Valle de Los Caídos (Espanha): Como Chegar, Visitas, Horários

Abadia Valle de Los Caídos (Madrid, Espanha)
Valle de Los Caídos: um dos locais mais polêmicos de toda a Espanha

O Valle de Los Caídos é um dos locais mais marcantes que eu já conheci.

Polêmico: localizado nos arredores de Madrid o Valle é cheio de polêmicas por estar ligado à Guerra Civil Espanhola e ao Ditador Francisco Franco.

Faraônica e imperdível: apesar das controvérsias o local é intrigante, uma obra faraônica, com um grande valor histórico e uma paisagem incrível.

Confira neste artigo todas as dicas para você visitar o Valle de Los Caídos:

  • Valle de Los Caídos: localização, história e detalhes do monumento onde estão enterrados o Ditador Franco e dezenas de milhares de combatentes mortos na guerra civil espanhola.
  • Visitas: detalhes da visita ao local que inclui uma basílica subterrânea escavada na rocha, uma abadia beneditina e uma enorme cruz.
  • Monasterio de El Escorial: o Valle fica na mesma cidade do Monasterio de El Escorial (um imperdível complexo real espanhol). As duas atrações formam um excelente bate-volta de Madrid.
  • A minha experiência: confira como foi a minha visita ao Valle de Los Caídos.
  • Como chegar: como ir de Madrid até o Valle de Los Caídos (trem, ônibus, carro e passeios com agências).
  • Horários para visitar, preços dos tickets e os horários gratuitos.
  • Dúvidas: se após você ler o artigo ainda tiver alguma dúvida deixe um comentário no final do artigo.

Passeios com agências: uma maneira cômoda de visitar o Valle de Los Caídos são os passeios com agências (eu li alguns relatos dizendo que a visita ao Valle é rápida). Veja na Viator essas excursões saindo de Madrid:

Valle de Los Caídos

Localização: o Valle de Los Caídos fica na cidade de San Lorenzo de El Escorial que pertence à região de Madrid (Comunidade de Madrid). A distância de Madrid até o Valle é de 50 km.

Serra de Guadarrama: o monumento fica em uma esplanada no alto de uma montanha junto ao Vale de Cuelgamuros, em uma vertente da Serra de Guadarrama. É um local com muita natureza e uma linda paisagem. Em dias de céu aberto é possível avistar a cruz a 40 km de distância.

Mapa: veja no mapa abaixo a localização do Valle de Los Caídos (em estrela) e de Madrid:

Basílica escavada na rocha: a Basílica foi escavada diretamente na rocha. Ela é enorme: há pontos com 41 metros de altura e o seu comprimento é de 262 metros.

A maior cruz do mundo: no alto da rocha (acima da Basílica) foi postada uma cruz. Mas não é uma cruz qualquer. Ela simplesmente é a maior do mundo, com 150 metros de altura (incluindo a sua base).

Valle de Los Caídos (Madrid, Espanha)
Entrada da enorme Basílica escavada na rocha. No topo a maior cruz do mundo com 150 metros de altura

Ônibus: é possível ir até o Valle de Los Caídos de ônibus público partindo de San Lorenzo de El Escorial. Eu explico mais abaixo em Como Chegar.

História do Valle de Los Caídos

Guerra Civil Espanhola (1936-1939): é impossível compreender o Valle de Los Caídos sem ter uma pequena noção da Guerra Civil Espanhola (deflagrada após uma fracassada tentativa de golpe de estado). A Guerra Civil foi travada entre os Nacionalistas e os Republicanos.

Nacionalistas: reunia as forças políticas de direita incluindo militares, monarquistas, a Igreja Católica e com apoio até da Itália (fascista) e da Alemanha (nazista). Foram eles que tentaram o fracassado golpe de estado em 1936 que resultou no início da Guerra Civil.

Republicanos: reunia as forças políticas de esquerda incluindo socialistas, sindicatos e grupos de trabalhadores, comunistas e anarquistas. Eles haviam vencido as eleições de 1936 e governavam a Espanha.

Ditadura de Franco: a guerra civil, que durou até 1939 e devastou a Espanha, foi vencida pelos Nacionalistas. Com o fim da guerra o generalíssimo Francisco Franco assumiu o poder e instalou uma ditadura fascista que durou até a sua morte em 1975.

Amor e ódio: a guerra civil e a ditadura causaram profundos traumas e uma divisão ideológica entre os espanhóis. Tudo o que for relacionado à Franco é polêmico: há os que amam e há os que odeiam. O Valle de Los Caídos, considerado uma obra de Franco, talvez seja o monumento mais emblemático dessa relação de amor e ódio que está enraizada nos mais diversos setores da sociedade (até no futebol).

Torcem o nariz: ao contar para os espanhóis que você foi ou pretende visitar o Valle de Los Caídos muitos vão torcer o nariz ou fazer cara feia.

A mão de obra da construção: o Valle de Los Caídos começou a ser construído em 1940 (no ano seguinte ao fim da guerra e logo no início da ditadura). A mão de obra utilizada foi a de milhares de presos políticos do lado perdedor da guerra (Republicanos), em troca da redução da pena. As condições de trabalho, segundo os Republicanos, eram degradantes. Inauguração: a construção durou até 1958 e o local foi aberto ao público em 1959.

Dezenas de milhares de caídos: dentro da Basílica estão os restos mortais de dezenas de milhares de combatentes mortos durante a guerra civil. São 33.847 combatentes identificados, mas as estimativas mais prováveis dizem haver entre 50 e 70 mil corpos, já que muitos estavam em valas comuns espalhadas pela Espanha e foram trazidos até o Valle. Todos os corpos foram cremados, as cinzas misturadas e depositadas atrás das capelas da Basílica. Há relatos de que a umidade da rocha juntamente com as cinzas formou uma massa indissolúvel que faz parte da própria estrutura do local.

A finalidade do monumento: enquanto os ideologicamente contrários ao regime franquista dizem que o Valle de Los Caídos é um monumento que Franco fez para homenagear a si próprio, os apoiadores de Franco dizem que o local é em homenagem aos mortos na Guerra Civil, já que os combatentes ali enterrados são dos dois lados do conflito (em sinal de reconciliação). O nome Valle de Los Caídos faz referência aos caídos (mortos) na Guerra Civil.

Sepultura de Franco: no centro da Basílica está a sepultura de Francisco Franco. Muitos pensam que o ditador construiu o Valle para ser o seu mausoléu. Segundo fontes próximas ao ditador ele nunca expressou o desejo de onde queria ser enterrado. Poucos dias antes de sua morte em 1975, a sua única filha decidiu que o ditador deveria ser enterrado na Basílica do Valle. Atualmente há vários movimentos e até ações na justiça para tirar ou para manter o corpo de Franco de lá.

Desinformado: se alguém desinformado visitar o Valle de Los Caídos não terá a mínima noção de tudo isso que eu relatei acima. Nem de que há dezenas de milhares de pessoas enterradas lá. Não há explicações ou qualquer menção significativa à toda essa história. Definitivamente o local não é um museu. Há esculturas e mensagens superficiais e simbólicas em homenagem aos caídos, mas tudo relativamente singelo e sem partidarismo.

Manutenção urgente: o monumento em geral está precisando de uma profunda manutenção ou reforma. Os acessos à cruz estão fechados e a Basílica está repleta de infiltrações, entre outros problemas. Custo político: além do custo financeiro há um enorme custo político ao investir dinheiro no monumento, que é administrado pelo governo espanhol. O Valle de Los Caídos é um tema que os políticos não gostam de se envolver. O monumento chegou a ficar fechado alguns anos atrás e reabriu após uma reforma superficial. Dizem que ele pode voltar a fechar a qualquer momento.

Valle de Los Caídos (Madrid, Espanha)
Arcos na fachada da Basílica: as dimensões são gigantescas

Visita ao Valle de Los Caídos

Portaria: na rodovia que dá acesso ao Valle de Los Caídos fica uma portaria. É ali que você comprará o ingresso caso esteja visitando por conta própria. Se você estiver de carro nem é preciso descer dele.

Portaria Valle de Los Caídos (Madrid, Espanha)
Portaria de acesso ao Valle de Los Caídos

Estrada: da portaria até o monumento o acesso é por uma estrada asfaltada de 5,3 km de extensão. O trajeto é sinuoso e bonito, passando pela floresta inserida na Serra de Guadarrama.

Veja o mapa com o trajeto da portaria até o estacionamento do Valle de Los Caídos:

Estrada subindo a montanha:

Estrada Valle de Los Caídos (Madrid, Espanha) Estrada Valle de Los Caídos (Madrid, Espanha)

Basílica de um lado e Abadia do outro: o Valle de Los Caídos fica no topo da montanha cujo pico é uma enorme rocha. A Basílica está escavada dentro da rocha. O acesso à Basílica é pela face leste, enquanto a Abadía de La Santa Cruz del Valle de Los Caídos fica na face oeste. A gigantesca cruz está no topo da rocha.

Veja o mapa do complexo:

Funicular fechado: ao lado do estacionamento fica um restaurante (dá para fazer uma refeição ou tapear) e o funicular que sobe até a base da cruz. Infelizmente, por falta de manutenção, o funicular está inativo. A trilha, com escadarias e passarelas, que vai até a cruz também está fechada.

Restaurante Valle de Los Caídos (Madrid, Espanha)
Restaurante ao lado do estacionamento da Basílica
Funicular Valle de Los Caídos (Madrid, Espanha)
Trilhos do funicular para acessar a base da cruz: infelizmente está fechado por falta de manutenção

Praça: do estacionamento até a entrada da Basílica a caminhada é curta. Em frente à Basílica há uma enorme praça em uma esplanada da onde se tem uma linda vista do alto da montanha. No dia que eu fui estava nublado e não deu para apreciar a paisagem. Em compensação a basílica e a cruz estavam encobertos pela névoa deixando o ambiente com um aspecto ainda mais sombrio.

Valle de Los Caídos (Madrid, Espanha) (4)
Praça em frente à Basílica: a vista é linda se o tempo estiver aberto
Valle de Los Caídos (Madrid, Espanha) (3)
Basílica: aspecto sombrio com o tempo encoberto

Comparação: pelas fotos não dá para ter uma noção da grandiosidade do local. Lembre-se que a cruz tem 150 metros de altura e 46 metros de envergadura. Só para termos uma comparação o Cristo Redentor no Rio tem 36 metros de altura e um campo de futebol tem 105 metros de comprimento.

Valle de Los Caídos (Madrid, Espanha) (5) Valle de Los Caídos (Madrid, Espanha)

Entrada da Basílica:

Valle de Los Caídos (Madrid, Espanha) (5)

Basílica: gigantesca e subterrânea, é impossível não imaginar o trabalho que deu escavar a rocha. A Basílica é revestida com mármore e granito, formando um ambiente que eu classificaria de frio e vazio. Não há uma decoração pomposa. Comprida, ela tem uma grande nave (com 6 capelas laterais) que dá acesso à um cruzeiro (planta em forma de cruz onde está o altar e as duas capelas principais).

Altar: está localizado bem no centro do cruzeiro. Em cima do altar fica uma imagem de Cristo Crucificado. Durante a celebração das missas todas as luzes da Basílica se apagam enquanto a imagem de Cristo e o Altar se iluminam. Não tive a oportunidade de ver esse momento, mas acredito que seja incrível. A cúpula do altar é revestida com um mosaico que ao meu ver destoa um pouco da decoração do resto da Basílica. As missas são celebradas diariamente às 11:00 (com canto das crianças da escola da Abadia). Aos domingos há mais horários de missas. Confirme no site da Abadia.

Sepultura de Franco: no entorno do altar ficam duas sepulturas. Uma é a do Ditador Francisco Franco enquanto a outra é a de José Antonio Primo de Rivera, fundador do partido nacionalista Falange Espanhola e morto no início da Guerra Civil. São as únicas sepulturas identificáveis da Basílica.

Capelas: nas laterais dos braços do cruzeiro ficam duas capelas, a do Santíssimo e a do Sepulcro, que são as capelas principais da Basílica. No fundo da basílica estão o presbitério e o coro.

Tumba coletiva: atrás das 8 capelas da Basílica (6 nas laterais da nave e 2 nas laterais do cruzeiro) estão depositadas as cinzas das dezenas de milhares de caídos na Guerra Civil, mas não há nada explícito identificando isso.

Duração: a visita ao Valle de Los Caídos, incluindo a área externa e a Basílica, pode ser feita em torno de 1 hora ou 1 hora e meia.

Não é permitido tirar fotos dentro da Basílica do Valle de Los Caídos: infelizmente só é possível tirar fotos das áreas externas. Mas para despertar a sua vontade de visitar estou colocando algumas fotos disponíveis no site da Abadia:

Nave Valle de Los Caídos Espanha
Nave da Basílica – Crédito: Abadia de La Santa Cruz del Valle de Los Caídos
Cruzeiro Valle de Los Caídos Espanha (2)
Acesso ao cruzeiro onde está o altar – Crédito: Abadia de La Santa Cruz del Valle de Los Caídos
Cruzeiro Valle de Los Caídos Espanha (2)
Cruzeiro – Crédito: Abadia de La Santa Cruz del Valle de Los Caídos
Cruzeiro Valle de Los Caídos Espanha (2)
Cruzeiro com altar no centro – Crédito: Abadia de La Santa Cruz del Valle de Los Caídos
Cruzeiro Valle de Los Caídos Espanha (2)
Imagem de Cristo no altar e cúpula revestida com mosaico – Crédito: Abadia de La Santa Cruz del Valle de Los Caídos
Altar Valle de Los Caídos Espanha
Altar iluminado durante a missa – Crédito: Abadia de La Santa Cruz del Valle de Los Caídos
Valle de Los Caídos Espanha (2)
Imagem da Abadia e da cruz – Crédito: Abadia de La Santa Cruz del Valle de Los Caídos

Abadia de La Santa Cruz del Valle de Los Caídos

Do outro lado: a abadia beneditina está localizada na face da rocha oposta ao da Basílica. Ela é bonita e fotogênica. Eu acho que merece uma visita para tirar fotos da área externa da Abadia, principalmente para quem estiver de carro (já que a distância da Basílica até a Abadia é de 1 km).

Fotos da Abadia (que fica no lado oposto da entrada da Basílica):

Abadia Valle de Los Caídos (Madrid, Espanha) Abadia Valle de Los Caídos (Madrid, Espanha) (4) Abadia Valle de Los Caídos (Madrid, Espanha) Abadia Valle de Los Caídos (Madrid, Espanha)

Hospedaria: a Abadia possui uma hospedaria. Você pode ficar hospedado lá. Dá até para reservar pelo Booking. Além do restaurante ao lado da Basílica também há um restaurante na hospedaria da Abadia: Hospedaria Santa Cruz.

Veja o mapa com o trajeto da Basílica até a Abadia:

Monasterio de El Escorial

San Lorenzo de El Escorial: o Valle de Los Caídos fica na mesma cidade (San Lorenzo de El Escorial) do Monasterio de El Escorial, outra atração imperdível. As duas atrações estão distantes apenas 14 km entre si e formam um excelente bate-volta desde Madrid. Eu explico mais abaixo em Como Chegar.

Monasterio de El Escorial - Espanha
Monasterio de El Escorial: complexo que reúne um mosteiro, uma basílica, uma biblioteca e dois palácios reais.

A minha experiência

Carro alugado: ir até o Valle de Los Caídos foi o principal motivo de eu ter alugado carro por dois dias em Madrid. Não encontrei informações precisas sobre como chegar de transporte público no Valle. Assim optei por alugar um carro e garantir o passeio.

Monastério: saímos de Madrid logo pela manhã e fomos direto até o Monasterio de El Escorial. Visitamos o monastério e os jardins.

Valle de Los Caídos: chegamos no Valle por volta da hora do almoço e comemos uma tortilla espanhola no restaurante ao lado da Basílica (o restaurante é grande, mas simples).

Frio, nublado, garoando e vazio: era um dia de semana de dezembro e havia pouquíssimos turistas. Estava frio, nublado e garoando. Se por um lado não pudemos apreciar a paisagem, por outro lado o ambiente estava quase que macabro. Parecia um cenário de filme.

Basílica Valle de Los Caídos (Madrid, Espanha)
Na frente da Basílica com as nuvens encobrindo a cruz

Frieza: entrar na Basílica subterrânea, comprida, vazia e com uma decoração relativamente simples foi uma experiência um tanto fria. Não senti uma energia vibrante.

Abadia: após visitar a Basílica demos a volta na rocha com o carro para ver a área da Abadia.

Reflexão: ao visitar o Valle de Los Caídos é impossível não refletir como a necessidade de impor a ideologia e a busca pelo status, pelo poder e pelo dinheiro pode levar nós, seres humanos, a nos envolvermos desde em simples discussões até cometermos grandes atrocidades.

Ponto turístico imperdível: polêmicas à parte eu considero o Valle de Los Caídos um ponto turístico imperdível. É um local com grande valor histórico, uma obra grandiosa e com uma paisagem incrível.

Roteiro do dia: após visitar o Monasterio de El Escorial e o Valle de Los Caídos, no final do dia ainda fomos até o Castillo de Los Mendoza em Manzanares El Real (distante 31 km do Valle). O roteiro do dia foi: Madrid > Monasterio de El Escorial > Valle de Los Caídos > Castillo de Los Mendoza > Madrid. Foi bem corrido e só foi possível porque estávamos com carro alugado. Se você fizer apenas o Monasterio de El Escorial + Valle de Los Caídos o roteiro fica mais tranquilo.

Mapa com a localização do Valle de Los Caídos, do Monasterio de El Escorial e do Castillo de Los Mendoza:

Monasterio de El Escorial
Monasterio de El Escorial
Castillo de Los Mendoza - Manzanares El Real
Castillo de Los Mendoza em Manzanares El Real

Como chegar ao Valle de Los Caídos

As opções são: carro, ônibus e passeios com agências.

Como ir de Madrid até o Valle de Los Caídos (carro):

Ir de carro até o Valle talvez seja a melhor opção, já que é praticamente a única que te dará flexibilidade de horário.

Táxi: os táxis em San Lorenzo de El Escorial levam os turistas até o Valle de Los Caídos, esperam por 1 hora e retornam até a cidade. Você pode pegar um táxi no centrinho da cidade (pertinho do Monasterio de El Escorial e da Rovoviária) ou na estação de trem. Eu perguntei o valor para um taxista: 45 euros.

Carro alugado: o trajeto entre Madrid e o Valle tem 50 km e leva em torno de 1 hora. Não há pedágios.

Veja a rota entre Madrid e o Valle de Los Caídos:

Dicas para alugar carro: se você pretende alugar carro na região de Madrid recomendo o artigo Dicas Alugar Carro. Outra dica é comprar um chip de celular com internet e usar o Waze ou o Google Maps do celular no lugar do GPS: Chip Celular Internet.

Como ir de Madrid até o Valle de Los Caídos (ônibus):

Ônibus até o monumento: pesquisando na internet antes da viagem eu não encontrei informações precisas e detalhadas sobre ônibus que vão até o Valle de Los Caídos (que sobem a montanha até a Basílica). Após visitar o Monasterio de El Escorial eu dei um pulo na Rodoviária de San Lorenzo de El Escorial (distante 500 metros do monastério) e confirmei que há um (apenas um) ônibus diário que faz a ligação entre a rodoviária e o Valle. Esse ônibus sai todos os dias às 15:15 da Rodoviária de San Lorenzo de El Escorial (a mesma onde chegam os ônibus vindos de Madrid) e sobe a montanha até o Valle de Los Caídos (ele para na Basílica e na Abadia). Às 17:30 o ônibus sai do Valle e retorna à Rodoviária de San Lorenzo de El Escorial (tempo suficiente para conhecer o Valle). A passagem custa 5,20 euros ida e volta (em dezembro de 2016). O horário do ônibus é perfeito para sair de Madrid de manhã, visitar o Monasterio de El Escorial, almoçar no centrinho de San Lorenzo e subir de ônibus até o Valle. Se eu fosse fazer o bate-volta de transporte público faria assim: Madrid-El Escorial de trem > caminhada pelo bosque da Casita del Príncipe > Monasterio de El Escorial > jardins do monastério > almoço no centrinho de San Lorenzo > Valle de Los Caídos de ônibus > San Lorenzo-Madrid de ônibus (já que o ônibus para Madrid sai da Rodoviária onde chega o ônibus do Valle). Veja todos os detalhes do monastério e como ir de Madrid até San Lorenzo de El Escorial de trem e de ônibus no artigo: Monastério de El Escorial.

Veja o mapa com a localização do Monasterio de El Escorial e da Rodoviária de San Lorenzo de El Escorial (da onde saem os ônibus para o Valle):

Ônibus Valle de Los Caídos (Madrid, Espanha)
Informativo do ônibus para o Valle de Los Caídos na Rodoviária de San Lorenzo de El Escorial

Ônibus até a portaria: uma opção mais aventureira é pegar um ônibus até a portaria do Valle de Los Caídos. Nesse caso você terá que caminhar (ou tentar uma carona) os 5 km de subida até o monumento. A linha 664 da Alsa (que sai do Intercambiador de Moncloa em Madrid e vai até San Lorenzo de El Escorial) faz uma parada no ponto de ônibus ao lado da portaria. A linha tem uma boa frequência de horários durante a semana e uma menor frequência nos finais de semana.

Como ir de Madrid até o Valle de Los Caídos (passeios):

Muitas agências oferecem um passeio bate-volta de Madrid até o Valle de Los Caídos. Essa excursão geralmente vai até o Monasterio de El Escorial e na sequência até o Valle.

Eu li alguns relatos sobre esses passeios dizendo que sobra pouco tempo para visitar tanto os jardins de El Escorial como o Valle de Los Caídos.

Veja na Viator essas excursões saindo de Madrid:

Horários para visitar o Valle de Los Caídos

Importante: os horários e preços foram consultados em Abril de 2017. Confirme as informações atuais no site oficial do Valle de Los Caídos e no site da Abadia.

Horários de abertura:

  • Horário de inverno (outubro a março): terça a domingo das 10:00 às 18:00.
  • Horário de verão (abril a setembro): terça a domingo das 10:00 às 19:00.
  • Horário de acesso: o acesso é permitido até 1 hora antes do fechamento.
  • Abertura/fechamento excepcionais: em alguns dias o Valle pode estar fechado para eventos ou atos oficiais.
  • Confirme os horários do Valle e veja os dias de fechamento excepcionais: Valle de Los Caídos.

Preços e tickets Valle de Los Caídos

  • Ticket normal: 9 euros.
  • Ticket reduzido (meia-entrada): 4 euros (incluindo brasileiros menores de 16 anos e maiores de 65 anos; veja as condições).
  • Entrada gratuita no Valle de Los Caídos: quartas e quintas das 15:00 às 18:00 (outubro a março) e 17:00 às 19:00 (abril a setembro) para cidadãos da União Européia e de países ibero-americanos (inclui brasileiros). É necessário apresentar o passaporte.
  • Confirme os preços, os horários, as datas de fechamento, mais detalhes sobre os tickets e compre tickets antecipados: Tickets Valle de Los Caídos. 
  • Site oficial: confirme todas as informações no site oficial do Valle de Los Caídos e no site da Abadia.

Acesso portadores de necessidades especiais: o Valle de Los Caídos não possui acesso à portadores de necessidades especiais.

Dúvidas sobre o Valle de Los Caídos

Se você ainda tem dúvidas sobre o Valle de Los Caídos deixe um comentário abaixo :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *