Santiago saindo do Casco Historico e desça o Paseo de San Juan de la Cruz margeando as muralhas até o Paseo de Santo Domingo de Gúzmán (uma rua asfaltada).

Puerta de Santiago - Segóvia - Espanha
Saia do Casco Historico pela Puerta de Santiago
Puerta de Santiago - Segóvia - Espanha
Paseo de San Juan de la Cruz margeando as muralhas

Caso você tenha pego o 1º Atalho você sairá nesse ponto (no Paseo de San Juan de la Cruz). 2º Atalho: quando chegar no Paseo de Santo Domingo de Gúzmán atravesse a ponte sobre o Rio Eresma. Após a ponte começa a Calle de San Marcos onde você estará mais próximo da Iglesia de la Vera Cruz e do Mirador de la Pradera de San Marcos (neste atalho você não passará na Real Casa de Moneda, no Monasterio del Parral e nem caminhará às margens do Rio Eresma). Sem atalho: quando chegar no Paseo de Santo Domingo de Guzmán vire à direita, caminhe por uns 100 metros e entre na Calle la Moneda (sempre seguindo as placas Casa de la Moneda).

Real Casa de Moneda / Centro de Interpretación del Acueducto: a Real Casa de Moneda, construída pelo Rei Felipe II em 1583, é um dos edifícios de arquitetura industrial mais antigos de toda a Europa e dispunha de tecnologia avançada para a sua época. Ela fica às margens do Rio Eresma, da onde a água era canalizada para os moinhos, e funcionou até 1869. Hoje o local abriga um museu com um acervo bem interessante para quem gosta do tema: história do dinheiro, história das moedas de Segóvia desde os tempos romanos, equipamentos industriais para a produção de moedas, rodas d’água e um bom acervo de moedas antigas. Centro de Interpretácion del Acueducto: no mesmo local (e com o mesmo ticket) você também visita o Centro dedicado ao aqueduto, com muitas informações sobre a sua construção e sobre o seu uso. Jardines del Rey: ainda no complexo fica esse pequeno e agradável jardim às margens do rio. Confirme as informações e horários: Real Casa de Moneda (Preço: 4 euros, inclui a Casa de Moneda, o Centro de Interpretación del Acueducto e o Jardim).

Real Casa de Moneda - Segóvia - Espanha
Entrada da Real Casa de la Moneda
Real Casa de Moneda - Segóvia - Espanha
Belíssimo e histórico prédio
Real Casa de Moneda - Segóvia - Espanha
Equipamentos do museu
Real Casa de Moneda - Segóvia - Espanha
Moeda romana dos anos 20 ou 30 AC: é o item mais antigo constando o nome Segóvia
Centro de Interpretación del Acueducto - Segóvia - Espanha
Centro de Interpretación del Acueducto
Real Casa de Moneda - Segóvia - Espanha
Jardín del Rey
Real Casa de Moneda - Segóvia - Espanha
Real Casa de Moneda: às margens do Rio Eresma

Da Real Casa de Moneda até o Monasterio del Parral: desça a Calle la Moneda e atravesse uma ponte de pedra sobre o Rio Eresma. Ao lado da ponte fica o restaurante El Ingenio Chico. É uma região muito bonita. Após atravessar a ponte suba a Calle del Parral até o monastério.

Rio Eresma - Segóvia - Espanha
Ponte sobre o Rio Eresma: no lado esquerdo o restaurante El Ingenio Chico
Rio Eresma - Segóvia - Espanha
Renata curtindo um friozinho na ponte: lá ao fundo o Alcázar

Monasterio del Parral: o Monasterio de Santa María del Parral foi inaugurado em 1447 e conserva um impactante aspecto medieval. O mosteiro fica às margens do Rio Eresma e possui uma mística incrível. As visitas são guiadas e duram uns 40 minutos. O nosso guia foi espetacular e contou muitos detalhes da vida de clausura e de silêncio dos 9 monges que são os últimos da Orden de los Jerónimos na Espanha. A visita começa pela igreja medieval cujo destaque é o Retábulo Maior dedicado à Virgen del Parral. Depois você entrará no monastério que possui um belo jardim às margens do rio com linda vista para o Alcázar. A visita ainda contempla dois claustros, sendo que o segundo só é possível ver por vidros, já que faz parte da clausura dos monges. Eu recomendo muito a visita para quem gosta desse tripo de atração. Horários: as visitas são guiadas (em espanhol) e acontecem somente de quarta a domingo em dois horários, às 11:00 e às 17:00 (confirme na oficina de turismo antes de ir). Preço: donativo.

Monasterio del Parral - Segóvia - Espanha
Fachada gótica da igreja do Monastério del Parral
Monasterio del Parral - Segóvia - Espanha
Entrada da igreja: mais medieval impossível
Monasterio del Parral - Segóvia - Espanha
Retábulo Mayor da igreja com a Virgen del Parral
Monasterio del Parral - Segóvia - Espanha
Jardim do Monasterio com vista para o Alcázar: ambiente e paisagem espetaculares
Monasterio del Parral - Segóvia - Espanha
Jardim
Monasterio del Parral - Segóvia - Espanha
Claustro

Caminhando às margens do Rio Eresma: após o Monasterio del Parral volte até a ponte de pedra sobre o Rio Eresma. Desça a escadaria ao lado da ponte e caminhe às margens do rio (na direção do Alcázar). Você poderá caminhar margeando o rio por um bom trecho até o Mirador de la Pradera de San Marcos. A minha sugestão é que você caminhe um trecho menor, até a próxima ponte, saia das margens do rio e suba na Calle de San Marcos.

Rio Eresma - Segóvia - Espanha
Escadaria na ponte: detalhe para o vigia
Rio Eresma - Segóvia - Espanha
Desça a escadaria
Rio Eresma - Segóvia - Espanha
Caminhando às margens do rio
Calle de San Marcos - Segóvia - Espanha
Vista do Alcázar
Calle de San Marcos - Segóvia - Espanha
Ao chegar na ponte você tem duas opções: seguir margeando o rio até o Mirador de la Pradera ou subir à direita na Calle de San Marcos (o que eu fiz)

Caso você tenha pego o 2º Atalho você estará nesse ponto (na Calle de San Marcos). Caminhe por uns 200 metros pela Calle de San Marcos, vire na Carretera de Zamarramala e suba até a Iglesia de la Vera Cruz. Nessa área estão os restaurantes San Marcos e La Parrilla de Tejadilla.

Calle de San Marcos - Segóvia - Espanha
Calle de San Marcos
Iglesia de la Vera Cruz - Segóvia - Espanha
Suba até a Iglesia de la Vera Cruz

Iglesia de la Vera Cruz: ela provavelmente é uma igreja diferente de tudo que você já viu. A Iglesia de la Vera Cruz tem a arquitetura e o formato de uma igreja templária (embora a sua origem templária esteja sendo questionada recentemente). A estrutura da igreja lembra os batistérios romanos dos primeiros séculos do catolicismo o que era característico das igrejas vinculadas aos cavaleiros das Cruzadas. Ela foi construída em 1208 e atualmente é considerada como uma das mais completas e conservadas da Europa nesse estilo. A Iglesia de la Vera Cruz tem uma planta dodecagonal e uma nave circular. Ela é administrada pela Ordem de Malta fundada no século XI durantes as Cruzadas e uma das mais tradicionais ordens templárias. Externa e internamente a igreja apresenta um aspecto simples, rústico, medieval e místico. No interior há algumas obras de arte e afrescos medievais sem restauração. Eu recomendo fortemente se você gosta desse tipo de atração. A igreja é pequena e a visita não é demorada. Horários: 10:30 às 13:30 e das 15:30 às 18:00 (até às 19:00 no verão). A igreja não abre às segundas (o dia todo) e às terças (de manhã). Preço: 2 euros. Confirme os horários na oficina de turismo.

Iglesia de la Vera Cruz - Segóvia - Espanha
Igreja templária de la Vera Cruz
Iglesia de la Vera Cruz - Segóvia - Espanha
Restos da decoração mural na entrada da Capilla del Lignum Crucis
Iglesia de la Vera Cruz - Segóvia - Espanha
Capilla del Lignum Crucis
Iglesia de la Vera Cruz - Segóvia - Espanha
Edículo central
Iglesia de la Vera Cruz - Segóvia - Espanha
Abside Central: escultura do século XIII de Cristo Crucificado
Iglesia de la Vera Cruz - Segóvia - Espanha
Retablo de la Resurrección de 1516
Iglesia de la Vera Cruz - Segóvia - Espanha
Tela retratando A Última Ceia
Iglesia de la Vera Cruz - Segóvia - Espanha
Alcázar visto da Iglesia de la Vera Cruz

Da Iglesia de la Vera Cruz até o Mirador de la Pradera de San Marcos: após a Iglesia de la Vera Cruz desça novamente até a Calle de San Marcos apreciando a bela vista do Alcázar. Vire à direita na Carretera de Arévalos, passe pela Iglesia de San Marcos (românica do século XII; não está aberta para visitas) e caminhe por uns 100 metros até o Mirador que estará no seu lado esquerdo.

Iglesia de San Marcos - Segóvia - Espanha
Iglesia de San Marcos: antes de chegar no Mirador

Mirador de la Pradera de San Marcos: o mirante é um amplo jardim às margens do Rio Eresma e que possui uma vista incrível do Alcázar. Um detalhe curioso é que estamos acostumados com mirantes que ficam no alto e que possuem vista para a paisagem que está abaixo. Já o Mirador de la Pradera de San Marcos é um mirante com a vista para o Alcázar que está no alto:

Mirador de la Pradera de San Marcos - Segóvia - Espanha
Mirador de la Pradera de San Marcos: linda vista do Alcázar
Mirador de la Pradera de San Marcos - Segóvia - Espanha
No mirador

Mirador de la Pradera de San Marcos à noite: se você tiver a oportunidade também vá à noite para ver o Alcázar iluminado. É lindo:

Mirador de la Pradera de San Marcos - Segóvia - Espanha
Alcázar iluminado: demais
Mirador de la Pradera de San Marcos - Segóvia - Espanha
À noite no mirador

Alternativas: se você não quiser ir caminhando até o Mirador de la Pradera de San Marcos você pode ir de ônibus urbano ou de táxi. Ônibus urbano:Línea 8 dos Urbanos de Segóvia tem um ponto de ônibus na Calle de San Marcos. Você poderá pegar o ônibus no Aqueduto. A tarifa custa 1,00 euro e pode ser comprada com o motorista (tenha dinheiro trocado). Táxi: eu acredito que um táxi Plaza Mayor-Mirador-Plaza Mayor vai sair uns 10 euros (incluindo alguns minutos de espera do motorista).

Convento de San Juan de la Cruz / Santuario de la Virgen de la Fuencisla: do outro lado da rua que dá acesso ao Mirador (Carretera de Arévalos) há uma ampla praça arborizada com duas pequenas e belas igrejas que você pode visitar caso tenha interesse e tempo. Convento de San Juan de la Cruz: fundado em 1586 e ainda ativo o convento pertence à Orden de los Carmelitas Descalzos. San Juan de la Cruz foi cofundador da ordem juntamente com Santa Teresa de Ávila (ou de Jesus). Você poderá visitar a igreja do convento (Iglesia del Carmen) onde está o sepulcro de San Juan de la Cruz. Horários: diariamente das 10:00 às 13:30 e das 16:00 às 19:00 (até às 20:00 no verão). Preço: donativo. Santuario de la Virgen de la Fuencisla: o Santuario de Nuestra Señora de la Fuencisla é do século XVI e abriga a padroeira de Segóvia. A imagem da virgem está em lindo retábulo barroco no Altar Mayor. Uma capela lateral abriga a tela Asunción de Nuestra Señora de Jose de Ribera (do século XVII). Horários: diariamente das 08:45 às 14:00 e das 15:30 às 18:30. Preço: donativo.

Convento de San Juan de la Cruz - Segóvia - Espanha
Iglesia del Carmen no Convento de San Juan de la Cruz
Convento de San Juan de la Cruz - Segóvia - Espanha
Altar
Convento de San Juan de la Cruz - Segóvia - Espanha
Lindo sepulcro de San Juan de la Cruz
Convento de San Juan de la Cruz - Segóvia - Espanha
Urna onde o corpo de San Juan de la Cruz esteve por 400 anos
Convento de San Juan de la Cruz - Segóvia - Espanha
Local onde estava o corpo de San Juan antes da sua beatificação
Santuario de la Virgen de la Fuencisla - Segóvia - Espanha
Santuario de la Virgen de la Fuencisla
Santuario de la Virgen de la Fuencisla - Segóvia - Espanha
Alta Mayor com a Virgen de la Fuencisla: padroeira de Segóvia
Santuario de la Virgen de la Fuencisla - Segóvia - Espanha
Asunción de Nuestra Señora: tela de Jose Ribera do século XVII

Caminhada de volta até a Plaza Mayor: na caminhada de retorno, após passar pela Puerta de Santiago, você pode subir pelo Paseo de San Juan de la Cruz. É uma rua muito bonita. Nós passamos nela já anoitecendo e tivemos uma bela vista do Monasterio del Parral iluminado.

Calle de San Juan de la Cruz - Segóvia - Espanha
Renata no Paseo San Juan de la Cruz já anoitecendo
Monasterio del Parral - Segóvia - Espanha
Monasterio del Parral iluminado

Rota 4: Monasterio de San Antonio El Real


Caminhada do Aqueduto até o Monasterio de San Antonio El Real: a caminhada até o Monasterio (+- 1 km) pode ser feita ao lado do Aqueduto (no sentido oposto ao do Centro de Recepción de Visitantes). Você margeará o Aqueduto enquanto ele vai diminuindo de tamanho até ficar com cerca de 1 metro de altura. Quando o Aqueduto terminar você estará bem próximo do Monasterio. Se você preferir ir de táxi, uma corrida desde o Aqueduto não deverá custar mais que 5 euros.

Aqueduto de Segóvia - Espanha
Para caminhar até o Monasterio de San Antonio el Real siga o aqueduto no sentido que ele diminui de tamanho. Quando ele acabar você estará pertinho do monastério.

Monasterio de San Antonio El Real: o mosteiro medieval é considerado a joia escondida de Segóvia. Por estar localizado fora do eixo turístico ele acaba sendo pouco procurado pelos turistas. Mas eu garanto que vale a pena se você gosta desse tipo de atração. História: o local foi construído em 1455 como um Palácio Real de Verão pelo Rei Enrique IV de Castilla. Em 1486 o palácio foi transformado em um convento de clausura de monjas franciscanas com o patrocínio dos Reyes Catolicos. O convento está ativo e atualmente conta com apenas 6 monjas bem idosas. Hotel e restaurante: um dos dois claustros foi adaptado e atualmente funcionam um hotel, um restaurante e um bar/cafeteria. Arquitetura mudéjar: a arquitetura e as obras de arte no monastério tem forte influência mudéjar com uma beleza e profundidade neste estilo presente apenas no Alcázar de Segóvia (considerando os arredores de Madrid). Conservação: em toda a história o monastério não passou por grandes desastres como incêndios ou invasões. A maioria dos elementos são originais (ao contrário do Alcázar onde os originais foram destruídos em um incêndio). Igreja: a visita começa pela igreja do monastério cujo acesso é gratuito. A fachada da igreja é gótica, do século XV, mas o interior é do século XVIII com muitos elementos barrocos. Os destaques da pequena igreja ficam para o teto da Capilla Mayor (foi mantido o original, com estilo mudéjar), o Retablo Mayor (barroco do século XVIII) e o antigo retábulo original dedicado à Paixão de Cristo. Monastério: a visita ao interior do monastério é guiada e dura uns 40 minutos. Você terá que apertar uma campainha na porta da Sacristia dentro da igreja para ser atendido. Talvez você tenha que esperar entre o término de uma visita e o início da outra. Incrível: a visita pelas dependências do monastério é sensacional. O local tem forte influência mudéjar (principalmente nos tetos). Os destaques são o Claustro, a Sacristia, o Refeitório e a incrível Sala Capitular. Restaurante e cafeteria: caso esteja com fome ou queira beber alguma coisa a cafeteria e o restaurante do Hotel San Antonio El Real estão abertos para não hóspedes. Horários: terça a sábado das 16:00 às 18:00 e quarta a domingo das 10:00 às 14:00. Chegue pelo menos 30 minutos antes. Duração da visita guiada (em espanhol): +- 40 minutos. Preço: 2 euros.

Monasterio de San Antonio El Real - Segóvia - Espanha
Porta da igreja
Monasterio de San Antonio El Real - Segóvia - Espanha
Capilla Mayor: teto original no estilo mudéjar
Monasterio de San Antonio El Real - Segóvia - Espanha
Teto da Sacristia
Monasterio de San Antonio El Real - Segóvia - Espanha
Claustro
Monasterio de San Antonio El Real - Segóvia - Espanha
Refeitório com o púlpito no lado esquerdo
Monasterio de San Antonio El Real - Segóvia - Espanha
Sala Capitular: lindíssima
Teto da Sala Capitular: demais não é?
Monasterio de San Antonio El Real - Segóvia - Espanha
Claustro do monastério
Monasterio de San Antonio El Real - Segóvia - Espanha
Claustro do hotel/cafeteria
Monasterio de San Antonio El Real - Segóvia - Espanha
Bar/cafeteria do hotel

Opcional: nos arredores do Aqueduto ficam duas outras igrejas localizadas fora do Casco Historico. A Iglesia de San Millán (românica do século XII) fica a 400 metros do Aqueduto (entre a Rodoviária e o Aqueduto). Eu acredito que ela só fique aberta nos horários das missas. A Iglesia de los San Justo y Pastor (também românica do século XVII) fica a 200 metros do Aqueduto e possui afrescos românicos no abside. Ela abre de terça a sábado das 10:30 às 13:45 e das 16:00 às 18:00. Aos domingos das 10:30 às 13:45. Confirme os horários na oficina de turismo. Preço: donativo.

Rota 5: Palacio de la Granja de San Ildefonso


Palácio: o Palacio Real de la Granja de San Ildefonso é uma das residências oficiais da família real espanhola. Ele foi construído pelo Rei Felipe V em 1724. Felipe V nasceu no Palácio de Versalhes e é neto de Luís XIV (que construiu Versalhes). Os jardins do Palacio de la Granja de San Ildefonso tem forte inspiração nos jardins de Versalhes. Eles são os jardins mais lindos que você poderá visitar na região de Madrid (juntamente com os jardins do Palacio Real de Aranjuez). Um bate-volta de Segóvia para o palácio pode ser feito em meio-período (há ônibus saindo da Rodoviária de Segóvia). Veja a história, os detalhes da visita, os jardins, as fontes e como chegar:

Palacio Real de la Granja de San Ildefonso - Segóvia Espanha
Fachada do Palacio Real de la Granja voltada para os jardins
Palacio Real de la Granja de San Ildefonso - Segóvia Espanha
Decoração interna do palácio. Crédito: Patrimonio Nacional

Como chegar em Segóvia

Para viajar entre Madrid e Segóvia as opções são trem-bala, trem Regional, ônibus e carro.

Como ir de Madrid a Segóvia com trem-bala: o trajeto dura entre 27 e 30 minutos. Há uma boa frequência de trens. Os trens saem da estação Chamartín em Madrid e chegam na estação AVE em Segóvia que leva o nome de Guiomar. A estação Segóvia AVE Guiomar fica afastada da cidade. Táxi: um táxi até o Aqueduto ou Plaza Mayor vai sair uns 10 euros. Ônibus: a Línea 11 dos Urbanos de Segóvia vai até o Aqueduto e a Línea 12 vai até a Rodoviária (que fica a 400 metros do aqueduto). A passagem custa 2 euros cada trecho e pode ser comprada direto com o motorista (tenha trocado). Veja mais dicas, detalhes e como comprar a passagem de trem na Renfe. Você também pode comprar a passagem na Rail Europe (o site é em português, mas cobra uma comissão).

Veja o mapa com o trajeto entre a Estação AVE Guiomar e o Aqueduto:

Como ir de Madrid a Segóvia com trem Regional: a viagem entre Madrid e Segóvia dura um pouco menos que 2 horas e custa mais barato que o trem-bala. É preciso fazer baldeação em Cercedilla. São poucas as frequências diárias. Em Madrid os trens saem da estação Chamartín e em Segóvia eles chegam na estação Segóvia (que fica dentro da cidade, na parte moderna, distante quase 2 km do Aqueduto). Os ônibus da Línea 6 levam até a Rodoviária e da Línea 8 até o Aqueduto. A passagem custa 1 euro. Vale a pena? Eu acho que não compensa ir com o Regional. Vá com o trem-bala (mais rápido) ou de ônibus (a estação de chegada é bem perto do Aqueduto).

Veja o mapa com o trajeto entre a Estação Segóvia (trens lentos) e o Aqueduto:

Como ir de Madrid a Segóvia com ônibus: a empresa La Sepulvedana faz o trajeto. O trajeto direto é feito em menos de 1 hora e há uma boa frequência de horários. Em Madrid os ônibus saem do Intercambiador de Moncloa (acesso pelas linhas 3 e 6 do Metrô). Em Segóvia os ônibus chegam na Estación de Autobuses que fica a 400 metros do Aqueduto. Um táxi até a Plaza Mayor fica por volta de 5 euros. As vantagens de ir de ônibus é o preço (mais barato que o trem-bala) e a melhor localização da Rodoviária em Segóvia.

Veja o mapa do Intercambiador de Moncloa em Madrid:

Veja o mapa com o trajeto a pé da Estación de Autobuses de Segóvia e o Aqueduto:

Ônibus Segóvia-Ávila: a empresa Avanza tem ônibus entre as duas cidades. É uma boa opção para montar o roteiro sem precisar voltar para Madrid. Nós fizemos esse trajeto. O inconveniente é que os ônibus da Avanza em Segóvia partem/chegam em outro local (não na rodoviária): na Avenida Obispo Quesada, 1, bem perto da estação de trem Segóvia (trens Regional, dentro da cidade).

Como ir de Madrid a Segóvia de carro: o trajeto tem um pouco menos de 100 km e leva um pouco mais de 1 hora. O trajeto mais rápido é pela Autopista A-6 que possui pedágio. Um trajeto mais curto e mais demorado pode ser feito passando por Puerto de Navacerrada no alto da Serra de Guadarrama (estação de esqui no inverno).

Veja o mapa com o trajeto de carro entre Madrid e Segóvia:

Dicas para alugar carro: se você pretende alugar carro na Espanha recomendo o artigo Dicas Alugar Carro. Outra dica é comprar um chip de celular com internet e usar o Waze ou o Google Maps do celular no lugar do GPS: Chip Celular Internet ilimitada.

Passeios com agências: uma maneira cômoda (e superficial) de visitar Segóvia são os passeios com agências. Veja na Viator essas excursões saindo de Madrid:

Onde ficar em Segóvia 

Eu recomendo: você já percebeu que na minha opinião vale mais a pena dormir em Segóvia do que fazer um bate-volta. Você poderá conhecer as atrações com mais tranquilidade e ter um contato mais profundo com a cidade. Segóvia tem atrações para você ficar uma, duas ou até três noites, mas isso vai depender da sua disponibilidade e das suas preferências.

Economia: outra vantagem de se hospedar em Segóvia é a economia. Na cidade a hospedagem e as atrações são mais baratas do que em Madrid.

Bons e históricos: Segóvia é recheada de bons hotéis, muitos estão localizados em prédios históricos.

Nos arredores da Plaza Mayor: é o melhor lugar para se hospedar em Segóvia. Eu fiquei no Hotel Infanta Isabel que é o único bom hotel na praça (veja mais abaixo detalhes do hotel). Na Calle Real, entre a Plaza Mayor e o Aqueduto, ficam o Hotel Spa la Casa Mudejár (em uma casa do século XV com decoração e obras de arte mudéjares, incluindo um banho árabe) e o Hotel Real Segóvia. Ainda entre os melhores hotéis do Casco Historico estão o Hotel Don Felipe (perto do Alcázar e com linda vista para o Alcázar), o Eurostar Convento Capuchinos (5 estrelas, em um antigo convento do século XVII) e o EXE Casa de los Linajes (perto da Iglesia San Estebán). Para economizar nos arredores da Plaza Mayor confira a Hospedaje la Judería, a Pensión Odeón, o Hostal Plaza, o Hostal Fornos e a Hosteria Natura. Veja mais opções de hotéis, hostals e apartamentos nos arredores da Plaza Mayor.

Nos arredores do Aqueduto, na junção do Casco Historico com a cidade moderna, é uma área mais econômica para se hospedar. O melhor hotel da área é o Eurostars Plaza Acueducto. Entre os mais baratos estão o Hab Urban Hostel (na Calle Real) e o Hostal Segovia (na Plaza del Azoguejo). Fora do Casco Historico estão o Hotel Acueducto e o Duermevela Hostel. O Hotel San Antonio El Real fica no monastério e está um pouco fora do eixo turístico. Veja mais opções de hotéis, hostals e apartamentos nos arredores do Aqueduto.

Nos arredores da Rodoviária é uma região com hotéis ainda mais baratos. Confira: hotéis próximos da Rodoviária.

Mais opções: hotéis, hostels, hostals e apartamentos em toda a cidade de Segóvia.

Hotel Infanta Isabel

Localização perfeita: nós ficamos no Hotel Infanta Isabel que está localizado na Plaza Mayor na esquina com a Calle Real. Na minha opinião é impossível estar melhor localizado em Segóvia.

Café da manhã: é servido na cafeteria/restaurante que fica no térreo e está aberto ao público. Era um bom café da manhã, mas não foi o melhor da viagem.

O nosso quarto: nós reservamos um quarto que ficava de frente para a praça. Ele era amplo, bem decorado e tínhamos vista para a Catedral, para a Prefeitura e para o Teatro Juan Bravo.

Fotos do Hotel Infanta Isabel:

Hotel Infanta Isabel - Segóvia - Espanha
Fachada
Hotel Infanta Isabel - Segóvia - Espanha
Recepção
Hotel Infanta Isabel - Segóvia - Espanha
Café da manhã
Hotel Infanta Isabel - Segóvia - Espanha
Nosso quarto
Hotel Infanta Isabel - Segóvia - Espanha
Vista para a Plaza Mayor

Hotel Infanta Isabel - Segóvia - Espanha Hotel Infanta Isabel - Segóvia - Espanha Hotel Infanta Isabel - Segóvia - Espanha Hotel Infanta Isabel - Segóvia - Espanha Hotel Infanta Isabel - Segóvia - Espanha Hotel Infanta Isabel - Segóvia - Espanha

Onde comer em Segóvia

Cochinillo asado: é o prato típico de Segóvia, leitão assado lentamente no forno.

Restaurante El Sitio: localizado na Calle Infanta Isabel, a poucos metros da Plaza Mayor, é um dos restaurantes mais tradicionais de Segóvia. No andar de baixo funciona um movimentado bar com os clientes no balcão. No segundo andar fica o restaurante onde experimentamos o tão famoso Cochinillo. Estava uma delícia. O menu com 1º e 2º pratos, sobremesa e vinho custou 25,30 euros por pessoa. Veja mais avaliações: Restaurante El Sitio.

Restaurant El Sitio - Segóvia - Espanha
Entrada do El Sitio
Restaurant El Sitio - Segóvia - Espanha
O andar de baixo é um bar
Restaurant El Sitio - Segóvia - Espanha
Restaurante no 2º andar
Restaurant El Sitio - Segóvia - Espanha
Cochinillo asado
Restaurant El Sitio - Segóvia - Espanha
Patatas revolconas (purê de batatas)
Restaurant El Sitio - Segóvia - Espanha
Torta de queijo

Outros restaurantes bem ranqueados em Segóvia: um dos restaurantes mais famosos de Segóvia é o Jose Maria também localizado pertinho da Plaza Mayor. O Meson Don Jimeno fica bem pertinho do Alcázar e também é famoso pelo cochinillo. Uma mistura de padaria/doceria famosa é a Pastelería Limón y Menta, localizada na Calle Real quase na Plaza Mayor.

Pastelería Limón y Menta - Segóvia - Espanha
Pastelería Limón y Menta
Pastelería Limón y Menta - Segóvia - Espanha
Doces irresistíveis

Dúvidas sobre Segóvia

Se você ainda tem dúvidas sobre Segóvia na Espanha deixe um comentário abaixo :-)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *