Veneza Itália: O que Fazer, Onde Ficar e Dicas Fundamentais

Dicas Veneza Itália: veja neste artigo o que fazer em Veneza (principais pontos turísticos indicados bairro por bairro) e onde ficar em Veneza (hotéis indicados bairro por bairro).

Veja também 12 dicas fundamentais de Veneza: o melhor lugar para ficar, como encontrar um hotel barato, como se locomover, como ir do aeroporto para Veneza, quantos dias ficar, passeio de gôndola, entre outras.

Veneza é uma cidade cara, complicada e de difícil locomoção. Eu recomendo que você leia e releia o artigo até o final. Além de encontrar um bom lugar para se hospedar, você vai entender como Veneza funciona, vai saber onde estão os pontos turísticos e vai aproveitar bem melhor a sua viagem 🙂

Veneza Itália (índice geral)

Continue lendo o artigo ou clique no link para ir direto ao tópico:

  • Mapa Veneza: veja o mapa com os sestieri (bairros) de Veneza, ilhas nos arredores, a Veneza continental e os principais locais de transporte.

12 dicas fundamentais de Veneza para a sua viagem (índice)

Continue lendo o artigo ou clique nos links para ir direto aos tópicos:

Veneza histórica (índice)

Continue lendo o artigo ou clique nos links para ir direto aos tópicos:

  • San Marco: veja o que fazer e onde ficar no sestiere (bairro/distrito) de San Marco, o coração turístico de Veneza, onde estão os pontos turísticos mais famosos (Praça de São Marcos, Basílica de São Marcos e o Palácio Ducal) e a melhor localização geográfica para ficar hospedado. Pesquise no Booking: Hotéis em San Marco.
  • Castello: veja o que fazer e onde ficar em Castello, o maior sestiere de Veneza, onde ficam os Giardini della Biennale (Jardins da Bienal) local dos pavilhões dos países da Bienal de Veneza. Pesquise no Booking: Hotéis em Castello.
  • Dorsoduro: veja o que fazer e onde ficar em Dorsoduro, um dos sestieri (bairros/distritos) mais charmosos de Veneza e onde estão os principais museus de arte de Veneza (Coleção Peggy Guggenheim, Gallerie dell’Accademia e Ca’ Rezzonico), além de inúmeras galerias menores. Pesquise no Booking: Hotéis em Dorsoduro.
  • San Polo: veja o que fazer e onde ficar em San Polo, o menor sestiere de Veneza e um dos mais bem localizados, pertinho da Ponte de Rialto (a mais famosa de Veneza) e entre as estações de trem/ônibus e San Marco. Pesquise no Booking: Hotéis em San Polo.
  • Cannaregio: veja o que fazer e onde ficar em Cannaregio, o sestiere BBB (bom, bonito e barato) de Veneza. E bem localizado também 🙂 Pesquise no Booking: Hotéis em Cannaregio.
  • Santa Croce: veja o que fazer e onde ficar em Santa Croce, o sestiere econômico localizado no entorno dos pontos de chegada na Veneza histórica (ônibus, trem, tram/bonde, navio de cruzeiros e estacionamentos para carros), mas um pouco distante das principais atrações. Pesquise no Booking: Hotéis em Santa Croce.

Ilhas nos arredores de Veneza (índice)

Continue lendo o artigo ou clique nos links para ir direto aos tópicos:

  • Giudecca: veja como chegar, o que fazer e onde ficar na ilha da Giudecca, onde você encontra um ambiente tranquilo, bucólico e com lindas vistas de Veneza. Pesquise no Booking: Hotéis na Giudecca.
  • Lido: veja como chegar, o que fazer e onde ficar no Lido de Veneza, uma extensa ilha banhada pelo Mar Adriático, onde está a praia de Veneza e que oferece um ambiente mais moderno e econômico, além de sediar o Festival de Cinema de Veneza. Pesquise no Booking: Hotéis no Lido.
  • Murano: veja como chegar, o que fazer e onde ficar em Murano, a ilha vizinha de Veneza e famosa mundialmente pelos seus cristais. Pesquise no Booking: Hotéis em Murano.
  • Burano e Torcello: veja como chegar, o que fazer e onde ficar em Burano (com suas lindas casinhas coloridas) e Torcello (ambiente bucólico, histórico, rústico e rural), as ilhas turísticas mais distantes na Laguna de Veneza. Pesquise no Booking: Hotéis em Burano e Hotéis em Torcello.

Veneza continental (índice)

Continue lendo o artigo ou clique no link para ir direto ao tópico:

  • Mestre: veja o que fazer e onde ficar em Mestre, a Veneza continental, onde estão os hotéis mais baratos de Veneza, mas em um ambiente não turístico e pouco charmoso. Pesquise no Booking: Hotéis em Mestre.

Mapa Veneza

  • Veneza histórica (em azul no mapa). É a Veneza autêntica (histórica e turística) onde estão os 6 sestieri de Veneza: San Marco, Castello, Dorsoduro, San Polo, Cannaregio e Santa Croce.
  • Ilhas nos arredores de Veneza (em verde no mapa). São ilhas também turísticas que fazem parte do município de Veneza, mas que ficam mais afastadas do centro histórico: Giudecca, Lido, Murano, Burano e Torcello.
  • Veneza continental (em vermelho no mapa): onde está Mestre (a Veneza urbana) que possui os hotéis mais baratos e o Aeroporto de Veneza (Aeroporto Marco Polo).
  • Transporte (em preto no mapa). Veja a localização na Veneza histórica: Piazzale Roma (onde ficam as estações de ônibus urbano e do tram/bonde), da Estação de Trem Venezia-Santa Lucia, do porto (navio de cruzeiros) e da ilha de Tronchetto (estacionamentos e a parada dos ônibus rodoviários da Flixbus). Veja a localização no continente: da Estação de Trem Venezia-Mestre (Mestre FS), do Aeroporto de Veneza (Marco Polo) e do Aeroporto de Treviso.
  • Praça de São Marcos (estrela laranja no mapa): a praça central da Veneza histórica.
  • Canal Grande (linha roxa no mapa): a linha roxa é o Canal Grande, a principal via aquática da Veneza histórica.
  • As 4 pontes sobre o Canal Grande (em laranja no mapa): Ponte de Rialto, Ponte dell’Accademia (da Academia), Ponte degli Scalzi (dos Descalços) e Ponte della Costituzione (da Constituição).

Índice deste artigo (clique nos links para ir direto aos tópicos): Veneza Itália (índice geral)Mapa Veneza12 dicas fundamentaisSan MarcoCastelloDorsoduroSan PoloCannaregioSanta CroceGiudeccaLidoMuranoBurano e TorcelloMestre

12 Dicas fundamentais de Veneza para a sua viagem

A última dica é sobre o passeio de gôndola em Veneza 🙂

Dica 1: Entendendo Veneza (dicas gerais)

O município de Veneza compreende Veneza (a Veneza histórica, principal área turística, no meio da Laguna de Veneza), ilhas vizinhas que também são turísticas (as principais são Giudecca, Lido, Murano, Burano e Torcello) e a Veneza continental que possui um ambiente urbano e não turístico (onde fica Mestre e onde estão os hotéis mais baratos para se hospedar).

Veneza (a Veneza histórica) é enorme: são 117 pequenas ilhas (localizadas na Laguna de Veneza) separadas por canais e conectadas por pontes. Veneza é bem maior do que você imagina. Você vai caminhar e se perder muito 🙂

Veneza é um destino caro: os hotéis, os restaurantes e até o transporte público são caros. Mas ao longo do artigo eu indico algumas regiões com hotéis mais econômicos (ou menos caros) para você economizar na Veneza histórica.

Sestiere (bairro ou distrito). A Veneza histórica é dividida em 6 sestieri (sestiere = bairro; sestieri = bairros): San Marco, Castello, Dorsoduro, San Polo, Cannaregio e Santa Croce. Ao se hospedar em qualquer um desses 6 sestieri você estará na Veneza autêntica. Todos são históricos e possuem canais, vielas, restaurantes, hotéis e atrações turísticas. Você pode caminhar entre eles, mas para trajetos mais distantes pode ser melhor ir de barco.

Os sestieri possuem perfis diferentes: um detalhe a considerar na escolha de onde se hospedar é que os sestieri possuem perfis e até tipos de atrações diferentes. Então fique atento as descrições dos sestieri ao longo deste artigo e identifique qual sestiere combina mais com o seu perfil para você ficar hospedado.

Os hotéis em Veneza ficam em pequenos e antigos prédios centenários, mas por dentro eles foram restaurados. O luxo, o conforto e o tamanho do quarto vai depender do quanto você está pagando. No geral é tudo bem mais compacto, estreito e apertado do que você está acostumado. Os hotéis de preço médio para cima geralmente possuem decoração veneziana. Os hotéis baratos não possuem elevador e provavelmente você não terá ajuda com as malas para subir as escadas estreitas. Nos mais econômicos é comum quartos privativos com banheiros compartilhados. Muitos hotéis ao longo do tempo foram sendo ampliados (ocupando os prédios vizinhos) criando confusos, estreitos e muitas vezes desnivelados labirintos internos.

Acqua Alta: quando a maré ultrapassa os 100cm acontece o fenômeno da Acqua Alta (água alta ou maré alta) em Veneza. Os pontos turísticos mais baixos (como a Praça de São Marcos) ficam alagados por geralmente 2 a 4 horas. Nesse período passarelas são colocadas para os pedestres caminharem. A Acqua Alta ocorre geralmente umas 4 vezes por ano (mais frequente nos meses de novembro e dezembro) e quase sempre não causam muitos transtornos aos turistas, a não ser que ela seja combinada (muito mais raro) com outros eventos como ventos fortes no mar e rios alagados na região, aí sim transtornos maiores podem acontecer.

Canais (Canal Grande): no lugar de ruas Veneza possui centenas de canais e no lugar de carros e ônibus há barcos. O canal mais famoso, importante e fotografado é o Canal Grande, o único que corta a cidade inteira e que funciona como uma avenida aquática.

Onde ficar em Veneza - Itália
Canal Grande visto da Ponte de Rialto: espetáculo
Canal Grande - Avenida Aquática - Veneza
Movimentação de barcos no Canal Grande: é uma movimentada avenida aquática
Canal em San Marco - Veneza
Um dos inúmeros pequenos canais de Veneza (esse em San Marco)

Pontes sobre o Canal Grande: são apenas 4 pontes sobre o Canal Grande. Para se locomover (a pé) por Veneza é fundamental você saber a localização delas.

Duas pontes ficam na região central de Veneza (em San Marco): Ponte de Rialto e Ponte dell’Accademia. Dica: ao se hospedar próximo dessas duas pontes você conseguirá caminhar mais facilmente por toda Veneza histórica.

As outras duas pontes ficam na entrada de Veneza, no entorno das estações de trem e de ônibus: Ponte degli Scalzi e Ponte della Costituzione.

Além dessas 4 pontes sobre o Canal Grande há mais de 400 pequenas pontes sobre os canais menores.

Ponte dell'Accademia - Canal Grande - Veneza
Ponte dell’Accademia vista a partir do Vaporetto: a ponte liga os sestieri de San Marco e Dorsoduro

Vielas: para conhecer Veneza você terá que desbravar, se embrenhar e se perder nas estreitas, confusas, infinitas e labirínticas vielas 🙂

Campos (praças): caminhando pelas vielas e atravessando as pontes sobre os canais frequentemente você vai se deparar com um Campo (como são chamadas as praças). Alguns são maiores e outros são menores. Os campos funcionam como o centrinho dos mini-bairros e geralmente possuem restaurantes e uma chiesa (igreja).

Siga as placas: por toda Veneza você vai encontrar placas indicando o caminho para San Marco (Praça de São Marcos), Rialto (Ponte de Rialto), P.le Roma (Piazzale Roma, a praça onde ficam as estações de ônibus e do tram/bonde) e Ferrovia (Estação de Trem Santa Lucia).

Placas sinalização Veneza
Quando você estiver perdido em Veneza, procure pelas placas. Elas indicam o caminho para San Marco, Rialto, Piazzale Roma e Ferrovia

Veneza possui muitos pontos turísticos imperdíveis como igrejas, museus, praças, teatros e palácios, mas (na minha opinião) a principal atração é a própria cidade.

Se você tem pouco tempo em Veneza invista mais na cidade (caminhar pelos sestieri, desbravar as vielas, atravessar pontes, observar as fachadas dos palácios e andar de Vaporetto pelo Canal Grande) do que nos pontos turísticos (principalmente na alta temporada quando as filas são grandes e demoradas).

Vaporetto - Canal Grande - San Marco - Veneza
Eu e a Renata ainda bem novinhos andando de Vaporetto na nossa primeira viagem a Veneza 🙂 Siga o @fredprezotto no Instagram
Canal Grande - San Marco - Veneza
A Renata no Vaporetto observando os palácios do Canal Grande: se locomover com o Vaporetto (o transporte público de Veneza) já vale como um passeio 🙂

Índice deste artigo (clique nos links para ir direto aos tópicos): Veneza Itália (índice geral)Mapa Veneza12 dicas fundamentaisSan MarcoCastelloDorsoduroSan PoloCannaregioSanta CroceGiudeccaLidoMuranoBurano e TorcelloMestre

Dica 2: Qual é o melhor lugar para ficar em Veneza?

Geograficamente o melhor lugar para ficar hospedado em Veneza é na triangulação formada pela Praça de São Marcos e as pontes de Rialto e dell’Accademia, as únicas pontes nos arredores de San Marco sobre o Canal Grande. Veja no mapa acima.

Ao se hospedar nessa região você conseguirá circular mais facilmente (atravessando as duas pontes) para outros sestieri de Veneza, estará próximo das principais atrações e terá fácil acesso a muitas estações do Vaporetto.

Desvantagens: em contrapartida os hotéis são mais caros (paga-se o preço da localização) e durante o dia há um grande excesso de turistas circulando pela área (principalmente na alta temporada de verão). À noite o ambiente é mais tranquilo, já que a maioria dos turistas volta para onde estão hospedados (outros sestieri, navios de cruzeiro e Mestre).

Veja mais detalhes e dicas de hotéis nessa região no tópico de San Marco. Pesquise no Booking: Hotéis em San Marco.

Dica 3: Vale a pena ficar em Mestre (no continente)?

Economia: muitos turistam optam por ficar em Mestre (Veneza continental e urbana) onde os hotéis são mais baratos.

Na minha opinião não compensa: nos arredores da Estação de Trem Mestre (onde está a maioria dos hotéis) o ambiente é feioso, você perderá um tempo precioso no deslocamento diário para Veneza e você não viverá a experiência única, marcante e inesquecível de se hospedar em uma das cidades mais fascinantes do nosso planeta.

Mestre - Veneza
Ambiente feioso da rua da estação de trem em Mestre: nada a ver com Veneza

Dica 4: Como encontrar um hotel barato em Veneza

Hotéis econômicos em Veneza: a oferta de hotéis em Veneza (Veneza histórica) é enorme. Reservando com pelo menos 3 meses de antecedência aumenta muito a chance de você encontrar uma opção que caiba no seu bolso. A principal dica é reservar o quanto antes principalmente na temporada de verão (julho a setembro).

Dica: ao pesquisar no Booking selecione o filtro “Preço (mais baixo primeiro)”.

Primeiro procure em Cannaregio: é o sestiere BBB (bom, bonito e barato) de Veneza. Cannaregio tem muitas opções de restaurantes e comércio (ao longo da Strada Nova, um corredor comercial que liga a estação de trem com a região de Rialto), fica perto dos pontos de chegada em Veneza, tem fácil acesso a San Marco (região central) e fica perto da estação de Vaporetto Fondamente Nove (trajeto mais rápido para Murano, Burano e Torcello). Veja mais detalhes e dicas de hotéis no tópico Cannaregio. Pesquise no Booking: Hotéis em Cannaregio.

Depois pesquise em Santa Croce: é o sestiere que fica no entorno dos pontos de chegada em Veneza, mas está mais distante da região de San Marco. A oferta de hotéis e de restaurantes/comércio é menor do que em Cannaregio. Veja mais detalhes e dicas de hotéis no tópico Santa Croce. Pesquise no Booking: Hotéis em Santa Croce.

Se os hotéis mais baratos de Cannaregio e de Santa Croce não cabem no seu orçamento, então procure em:

  • Ilhas nos arredores de Veneza, se você é mais do tipo desbravador: as ilhas possuem opções de hospedagem mais econômicas do que em Veneza (principalmente no Lido), mas você terá que usar o Vaporetto para ir e voltar para Veneza. Veja mais detalhes e dicas de hotéis nos tópicos da Giudecca, do Lido e de Murano. Pesquise no Booking: Hotéis na Giudecca –  Hotéis no LidoHotéis em Murano
  • Mestre, no continente, se você tem pouco tempo e/ou quer praticidade para chegar e sair de Veneza: a maior concentração de hotéis é no entorno da Estação de Trem Mestre, mas ali o ambiente é bem feioso. Ao longo da Linha 1 do tram/bonde você vai encontrar hotéis ainda mais baratos e com a vantagem de estar em um ambiente melhor do que nos arredores da estação. Tente um hotel próximo da Piazza Ferretto (praça central de Mestre), uma área bacana e cheia de comércio e restaurantes econômicos. Veja mais detalhes e dicas de hotéis no tópico de Mestre. Pesquise no Booking: Hotéis em Mestre.
  • Localidades vizinhas (no continente): se Mestre ainda não cabe no seu orçamento veja nas localidades vizinhas de Favaro (da onde sai a Linha 1 do tram/bonde) e Marghera (onde fica o baratíssimo e bem estruturado Camping Village Jolly com trailers, quartos privativos e transfer por 5 euros ida e volta até Veneza).

Dica 5: Pontos de chegada em Veneza


A Veneza histórica é ligada com o continente pela Ponte della Libertà (para veículos e trens) que fica na divisa dos sestieri Canareggio e Santa Croce, onde estão os pontos de entrada na Veneza Histórica (todos próximos entre si):

  • Estação de Trem Venezia-Santa Lucia: por onde chegam trens vindos da Estação de Trem Venezia-Mestre (na Veneza continental, também chamada de Mestre FS) e de outras cidades da Itália.
  • Piazzale Roma: praça onde ficam as estações de ônibus urbano e do tram/bonde.
  • Porto: onde atracam os navios de cruzeiro.
  • Tronchetto: onde estão os estacionamentos para quem chega de carro (mas compensa estacionar em Mestre que é mais barato), a parada dos ônibus rodoviários da Flixbus (que ligam Veneza com outras cidades da Itália e da Europa) e o ferry-boat para carros (somente se você for de carro para a ilha do Lido).
  • People Mover. É um pequeno monotrilho com apenas 3 estações: Piazzale Roma, Porto (Marittima) e Tronchetto (faz a ligação entre esses 3 locais). Custa 1,50 euros cada trecho (há máquinas de autoatendimento nas estações). O passe por tempo do transporte público não vale no People Mover.
  • A grande maioria dos turistas entra e sai de Veneza por essa região (de trem, ônibus, tram/bonde, carro ou navio), mas depois tem de seguir de barco ou a pé pela Veneza histórica. A caminhada até a região central (San Marco) leva uns 30 minutos (sem contar o tempo para fotos e atrações). De Vaporetto não é muito mais rápido.

Dica 6: Transporte público em Veneza

Preços de 2018.

A ACTV é a empresa de transporte público de Veneza (Veneza histórica, outras ilhas turísticas na laguna e Veneza continental) que opera o Vaporetto, o ônibus urbano e o tram/bonde.

Meio de transporte ACTV na Veneza histórica e ilhas turísticas (o famoso Vaporetto):

  • O Vaporetto é um ônibus-barco com várias linhas que circulam pelo Canal Grande (não entram nos canais menores), dão a volta por fora da Veneza histórica e fazem a ligação com as ilhas vizinhas turísticas. O Vaporetto tem dezenas de estações em Veneza e nas outras ilhas.
  • Preço da passagem simples: 7,50 euros (vale por 75 minutos) e você pode usar pela área turística (Veneza, Giudecca, Lido, Murano, Burano e Torcello) com algumas exceções (que não afetam o turista comum).
  • Onde comprar: nas máquinas de autoatendimento ao lado das estações, nas bilheterias (nas principais estações) da ACTV ou da Venezia Unica ou em pequenos comércios como bancas de jornal, mercadinhos e tabacarias (tabacchi).
  • Veja o mapa das linhas do Vaporetto e os horários. O Google Maps calcula as rotas do Vaporetto.
  • Táxi-barco: em Veneza a opção mais rápida e confortável é se locomover de water taxi (há muitos pontos espalhados por Veneza; o seu hotel pode pedir um para você). É uma boa opção para grupos, já que os barcos comportam até 12 pessoas. As principais vantagens são a rapidez, o conforto e a praticidade, já que eles podem circular por canais menores e te pegar ou deixar no seu hotel (se ele tiver ancoradouro) ou o mais próximo possível. A grande desvantagem é o preço. Um trajeto entre a Piazzale Roma e San Marco, por exemplo, fica entre 60 a 80 euros.

Meios de transporte ACTV no continente:

  • Ônibus urbano: são várias linhas que circulam pelo continente e vão até Veneza (na estação na Piazzale Roma). Dependendo da localização do seu hotel em Mestre é mais fácil ir de ônibus até Veneza.
  • Tram/bonde (Tram di Mestre): são duas linhas do tram (tipo um bonde ou VLT). A mais interessante é a Linha 1 que sai de Favaro, passa próximo da praça Piazza Ferretto (centro de Mestre) e desde 2015 chega na Piazzale Roma (em Veneza). É uma maneira bem prática e rápida de ir de Mestre para Veneza (há muitos hotéis econômicos ao longo da Linha 1, veja no tópico de Mestre). A Linha 2 sai de Marghera, passa pela Estação de Trem Mestre (Mestre FS) e vai até o centro de Mestre onde é necessário baldear na Linha 1 para ir até Veneza (é mais fácil ir de trem ou de ônibus do que com a Linha 2).
  • Preço da passagem (ônibus e tram): 1,50 euros cada trecho.
  • Onde comprar: nas máquinas de autoatendimento e bilheterias (somente nos principais pontos) e em pequenos comércios (pergunte o mais próximo no seu hotel).
  • Veja o mapa e os horários das linhas de ônibus e tram/bonde.

Bagagem nos transportes da ACTV (Vaporetto, ônibus e tram/bonde): cada passageiro pode levar uma peça de bagagem cuja soma das 3 dimensões não pode ultrapassar 150cm. Para levar mais bagagens é necessário comprar uma passagem extra (por mala) do transporte. Não sei se essa regra é cumprida e fiscalizada, já vi muitos turistas com mais de uma mala em Veneza. Como alternativa você tem as opções que eu comento na dica O Perrengue para Chegar no Hotel com as Malas (depósito de bagagem ou transportadores de malas).

Trem (não faz parte da ACTV):

  • Trem: o trem regional, muito utilizado para fazer o trajeto entre a Estação de Trem  Venezia-Mestre (Mestre FS) e a Estação de Trem Venezia-Santa Lucia (em Veneza), não faz parte do transporte público (ACTV).
  • Frequência: os trens partem a cada +- 10 minutos (não funciona de madrugada) e o trajeto leva +- 10 minutos (com uma parada no meio do caminho na estação Porto Marghera).
  • Preço: 1,30 euros (cada trecho).
  • Compre a passagem nas máquinas de autoatendimento nas estações ou nas bilheterias nas estações. Não precisa comprar antecipado e não há reserva de assentos (pode viajar em pé ou sentado). As passagens da ACTV (o transporte público de Veneza), incluindo os passes por tempo, não valem para o trem.

Importante: valide a passagem antes de entrar ou dentro do meio de transporte (dependendo do transporte) senão você pode ser multado. Isso vale para os transportes da ACTV (Vaporetto, ônibus e tram/bonde) e também nos trens e demais transportes.

Bilheteria ACTV na Piazzale Roma em Veneza
Bilheteria da ACTV na Piazzale Roma (há bilheterias nas principais estações do transporte público em Veneza, nas ilhas nos arredores e no continente)
Estação Vaporetto S. Zaccaria - Veneza
Estação Vaporetto S. Zaccaria em Veneza: uma das estações mais próximas da Praça de São Marcos
Validar transporte público em Veneza
Não esqueça de validar a passagem do transporte público (antes de entrar ou dentro do transporte, dependendo do tipo de transporte e da estação) senão você pode ser multado
Vaporetto (ônibus-barco) em Veneza
O famoso Vaporetto em Veneza: muitos turistas se concentram na parte aberta para ir tirando fotos.
Vaporetto (transporte púlbico) em Veneza Itália
Interior de um dos barcos Vaporetto: há lugares para sentar, mas quando está cheio muita gente vai em pé. Não há bagageiros.
Táxi barco (Water Taxi) em Veneza
Táxi barco em Veneza: conforto, praticidade e rapidez (mas com preço salgado)

Dica 7: Passe por tempo do transporte público (vale a pena)

Preços de 2018.

Dependendo do quanto você pretende usar o Vaporetto vale a pena comprar o passe por tempo que permite viagens ilimitadas nos transportes da ACTV (Vaporetto, ônibus e tram/bonde). Vale para Veneza, ilhas turísticas (Giudecca, Lido, Murano, Burano e Torcello) e na Veneza continental (Mestre e arredores).

Preços dos passes por tempo (em 2018): 24 horas (20 euros), 48 euros (30 euros), 72 horas (40 euros) e 168 horas (60 euros).

Onde comprar: nas máquinas de autoatendimento ou nas bilheterias (da ACTV ou da Venezia Unica) das principais estações de ônibus, tram/bonde ou do Vaporetto (em Veneza, nas ilhas nos arredores e no continente).

Validade: os passes começam a valer a partir da primeira validação (lembre de validar o passe toda vez que entrar no transporte).

Aeroporto de Veneza (Marco Polo): para incluir no passe por tempo os ônibus da ACTV para o aeroporto há um extra de 6 euros (um sentido) ou 12 euros (ida e volta).

Atenção: os passes por tempo não valem para o trem, para o People Mover e para o Alilaguna.

Dica 8: Como ir do Aeroporto (Marco Polo) para Veneza

Preços de 2018.

Aeroporto de Veneza: o Aeroporto Marco Polo, que atende Veneza, fica no continente.

ATVO (Venice Airport Bus Express): é um ônibus executivo da companhia ATVO que faz o serviço direto (+- 20 minutos) entre o Aeroporto de Marco Polo e a Piazzale Roma (em Veneza) e o serviço expresso (+- 17 minutos) entre o Aeroporto de Marco Polo e a Estação de Trem Mestre FS (no continente). Preço: 8 euros (um trecho) ou 15 euros (ida e volta). Onde comprar: nas máquinas de autoatendimento e bilheterias (no aeroporto, na Estação de Trem Mestre ou na Piazzale Roma). Se preferir compre online na Get Your Guide: Aeroporto-Veneza (Piazzale Roma) ou Aeroporto-Estação de Trem Mestre FS. Mais informações e horários: Venice Airport Bus Express.

A ACTV possui 3 linhas de ônibus urbanos (mais simples, poucos lugares para sentar, não tem bagageiro, com paradas pelo caminho) conectando o Aeroporto de Marco Polo: a Linha 5 (chamada de AeroBus) faz o trajeto de/para a Piazzale Roma em +- 30 minutos. As Linhas 15 e 45 passam pela Estação de Trem em Mestre (Mestre FS) com trajeto entre 25 e 35 minutos. Preço: 8 euros (um trecho) ou 15 euros (ida e volta). Somente para a Linha 5 (Aerobus): é possível combinar um passe (15 euros; válido por 90 minutos) que inclui um trajeto de Vaporetto (dá uma economia de 1,50 euros; não vale a pena se você for comprar o passe por tempo do transporte público). Onde comprar: nas máquinas de autoatendimento ou nas bilheterias. Mais informações e horários: Linhas da ACTV.

Há uma linha de barcos chamada Alilaguna que possui 3 rotas (uma é sazonal) do Aeroporto Marco Polo até Veneza (pela laguna). Custa 15 euros (o trecho) ou 27 euros (ida e volta). A Alilaguna usa as mesmas estações do Vaporetto (mas não todas as estações, somente algumas). A grande vantagem é chegar em Veneza por uma estação mais próxima do seu hotel. O trajeto leva entre 1h00 e 1h40 dependendo da estação em Veneza. Você pode comprar os tickets nas máquinas automáticas ou nas bilheterias. Mais informações e horários: Alilaguna.

Alilaguna Veneza
Barco Alilaguna (que faz o trajeto até o Aeroporto) saindo de uma estação em Veneza. Os barcos da Alilaguna são similares ao Vaporetto, só que um pouco mais confortáveis. Eles param em apenas algumas estações.

Water-taxi compartilhado: uma boa opção (vale a pena para até 2 ou 3 pessoas; a partir de 4 pessoas compensa um táxi privativo) é reservar um táxi compartilhado até o seu hotel em Veneza. Custa 32 euros diurno e 38 euros noturno (preços por pessoa por trecho). O táxi pega ou deixa você no ancoradouro do seu hotel (ou o mais próximo possível). O trajeto pode demorar até 50 minutos porque vai pegando ou deixando mais hóspedes pelo caminho. Reservas online na Get Your Guide: Táxi Aquático Compartilhado Aeroporto Veneza.

Water-taxi privativo: um táxi privativo do Aeroporto Marco Polo para o seu hotel em Veneza custa por volta de 110 euros. Preço para até 4 pessoas e 4 malas (o preço vai subindo para cada pessoa e mala extra). Pegue o táxi diretamente no aeroporto. O trajeto leva entre 20 e 30 minutos.

Táxi convencional (carro): a corrida de táxi entre o Aeroporto de Marco Polo e a Piazzale Roma (ou o porto) custa 40 euros (para até 4 pessoas e 4 malas).

Aeroporto de Treviso (Antonio Canova): a ATVO tem uma linha de ônibus expresso que liga o Aeroporto de Treviso (bastante utilizado pelas cias low-cost) com Mestre (faz duas paradas, sendo uma na estação de trem) e Veneza (Piazzale Roma). Custa 12 euros (um trecho) ou 22 euros (ida e volta). Mais informações e horários: Treviso Airport Bus Service.

Dica 9: Venezia Unica City Pass

O Venezia Unica é o city pass oficial de Veneza. A compra é realizada online (antes da viagem).

São 3 city pass disponíveis (Silver, Gold ou Platinum) que combinam tickets de atrações e/ou passes de transporte. Sai mais barato do que se fosse comprar separadamente.

Também é possível configurar o seu Venezia Unica: dá para adicionar o city pass (Silver, Gold ou Platinum), os passes de transporte público (ACVT, Alilaguna, People Mover, transporte para o aeroporto), tickets de cada atração turística de Veneza, além de tours e transfers.

Vale a pena? Com o cartão Venezia Unica você já terá todos os tickets das atrações e de transporte de acordo com o seu roteiro. Adquirindo um city pass há uma economia em relação aos preços normais dos tickets. O problema é que Veneza é uma cidade complicada de entender, de se ambientar e se locomover. Se você tem poucos dias e é a sua primeira viagem a Veneza eu não recomendo um roteiro muito engessado. Deixe mais tempo para a cidade do que para as atrações. É claro que tem algumas atrações que são obrigatórias, mas tudo depende do seu tempo, estilo de viagem e interesse.

A compra e a configuração do Venezia Unica é feita online: Venezia Unica.

Dica 10: O perrengue para chegar no hotel com as malas

Não é uma tarefa fácil chegar em Veneza e ir com as malas até o hotel enfrentando o Vaporetto (desconfortável, nem sempre tem lugar livre para sentar e muitas vezes está lotado), as vielas estreitas e as pontes sobre os canais (quase todas com degraus).

Uma cena típica em Veneza são turistas (com suas malas de rodinhas) perdidos tentando encontrar o hotel.

GPS: como as vielas são estreitas e os prédios tem alguns andares o sinal de GPS do celular (como Google Maps) muitas vezes não é tão preciso.

Se hospedar próximo dos pontos de chegada (estação de trem e de ônibus) é uma boa ideia se você tem muitas malas e/ou vai ficar pouco tempo em Veneza.

Se você pretende se hospedar em uma região mais central (distante dos pontos de chegada) e não quer caminhar muito com as malas tente encontrar um hotel próximo de uma estação do Vaporetto (ao longo do Canal Grande há umas 20 estações).

Conforto: é claro que você pode optar pelo conforto de um water táxi (táxi aquático) indo te pegar ou te levar no ancoradouro do seu hotel (ou o mais próximo possível).

Uma alternativa é deixar as malas maiores no guarda-volumes da Estação de Trem Santa Lucia (+- 18 euros por dia) e levar apenas uma mochila para o hotel. No entorno da Piazzale Roma e da Estação de Trem Santa Lucia você encontra depósitos de bagagens mais simples e econômicos.

Transportadores de bagagem: também é possível utilizar os serviços das cooperativas de transportadores de bagagens. Uma das principais é a Trasbagagli que que opera na Piazzale Roma, Estação de Trem Santa Lucia, Porto, Tronchetto e no Aeroporto Marco Polo. Eles transportam as bagagens entre esses locais ou levam/pegam a bagagem no seu hotel em Veneza. A Trasbagagli também possui depósito de bagagem na Piazzale Roma e Tronchetto. A Easy Luggage opera no porto (depósito e transporte de bagagens).

Levar malas para o Hotel em Veneza
Turista passando perrengue para chegar ou sair do hotel: cena típica em Veneza 🙂

Dica 11: Quantos dias ficar em Veneza

1 dia é muito pouco para Veneza: você não vai conseguir nem se ambientar direito. Eu recomendo pelo menos 3 dias (2 para Veneza e 1 para as ilhas de Murano e Burano), mas são tantas atrações espetaculares que tranquilamente dá para ficar uns 5 a 7 dias em Veneza (dependendo do seu interesse é claro).

Menos dias (1 ou 2 dias): se você tem poucos dias eu recomendo se hospedar nos sestieri mais próximos dos pontos de chegada, Cannaregio e Santa Croce (a não ser que você use um  táxi aquático ou o Alilaguna para chegar e sair do hotel). Assim você terá uma maior praticidade e rapidez para chegar e sair do hotel, sobrando mais tempo para explorar Veneza. 

Mais dias (3 ou mais dias): se você tem vários dias em Veneza eu recomendo se hospedar nos sestieri mais centrais (San Marco e arredores). Você estará mais bem posicionado para as atrações de Veneza.

Dica 12: Passeio de gôndola em Veneza

Preços de 2018.

Passeio de Gôndola - Veneza - Itália
Passeio de Gôndola em Veneza: 80 euros (dia) ou 100 euros (noite) por 30 minutos. O preço é por gôndola para até 6 pessoas. Você pode ir sozinho, em casal, com o seu grupo ou tentar achar mais pessoas para dividir o valor. Há muitos pontos de gôndolas por toda a Veneza histórica, principalmente nas áreas mais centrais (entre San Marco e Rialto)
Passeio de Gôndola - Veneza - Itália
Passeando de gôndola pelo Canal Grande
Passeio de Gôndola - Veneza - Itália
Entrando em um canalzinho
Passeio de Gôndola - Veneza - Itália
Só em um passeio de gôndola você passa em locais como esse
Passeio de Gôndola - Veneza - Itália
O nosso gondoleiro
Passeio de Gôndola - Veneza - Itália
Passando por baixo da Ponte de Rialto no Canal Grande
Passeio de Gôndola - Veneza - Itália
Resumo do passeio de gôndola: você não sabe se observa a paisagem, os detalhes dos edifícios ou se tira fotos. No final os 30 minutos parecem que foram 10 minutos 🙂  Alguns acham que vale a pena e outros acham que não, já que é um investimento caro. Eu acho que é uma experiência a ser vivida. Tente desfrutar o passeio com calma porque passa muiiiiito rápido

Índice deste artigo (clique nos links para ir direto aos tópicos): Veneza Itália (índice geral)Mapa Veneza12 dicas fundamentaisSan MarcoCastelloDorsoduroSan PoloCannaregioSanta CroceGiudeccaLidoMuranoBurano e TorcelloMestre

San Marco: o que fazer e onde ficar


Coração histórico e turístico: o sestiere de San Marco é o coração da Veneza histórica. Aqui estão as atrações mais famosas, visitadas e lotadas da cidade.

Sede do poder da Sereníssima República de Veneza: San Marco abrigava a sede do poder religioso (Basílica de São Marcos) e do poder político (Palácio Ducal, Palácio do Doge ou Palazzo Ducale em italiano) da Sereníssima República de Veneza (século IX ao XVIII).

O que fazer em San Marco (principais pontos turísticos):
  • Praça de São Marcos (atrações): a Basílica de São Marcos (a visita no templo é gratuita; o museu, o tesouro e o Pala d’Oro são pagos) e o Palácio Ducal (recomendo comprar o ticket antecipado para evitar as enormes filas) ficam lado a lado na Praça de São Marcos, uma das praças mais bonitas, famosas e fotografadas do mundo.
  • Ainda na praça de São Marcos ficam o Campanário de São Marcos (torre dos sinos e farol; é a construção mais alta de Veneza com quase 99 metros; dá para subir de elevador; a vista lá de cima é espetacular) e a Torre do Relógio (mais para observar do que para visitar).
  • Atrações secundárias na Praça de São Marcos (já estão incluídas no ticket antecipado do Palácio Ducal): Museu Correr (museu municipal sobre a história de Veneza; tem uma coleção de arte), Museo Arqueológico Nacional e Sala Monumental da Biblioteca Marciana.
  • Ponte dos Suspiros: atrás do Palácio Ducal fica a famosa Ponte dei Sospiri, que pode ser vista a partir do calçadão na orla que liga os sestieri de San Marco e Castello.
  • Teatro La Fenice: entre as inúmeras outras atrações do sestiere de San Marco o destaque fica para o espetacular Teatro La Fenice, uma das principais óperas do mundo, distante 500 metros da Praça de Marcos. Você pode fazer a visita (ticket antecipado) ou assistir a um espetáculo (veja o calendário).
Praça de São Marcos - Veneza
Na Piazza de San Marco com o Campanário (torre) e a Basílica ao fundo
Basílica de São Marcos - Veneza
Fachada da Basílica de São Marcos: o acesso ao templo é gratuito
Basílica de São Marcos - Veneza
Interior da linda Basílica de São Marcos
Palácio Ducal - Veneza
Palácio Ducal: palácio em estilo gótico onde ficava o Doge de Veneza (dirigente-mor)
Torre do Relógio - Veneza
Torre do Relógio (século XV) na Praça de São Marcos: o relógio marca a hora, o dia, a fase lunar e os signos do zodíaco (muito inovador para a época)
Campanário de São Marcos - Veneza
Campanário de São Marcos: torre dos sinos e farol com quase 100 metros de altura (dá para subir de elevador)
Praça de São Marcos - Veneza
Vista espetacular da Praça de São Marcos e de Veneza (lá do alto do Campanário)
Veneza - Itália
Do outro lado do Campanário a vista é para a Laguna de Veneza com a Chiesa (igreja) de San Giorggio Maggiore ao lado da ilha da Giudecca. Embaixo o Palácio Ducal, as colunas de San Marco e San Teodoro (onde aconteciam as execuções públicas; cuidado, passar entre as colunas dá azar) e a orla na laguna (nesse trecho chamado de Riva degli Schiavoni)
Orla (Riva) São Marcos - Veneza
A Renata lá embaixo na Riva degli Schiavoni (orla). Calçadão gostoso para caminhar, repleto de palácios e com muitas barraquinhas de souvenires.
Ponte dos Suspiros - Veneza
Ponte dos Suspiros: atrás do Palácio Ducal (acesso pelo calçadão na orla). Onde os presos davam o último suspiro antes de ir para a prisão
Onde ficar em San Marco:
  • Vantagens: entre as principais vantagens de se hospedar em San Marco estão a proximidade com os principais pontos turísticos de Veneza e a facilidade de se locomover tanto a pé como de Vaporetto para os demais sestieri (bairros da Veneza histórica). O bairro é repleto de lojas, restaurantes e comércio em geral.
  • Desvantagens: já as principais desvantagens de ficar em San Marco estão os preços inflacionados dos hotéis e dos restaurantes e o excesso de turistas (excesso mesmo) que circulam pelo bairro, principalmente nos meses de verão. Dica: uma dica para visitar a Praça de São Marcos não muito cheia é visitá-la logo pela manhã ou à noite, quando a maioria dos turistas que estão hospedados em outros sestieri da Veneza histórica, em Mestre (no continente) ou em navios de cruzeiros ainda não chegaram ou já foram embora da região de San Marco.
Praça de São Marcos à noite - Veneza
Praça de São Marcos à noite: vazia (mas era uma noite bem fria de inverno)

Hotéis na região entre a Praça de São Marcos, a Ponte de Rialto e a Ponte dell’Accademia (a melhor localização geográfica para ficar em Veneza):

  • Hotel Montecarlo (já ficamos hospedados, leia o meu depoimento mais abaixo)
  • Antico Panada e Hotel Diana (vizinhos do Hotel Montecarlo, só que mais econômicos; excelente localização a 100 metros da Praça de São Marcos)
  • Hotel Serenissima (excelente custo-benefício a 250 metros da Praça de São Marcos no caminho para a Ponte de Rialto)
  • Hotel Casanova (localização excepcional a 50 metros da Praça de São Marcos e a 100 metros das estações São Marcos do Vaporetto)
  • The Gritti Palace (um sonho; hotel 5 estrelas em um palácio do século XV às margens do Canal Grande; figura em algumas listas como o hotel mais caro da Europa)
  • Domus Ciliota (um dos mais econômicos em San Marco)
  • Hotel Città di Milano (entre a Praça de São Marcos e a Ponte de Rialto)
  • Hotel Saturnia (excelente hotel na Calle Larga XXII, a rua das lojas de luxo, entre a Praça de São Marcos e a Ponte dell’Accademia)
  • Hotel San Samuele (quartos econômicos com banheiro compartilhado)
  • Splendid Venice (um dos mais luxuosos de San Marco)
  • The Academy Hostel (entre as pontes Rialto e dell’Accademia)

Veja mais opções no Booking: Hotéis em San Marco.

Hotel Montecarlo: nós já ficamos hospedados no excelente Hotel Montecarlo. A localização é excepcional: a 100 metros da Praça e Basília de São Marcos no caminho para a Ponte de Rialto (500 metros). A estação de Vaporetto mais próxima fica a 500 metros (cruzando a Praça de São Marcos, sem precisar passar por pontes). Preço: não é um hotel barato (por causa da localização), mas oferece um excelente custo-benefício nessa área. Decoração: o hotel é muito bem decorado no estilo veneziano, inclusive os quartos. O destaque da decoração fica para o restaurante, um charme. Café da manhã e da tarde: já estão incluídos no valor da diária um excelente café da manhã e um bom café da tarde (um grande diferencial), ambos servidos no restaurante. Quartos: os quartos são amplos para o padrão apertado de Veneza e bem equipados. Há várias opções de tamanhos de quartos. Atendimento: o atendimento que recebemos da equipe do hotel foi muito bom, inclusive com os recepcionistas se esforçando para falar português. Eu recomendo fortemente o hotel, sem dúvida um excelente custo-benefício. Vizinhos: se o Hotel Montecarlo não couber no seu orçamento, na mesma viela ficam dois hotéis um pouco mais baratos, o Antico Panada e o Hotel Diana. Mais detalhes, preços e reservas: Hotel Montecarlo.

Hotel Montecarlo - Veneza - Itália
Fachada do Hotel Montecarlo em Veneza: no sestiere de San Marco, distante 100 metros da Praça de São Marcos e com muitas opções de restaurantes e comércio no entorno
Hotel Montecarlo - Veneza - Itália
O nosso quarto: nós reservamos o Quarto Superior (nome no Booking)
Hotel Montecarlo - Veneza - Itália
Decoração no estilo veneziano
Hotel Montecarlo - Veneza - Itália
Detalhes no quarto
Hotel Montecarlo - Veneza - Itália
Lustre do quarto: será que é de Murano?
Hotel Montecarlo - Veneza - Itália
Banheiro amplo (para o padrão de Veneza)
Hotel Montecarlo - Veneza - Itália
Amenities
Hotel Montecarlo - Veneza - Itália
Um dos espaços do restaurante do Hotel Montecarlo
Hotel Montecarlo - Veneza - Itália
Buffet de café da manhã: excelente
Hotel Montecarlo - Veneza - Itália
Café da tarde: muito bom
Hotel Montecarlo - Veneza - Itália
Máquinas de café disponíveis no café da manhã e no café da tarde
Hotel Montecarlo - Veneza - Itália
Viela onde fica o Hotel Montecarlo e os mais econômicos Antico Panada e Hotel Diana.
Café Praça de São Marcos
Uma das cafeterias históricas (existem desde o século XVII) da Praça de São Marcos: no balcão (lá dentro) o expresso custa menos de 2 euros. Na mesa na praça o mesmo expresso custa mais de 10 euros (mas tem uma orquestra tocando)
Café Praça de São Marcos
E tem uma multidão te olhando e imaginando que você é milionário 🙂 🙂 🙂
Casamento - Veneza
Noivos em frente ao Palácio Ducal: cena típica em Veneza

Índice deste artigo (clique nos links para ir direto aos tópicos): Veneza Itália (índice geral)Mapa Veneza12 dicas fundamentaisSan MarcoCastelloDorsoduroSan PoloCannaregioSanta CroceGiudeccaLidoMuranoBurano e TorcelloMestre

Castello: o que fazer e onde ficar


Castello (Veneza histórica): Castello é um sestiere vizinho de San Marco. É o maior sestiere da Veneza Histórica, por isso alguns trechos estão muito próximos da Praça de São Marcos e da Ponte de Rialto (muito bem localizados e mais caros para ficar) e outros mais distantes das atrações turísticas (mais baratos e com menos movimento de turistas).

O que fazer em Castello:
  • Principais atrações em Castello: os destaques no sestiere ficam para a Basilica Santi Giovanni e Paolo (uma das maiores e mais bonitas igrejas de Veneza; do século XV, em estilo gótico italiano; ao lado fica a Scuola Grande di San Marco com uma linda fachada renascentista) e a Chiesa di San Zaccaria (século XVI; o estilo faz a transição do gótico para o renascentista). Ainda em Castello fica a inusitada Libreria Acqua Alta (para os fãs de livrarias). Se você gosta de um parque tranquilo para caminhar a dica são os Giardini della Biennale.
  • Bienal de Veneza (os principais locais da Bienal ficam em Castello): as exposições acontecem por toda Veneza, mas a maior concentração é no sestiere de Castello, mais precisamente no Arsenale e nos Giardini della Biennale. Dá para chegar nesses locais caminhando pelo calçadão ou de Vaporetto. A Biennale di Venezia acontece (em vários meses do ano) a cada dois anos nos anos ímpares (Arte, Dança, Música e Teatro), exceto o Festival de Cinema (que é anual; realizado na ilha de Lido) e a mostra de Arquitetura (anos pares).
  • Riva degli Schiavoni (calçadão na orla): mas a área mais turística de Castello é o calçadão na orla, logo após o Palácio Ducal (saindo da Praça de São Marcos e virando a esquerda). Esse trecho reúne lindos palácios históricos que atualmente são ocupados por hotéis refinados (como o Hotel Danieli). É uma área muito gostosa para caminhar, observar a movimentação dos barcos e admirar a paisagem da laguna, do Canal Grande e das igrejas Santa Maria della Salute (em Dorsoduro) e San Giorgio Maggiore (vizinha da Giudecca). Assistir ao pôr do sol no calçadão é incrível. Pela orla há muitas barraquinhas de ambulantes e estações do Vaporetto. O problema é o excesso de turistas, principalmente nos meses de verão, que se concentram no trecho do calçadão mais próximo do Palácio Ducal. Caminhando pelo calçadão em direção aos Giardini della Biennale (Jardins da Bienal) o número de turistas vai diminuindo. À noite, assim como na Praça de São Marcos, o ambiente fica bem mais tranquilo (quase vazio nos meses frios).
Orla Castello - Veneza - Itália
O trecho do calçadão (Riva degli Schiavoni) que pertence ao sestiere de Castello vai do Palácio Ducal (esse maior da foto, na saída da Praça de São Marcos) até os Giardini della Biennale (a área verde lá ao fundo). O calçadão é mais cheio de turistas próximo ao Palácio e mais vazio próximo aos jardins. Riva degli Schiavoni - VenezaO calçadão no trecho mais movimentado (mais próximo do Palácio Ducal): prédios e palácios históricos, barraquinhas de ambulantes, várias estações do Vaporetto e muitos turistas. Ao fundo o Campanário na Praça de São Marcos
Calçadão Orla Veneza
Calçadão lotado em um dia frio de inverno. Imagine em um dia de verão quando muitos navios de cruzeiros estão atracados em Veneza
Vista Canal Grande e Igreja San Giorgio Maggiore - Veneza
Vista do calçadão para o Canal Grande: gôndolas e a Chiesa di San Giorgio Maggiore em uma ilha na laguna (ao lado da Giudecca)
Giardini della Biennale - Veneza - Itália
Giardini della Biennale: jardins onde ficam os pavilhões dos países (inclusive do Brasil) da Bienal de Veneza.
Onde ficar em Castello:

No calçadão da orla (localização excepcional a poucos passos da praça de São Marcos e do Vaporetto) ficam os seguintes hotéis em prédios ou palácios históricos (na sequência a partir do Palácio Ducal):

  • Hotel Danieli (um dos ícones de Veneza; 5 estrelas; ocupa três prédios dos séculos XIV e XV, sendo que o principal é o Palazzo Dandolo, um dos mais luxuosos da República de Veneza; foi cenário do filme “O Turista” estrelado por Angelina Jolie e Johnny Depp; se puder reserve para a lua de mel, aniversário de casamento ou viagem romântica; será inesquecível)
  • Hotel Savoia & Jolanda (4 estrelas)
  • Hotel Paganelli (o mais simples e barato da área; excelente custo-benefício, mas os quartos mais baratos costumam acabar com muita antecedência)
  • Hotel Londra Palace (5 estrelas)
  • Hotel Pensione Wildner (econômico; os quartos com vista para o Canal Grande não são muito mais caros)
  • Locanda Vivaldi (4 estrelas)
  • Hotel Metropole (5 estrelas)
Hotel Danieli - Veneza - Itália
Calçadão (ainda vazio logo pela manhã) na altura do Hotel Danieli (pertinho do Palácio Ducal) que ocupa esses três prédios, sendo que o principal é o prédio laranja (Palazzo Dandalo)
Hotel Savoia & Jolanda - Veneza
Calçadão na altura do Hotel Savoio & Jolanda: barraquinhas de ambulantes por toda a orla
Hotéis em Veneza - Itália
Na sequência: Hotel Paganelli (hotel barato no prédio mais simples desse trecho da orla), Hotel Londra Palace (luxuoso) e Hotel Pensione Wildener (econômico). Lá na frente, vizinhos da Chiesa della Pietà, ficam o Locanda Vivaldi e o Hotel Metropole

Alguns hotéis em Castello ficam em uma localização excelente, entre a Praça de São Marcos e a Ponte de Rialto:

  • Hotel Caneva (simples e econômico; os quartos mais baratos possuem banheiro compartilhado; localização excelente a 200 metros da Ponte de Rialto e 300 metros da Praça de São Marcos)
  • Hotel da Bruno (300 metros da Ponte de Rialto)
  • Hotel Castello (econômico; 200 metros da Praça de São Marcos e da estação do Vaporetto)
  • Hotel Scandinavia (fica em um palácio com uma linda decoração. O edifício é datado do ano 1000).
  • Hotel Colombina (muito próximo da Praça de São Marcos e do Vaporetto; o edifício principal fica as margens do canal da Ponte dos Suspiros; tem cais privativo para táxis-barco; algumas suítes tem vista para o canal)

Hotéis econômicos: o sestiere de Castello é o maior de Veneza. Quanto mais distante da Praça de São Marcos e da Ponte de Rialto não tão bem localizados vão ficando os hotéis: o ambiente vai ficando mais tranquilo, mais econômico e menos turístico (menos comércio). Veja algumas opções econômicas pelo bairro:

Veja mais opções no Booking: Hotéis em Castello.

Índice deste artigo (clique nos links para ir direto aos tópicos): Veneza Itália (índice geral)Mapa Veneza12 dicas fundamentaisSan MarcoCastelloDorsoduroSan PoloCannaregioSanta CroceGiudeccaLidoMuranoBurano e TorcelloMestre

Dorsoduro: o que fazer e onde ficar


Dorsoduro (Veneza histórica): Dorsoduro é um dos mais belos sestieri de Veneza. O ambiente é turístico, só que menos cheio e mais charmoso do que San Marco. É uma delícia perambular pelas vielas do bairro admirando os lindos canais que atravessam Dorsoduro (ligando o Canal Grande com o Canal da Giudecca).

Ponte dell’Accademia: uma grande referência do bairro é a Ponte dell’Accademia (sobre o Canal Grande) que faz a ligação de Dorsoduro com o sestiere de San Marco. A caminhada da ponte até a Praça de São Marcos leva uns 10 minutos.

Ponte dell'Accademia - Veneza
Ponte dell’Accademia sobre o Canal Grande: liga os sestieri San Marco e Dorsoduro
Canal Grande - Dorsoduro - Veneza
Dorsoduro tem ambientes lindos e charmosos como esse às margens do Canal Grande
Dorsoduro - Veneza
Um dos vários canais internos de Dorsoduro que fazem a ligação entre o Canal Grande e o Canal da Giudecca
O que fazer em Dorsoduro:

Os museus e as galerias de arte: Dorsoduro reúne os principais museus de arte de Veneza, além de várias pequenas galerias e ateliês escondidos pelas vielas. É um sestiere com uma atmosfera diferente dos demais. Entre os destaques do bairro estão:

  • Coleção Peggy Guggenheim (na alta temporada compre o ticket antecipado): uma das principais coleções de arte moderna do mundo, baseada no acervo pessoal de Peggy, fica no Palazzo Venier dei Leone (para onde a Peggy se mudou nos 1940).
  • Gallerie dell’Accademia (se preferir compre o ticket antecipado, mas geralmente não tem muitas filas): o acervo reúne a principal coleção de arte veneziana do mundo.
  • Ca’ Rezzonico (se preferir compre o ticket antecipado, mas geralmente não tem muitas filas): lindo palácio-museu no estilo barroco que também possui um importante acervo de arte veneziana (focado no século XVIII).
  • Esses três museus colocam Veneza no mapa da arte mundial.

Santa Maria della Salute: outra grande atração do bairro é a Basilica di Santa Maria della Salute construída no século XVII como promessa pelo fim da peste negra que vitimou dezenas de milhares de venezianos. Para construir a basílica foi necessário aterrar uma área sobre a laguna e usar mais de 1 milhão de estacas. Ao lado da basílica, na ponta de Dorsoduro, fica a Punta della Dogana (antiga alfândega), da onde se tem uma vista incrível de San Marco (de um lado) e da Giudecca (do outro lado).

Coleção Peggy Guggenheim - Veneza - Itália
Palazzo Venier dei Leoni às margens do Canal Grande: abriga a Coleção Peggy Guggenheim (que morou no palácio). Apesar de não ser muito grande a coleção é considerada uma das principais de arte moderna do mundo. Possui obras de Picasso e Dalí, entre outros artistas
Ca' Rezzonico - Veneza - Itália
Ca’ Rezzonico também às margens do Canal Grande: lindo palácio no estilo barroco que abriga um acervo de arte veneziana do século XVIII. A visita vale pelo acervo e pelo palácio
Basilica di Santa Maria della Salute - Veneza
Basilica di Santa Maria della Salute: construída para pagar a promessa do fim da peste em Veneza (no século XVII)
Punta della Dogana - Veneza
Punta della Dogana (ao lado da basílica): onde os turistas se reúnem para admirar a paisagem e ver a movimentação do Canal Grande e do Canal da Giudecca. Visão panorâmica para San Marco de um lado (Campanário na foto) e para a Giudecca do outro.
Onde ficar em Dorsoduro:

Hotéis na área mais movimentada de Dorsoduro (Ponte dell’Accademia): o trecho mais movimentado do sestiere é nos arredores da Ponte dell’Accademia. Ao se hospedar próximo da ponte você estará mais perto de San Marco (atravessando a ponte), dos 3 principais museus de Dorsoduro e da Basilica de Santa Maria della Salute. É a melhor área para se hospedar em Dorsoduro. Hotéis nessa área:

  • Para economizar veja o Hotel Belle Arti, o Domus Cavanis, a Locanda Ca’ del Brocchi e a Casa Accademia.
  • Ca’ Pisani Hotel (em um edifício do século XVI; quartos modernos; localização excelente ao lado da Gallerie dell’Accademia e a 100 metros da Ponte dell’Accademia e da estação do Vaporetto, sem precisar cruzar pontes)
  • Palazzo Veneziano (recomendo fortemente; o palacete tem um ambiente que mistura o histórico com moderno; está localizado às margens do calçadão Zattere que fica de frente para a Giudecca, do outro lado do Canal Grande; é uma área muito bonita, com linda vista, restaurantes na orla e sem tanta muvuca de turistas; estação do Vaporetto muito próxima e sem pontes; o café da manhã e os quartos são excelentes; a caminhada até a Praça de São Marcos é de 1,5 km, mas dá para ir de Vaporetto)
  • Hotel Nani Mocenigo Palace (um dos mais luxuosos de Dorsoduro; bem próximo, do outro lado do canal que passa em frente ao hotel, dá para observar a restauração de gôndolas no Squero di Trovaso)
  • Sina Centurion Palace (5 estrelas com vista para o Canal Grande)

Campo Santa Margherita: outra área interessante para se hospedar é nos arredores do Campo Santa Margherita (no interior de Dorsoduro), uma das maiores praças de Veneza, com vários bares, restaurantes e uma vida noturna agitada (a região tem muitos estudantes por conta da proximidade com universidades). Nessa área você estará entre as duas principais pontes sobre o Canal Grande (Rialto e dell’Accademia) e os dois principais pontos de chegada na Veneza histórica (a estação de trem Santa Lucia e a Piazzale Roma onde ficam as estações de ônibus e do tram/bonde). Pertinho do Campo Santa Margherita fica a Chiesa di San Pantalon, de fachada simples, mas que no interior guarda a incrível obra Il Martirio di San Pantalon, talvez a maior pintura sobre tela do mundo (colocada no teto da igreja), do artista Gian Antonio Fiumani (que levou 24 anos para pintar a tela).

Campo Santa Margherita - Veneza
Campo Santa Margherita: uma das maiores praças de Veneza. Muitos bares, restaurantes, comércio e vida noturna animada
Chiesa di San Barnaba - Dorsoduro - Veneza
Campo e Chiesa di San Barnaba (também em Dorsoduro) às margens de um pequeno canal

Hotéis nos arredores do Campo Santa Margherita em Dorsoduro:

Hotéis econômicos: pelo interior do sestiere de Dorsoduro você encontra um ambiente menos turístico (menos comércio), mais residencial e mais econômico. Veja mais algumas opções econômicas pelo bairro:

Veja mais opções no Booking: Hotéis em Dorsoduro

Índice deste artigo (clique nos links para ir direto aos tópicos): Veneza Itália (índice geral)Mapa Veneza12 dicas fundamentaisSan MarcoCastelloDorsoduroSan PoloCannaregioSanta CroceGiudeccaLidoMuranoBurano e TorcelloMestre

San Polo: o que fazer e onde ficar


San Polo (Veneza histórica): San Polo é o menor e o mais antigo sestiere de Veneza. É também a localização mais central (bem no meio da Veneza histórica). San Polo tem uma excelente localização geográfica, entre os pontos de chegada em Veneza (estações de trem, ônibus e tram/bonde) e o sestiere de San Marco (o coração turístico).

Ponte de Rialto: a área mais movimentada de San Polo é no entorno da Ponte de Rialto, a mais famosa de Veneza e que está sempre lotada de turistas. Essa região é (há mais de um milênio) a mais comercial de Veneza, com muitas lojinhas, algumas lojonas e até um shopping de luxo localizado em um lindo palácio histórico às margens do Canal Grande: T Fondaco dei Tedeschi.

Rialto foi a primeira ponte a ser construída sobre o Canal Grande (no ano de 1181, mas a ponte atual é de 1591) fazendo a ligação dos sestieri San Polo e San Marco. A pouco passos da Ponte de Rialto fica a pequenina Chiesa di San Giacomo (na fachada há um relógio com algarismos romanos). Diz a tradição que a igreja é a construção mais antiga da cidade, do ano 421 (ano de fundação de Veneza), mas os documentos a mencionam a partir do século XI. Ali pertinho fica o milenar Mercado de Rialto (o mercado de peixes funciona de terça a sábado das 07:30 às 12:00; o de frutas e verduras de segunda a sábado das 07:30 às 13:30) que era um dos mais importantes da Europa medieval.

Ponte de Rialto - Canal Grande - Veneza
Observando a Ponte de Rialto a partir de uma estação do Vaporetto. A ponte faz a ligação dos sestieri San Marco e San Polo
Ponte de Rialto - Veneza
Lojinhas na Ponte de Rialto
Canal Grande visto da Ponte de Rialto - Veneza
Canal Grande visto da Ponte de Rialto: lindo demais
O que fazer em San Polo:
  • Riva del Vin: junto a Ponte de Rialto (no lado de San Polo) começa a Riva del Vin, um calçadão às margens do Canal Grande. A Riva del Vin teria tudo para você viver um momento inesquecível: calçadão com vários restaurantes, às margens do Canal Grande, com vista para os palácios e para a Ponte de Rialto. O problema é que os restaurantes são do tipo pega-turista. Você pode dar sorte de ser bem atendido e comer bem. Mas também pode dar azar no atendimento e no prato. Ainda tem o excesso de turistas circulando por ali. Já o preço dos restaurantes de qualquer forma vai ser acima da média.
  • Principais atrações em San Polo: no interior do bairro, onde o ambiente é mais tranquilo, fica a Basilica di Santa Maria Gloriosa dei Frari (do século XV em estilo gótico italiano). Atrás da basílica fica a Scuola Grande di San Rocco (onde estão os mais incríveis afrescos de Tintoretto).
Riva del Vin - Veneza
Riva del Vin: calçadão com restaurantes às margens do Canal Grande
Basilica di Santa Maria Gloriosa dei Frari - Veneza
Basilica di Santa Maria Gloriosa dei Frari: a fachada é simples, mas o interior é repleto de obras de arte. Na basílica estão enterrados vários doges e personalidades importantes de Veneza
Scuola - Chiesa di San Rocco - Veneza
Scuola Grande di San Rocco (lado esquerdo da foto), Chiesa di San Rocco (no centro) e Museo Leonardo da Vinci (escondido atrás da árvore).
Scuola Grande di San Rocco - Veneza
Interior da Scuola Grande di San Rocco: afrescos de Tintoretto
Onde ficar em San Polo:

San Polo possui uma localização excelente para se hospedar e com hotéis mais baratos do que em San Marco. A caminhada da Ponte de Rialto até a Praça de São Marcos leva apenas uns 6 ou 7 minutos.

Hotéis em San Polo nos arredores da Ponte de Rialto (esse é o melhor lugar para ficar em San Polo e um dos melhores em Veneza):

No interior do bairro de San Polo você encontra um ambiente mais tranquilo (com menos turistas):

Mais opções no Booking: Hotéis em San Polo

Índice deste artigo (clique nos links para ir direto aos tópicos): Veneza Itália (índice geral)Mapa Veneza12 dicas fundamentaisSan MarcoCastelloDorsoduroSan PoloCannaregioSanta CroceGiudeccaLidoMuranoBurano e TorcelloMestre

Cannaregio: o que fazer e onde ficar


Cannaregio (Veneza histórica): Cannaregio é o segundo maior sestiere de Veneza (em extensão) e o mais populoso (cerca de 70 mil pessoas vivem na Veneza histórica, número que está em decadência).

Cannaregio é o bairro BBB (bom, bonito e barato) da Veneza histórica: se você procura hospedagem econômica em Veneza fique de olho em Cannaregio, porque o bairro tem muitas opções baratas, principalmente nos arredores da estação Santa Lucia de trem.

Strada Nova: o corredor comercial de Cannaregio (linha roxa no mapa acima). Um diferencial de Cannaregio é a via comercial (para pedestres) que sai da estação de trem Santa Lucia e vai até perto da Rialto, sempre paralela ao Canal Grande (só que dentro do bairro, não nas margens do canal). No começo ela se chama Lista di Spagna, depois muda de nome algumas vezes e na maior parte do bairro é chamada de Strada Nova. É um corredor comercial sempre cheio de gente e com muitas lojas, restaurantes, cafés, bares, sorveterias, supermercados, etc. Você encontra tudo o quanto é tipo de estabelecimentos: bons, ruins, baratos, excelentes, safados…

Strada Nova - Cannaregio - Veneza
Strada Nova: via comercial com 1,5 km que faz a ligação entre a estação de trem até a região da Ponte de Rialto. Muitos estabelecimentos comerciais, bares, restaurantes e sempre cheia de turistas.
Canal Cannaregio - Veneza - Itália
Canal Cannaregio: o canal com o nome do bairro fica próximo da estação de trem e tem muitas opções econômicas de hospedagem
Canal - Cannaregio - Veneza
Um dos inúmeros canais menores de Cannaregio: no interior o bairro tem um ambiente mais tranquilo e residencial
O que fazer em Cannaregio:
  • Principais atrações em Cannaregio: o sestiere não tem atrações listadas entre as mais famosas e imperdíveis de Veneza (a não ser que você tenha algum interesse específico). Mas como em toda a Veneza histórica, Cannaregio também possui boas atrações (secundárias):
  • Pequenas igrejas: se você gosta de visitar igrejas Canareggio tem duas para você colocar no roteiro. Elas são pequenas e não muito visitadas. A mais espetacular é a Chiesa di Santa Maria dei Assunta Detta I Gesuiti (que fica no caminho para a estação Fondamente Nove, na onde você pode pegar o Vaporetto para Murano e Burano). Não muito distante da Rialto fica a Chiesa Santa Maria dei Miracoli (do século XV em estilo renascentista veneziano).
  • Campo del Ghetto: em Cannaregio fica o bairro judeu de Veneza (foi esse bairro que deu origem a palavra gueto). O bairro (pequenino e ilhado entre canais) surgiu no século XV quando muitos judeus foram expulsos de outros países da Europa e vieram para Veneza. Ainda hoje algumas centenas de judeus vivem na cidade. O Museo Ebraico di Venezia conta essa história e organiza tours guiados (a cada hora) pelas sinagogas do gueto.
  • Ca’ D’Oro: localizado às margens do Canal Grande é um dos palácios (estilo gótico) mais fotografados de Veneza. Nele fica a Galleria Giorgio Franchetti (a coleção de arte é pequena). Mais para observar (quando você estiver passando de Vaporetto pelo Canal Grande) do que para visitar.
Onde ficar em Cannaregio:

Vale mais a pena se hospedar em Cannaregio pela localização, pela estrutura e pelo ambiente do que pelas atrações: Cannaregio tem atrações secundárias, mas em contrapartida oferece uma boa localização geográfica, uma ótima estrutura comercial (comércio, restaurantes e hotéis econômicos) e um ambiente agradável que mistura o turístico com o residencial.

Ambiente tranquilo no interior de Cannaregio (mais barato para se hospedar): enquanto nos arredores do corredor comercial o ambiente é turístico e movimentado, nas vielas e canais mais para dentro do sestiere você encontra um ambiente bem tranquilo e residencial. É um local onde ainda há muitos moradores em Veneza. Em qualquer área de Cannaregio você não estará muito distante de restaurantes e do comércio.

Hotéis em Cannaregio próximos da Ponte de Rialto: ao se hospedar nos arredores da Rialto você estará mais próximo das principais atrações turísticas de Veneza, só que ficará mais distante dos pontos de chegada (estação de trem, ônibus e tram). A caminhada até a Praça de São Marcos leva uns 10 a 15 minutos minutos. Você também estará bem perto da estação de Vaporetto Fondamente Nove (o trajeto mais rápido de Vaporetto para Murano, Burano e Torcello). Hotéis nessa área:

Hotéis em Cannaregio entre a Rialto e a estação de trem Santa Lucia (no meio do bairro; muitas opções econômicas):

Hotéis em Cannaregio entre 100 e 300 metros da estação de trem Santa Lucia (sem precisar passar por pontes): essa região possui muitas opções econômicas e uma maior praticidade para chegar e sair de Veneza (pela proximidade com a estação), mas a caminhada até a Praça de São Marcos leva uns 25 a 30 minutos. Atravessando a Ponte della Costituzione ficam as estações de ônibus e do tram/bonde na praça Piazzale Roma. Atravessando a Ponte degli Scalzi acesso ao sestiere Santa Croce. Hotéis ao lado da estação de trem:

Mais opções no Booking: Hotéis em Cannaregio.

Estação de Trem Santa Lucia - Veneza
Estação de Trem Santa Lucia: por onde a maioria dos turistas chega em Veneza. Essa região está sempre movimentada.
Canal Grande em Cannaregio - Veneza
Canal Grande visto da Ponte degli Scalzi (em frente à estação de trem): bem na entrada de Veneza
Fondamenta Nove - Cannaregio - Veneza
Fondamente Nove (lado de Cannaregio oposto ao Canal Grande): da onde parte o Vaporetto para Murano e Burano
Canal Cannaregio - Veneza - Itália
No Canal Cannaregio

Índice deste artigo (clique nos links para ir direto aos tópicos): Veneza Itália (índice geral)Mapa Veneza12 dicas fundamentaisSan MarcoCastelloDorsoduroSan PoloCannaregioSanta CroceGiudeccaLidoMuranoBurano e TorcelloMestre

Santa Croce: o que fazer e onde ficar


Santa Croce (Veneza histórica): o sestiere de Santa Croce fica na entrada de Veneza. É o único local da Veneza histórica onde é possível chegar de carro, ônibus ou tram/bonde. Há uma ponte que faz a ligação com o continente.

Pontos de chegada: em Santa Croce fica a Piazzale Roma (estação de ônibus e do tram/bonde), o Porto de Veneza (onde ficam atracados os navios de cruzeiro) e a ilha de Tronchetto (onde ficam os estacionamentos para quem chega em Veneza de carro; é mais barato estacionar o carro em Mestre e vir de trem para Veneza). Na frente da estação de ônibus, só que do outro lado do canal, fica a estação de trem Santa Lucia (tecnicamente em Cannaregio). People Mover: é uma espécie de monotrilho (um trenzinho VLT) que faz a ligação entre Tronchetto, o Terminal de Cruzeiros e a Piazzale Roma. O ticket custa 1,50 euros cada trecho (não aceita os tickets

Estação Ônibus - Piazzale Roma - Veneza
Estações de Ônibus e do tram/bonde na praça Piazzale Roma: os pontos de chegada em Veneza ficam todos próximos entre si no sestiere de Santa Croce (ônibus, tram/bonde, navios de cruzeiros e estacionamentos para carros) e Cannaregio (trem)

Pontes sobre o Canal Grande. Na frente das estações de trem e de ônibus/tram ficam as outras duas pontes sobre o Canal Grande em Veneza (além de Rialto e dell’Accademia): a Ponte degli Scalzi (liga a estação de trem com Santa Croce) e a Ponte della Costituzione (liga a estação de ônibus com a de trem).

Ponte della Costituzione - Veneza
A polêmica Ponte della Costituzione liga as estações de ônibus e tram/bonde (Piazzale Roma) com a estação de trem (Santa Lucia): com aspecto moderno e cheia de controvérsias ela foi inaugurada em 2008
O que fazer em Santa Croce:

Santa Croce é o sestiere com menos atrações turísticas de Veneza. As principais atrações do bairro (nenhuma atrai multidões) são o Museo di Storia Naturale di Venezia (localizado no palácio com influências bizantinas Fondaco dei Turchi, antigo gueto turco de Veneza, às margens do Canal Grande), o Ca’ Pesaro (palácio barroco às margens do Canal Grande onde funciona a Galleria Internazionale d’Arte Moderna), o Palazzo Mocenigo (palácio mobiliado onde fica um museu de moda, costumes e perfume) e a pequena Chiesa di San Giacomo dall’Orio (em estilo gótico veneziano).

Onde ficar em Santa Croce:

A hospedagem em Santa Croce faz sentido se você deseja economia e/ou praticidade em ficar próximo dos pontos de chegada. Mesmo assim eu recomendo primeiro você procurar em Cannaregio que tem muito mais hotéis, restaurantes, comércio, atrações e uma melhor localização.

É um bairro tranquilo: a região de Santa Croce no entorno dos pontos de chegada é muito movimentada, mas o restante do sestiere é bem tranquilo. A maioria dos turistas chega em Veneza e pega um barco (Vaporetto ou táxi) para San Marco ou segue a pé pelo corredor comercial de Cannaregio. O interior de Santa Croce fica fora do fluxo principal.

Hotéis em Santa Croce no entorno das estações de trem e ônibus. Maior praticidade para chegar e sair de Veneza. Mais distante da Praça de San Marcos (caminhada +- 30 minutos). Hotéis nessa área (a mais movimentada de Santa Croce):

Hotéis em Santa Croce no interior do bairro. Essa área tem uma localização interessante no meio do caminho entre as estações de trem/ônibus e a região de San Marco. A caminhada até São Marcos é de +- 20 minutos. Hotéis nessa área:

Mais opções no Booking: Hotéis em Santa Croce.

Hotel Arllechino - Santa Croce - Veneza
Hotel Arllechino em Santa Croce (prédio amarelo): em um canal próximo da Piazzale Roma

Índice deste artigo (clique nos links para ir direto aos tópicos): Veneza Itália (índice geral)Mapa Veneza12 dicas fundamentaisSan MarcoCastelloDorsoduroSan PoloCannaregioSanta CroceGiudeccaLidoMuranoBurano e TorcelloMestre

Giudecca: como chegar, o que fazer e onde ficar


Giudecca (ilha nos arredores de Veneza): apesar da ilha da Giudecca fazer parte da Veneza histórica (ela pertence ao sestiere de Dorsoduro), ela fica um pouco afastada e não é acessível a pé (somente de barco).

Como chegar na Giudecca:
  • Vaporetto: muitas linhas do Vaporetto vão para a Giudecca. A melhor opção vai depender das estações de saída e chegada. O trajeto entre San Marco (S. Zaccaria) e a Giudecca pode levar entre 6 a 15 minutos dependendo da estação na Giudecca (a ilha é comprida e estreita).
O que fazer na Giudecca:
  • Um grande diferencial da Giudecca (além do clima bucólico e tranquilo) é a linda vista: a orla principal é voltada para o Canale della Giudecca. O calçadão (há bares e restaurantes em alguns pontos) é um excelente local para apreciar a linda vista para Dorsoduro e San Marco. Na Giudecca você fica livre da muvuca de turistas da região central de Veneza 🙂
  • San Giorgio Maggiore: a grande atração é a ilha vizinha de San Giorgio Maggiore que tecnicamente pertence ao sestiere de San Marco e é acessível somente de Vaporetto (a partir de San Marco ou da Giudecca). Na ilha fica uma das igrejas mais lindas de Veneza (Basilica di San Giorgio Maggiore), além de outras atrações como os jardins e o campanário da basílica (a vista lá de cima é considerada por muitos como a mais bonita de Veneza).
  • Caminhar pela orla apreciando a vista do Canal da Giudecca (com a Veneza histórica do outro lado). Na orla fica a Chiesa del Santissimo Redentore, do século XVI.
  • Pelo interior da Giudecca você encontra um ambiente mais residencial do que turístico (mas isso está mudando aos poucos). Há canais, construções históricas, mas também há trechos com construções mais “modernas”. Outra diferença é que a Giudecca passou por um processo de industrialização entre os séculos XIX e XX. Muitas fábricas se instalaram na ilha, mas elas fecharam na segunda metade do século XX. Permanecem alguns grandes prédios industriais (desativados) como o Molino Stucky que chegou a ser a maior fábrica de massas da Itália e hoje abriga um hotel Hilton.
Ilha Giudecca - Veneza - Itália
Orla da Giudecca: ambiente tranquilo, bucólico e mais residencial que no restante de Veneza
Giudecca - Veneza
Na orla há pontos com concentração de restaurantes
Ilha da Giudecca
Da ilha se tem bela vista de San Marco e Dorsoduro (ao fundo, do outro lado do Canal da Giudecca). Eu visitei a Giudecca em um dia nublado e com neblina
Onde ficar na Giudecca:

Vale a pena se hospedar na Giudecca? A ilha tem hotéis e hospedagens domiciliares, mas não é tão procurada pelos turistas. Na Giudecca você encontra um ambiente mais residencial e tranquilo, um verdadeiro oásis, bem diferente da muvuca da região central de Veneza. A Giudecca pode ser uma escolha se você pretende economizar, embora a ilha também tenha hotéis luxuosos. O inconveniente é ter que usar o Vaporetto para acessar o restante de Veneza.

  • Os hotéis mais caros e luxuosos (todos 5 estrelas e com lindas vistas) são o Hilton Molino Stucky, o Bauer Palladio Hotel & Spa (em um convento do século XVI) e o ícone Hotel Cipriani (um dos hotéis mais caros e exclusivos de Veneza, atualmente da refinada rede Belmont).
  • Um dos melhores hostels de Veneza é o Generator Venice: quartos compartilhados e privativos, ambiente animado e pertinho da estação Redentore do Vaporetto, a mais próxima de San Marco (trajeto de 6 minutos)
  • Hotel Giudecca Venezia (custo-benefício)

Veja mais opções no Booking: Hotéis na Giudecca.

Chiesa del Santissimo Redentore - Giudecca - Veneza
Chiesa del Santissimo Redentore: é a foto (tirada do Vaporetto) que está torta e não a igreja 🙂
Canal na ilha da Giudecca - Veneza
Um dos canais internos da Giudecca
Orla Giudecca
Calçadão na altura do restaurante La Palanca (recomendo): a Giudecca tem restaurantes mais econômicos. Nos dias quentes e ensolarados vale a pena sentar nas mesas externas para apreciar a paisagem

Índice deste artigo (clique nos links para ir direto aos tópicos): Veneza Itália (índice geral)Mapa Veneza12 dicas fundamentaisSan MarcoCastelloDorsoduroSan PoloCannaregioSanta CroceGiudeccaLidoMuranoBurano e TorcelloMestre

Lido: como chegar, o que fazer e onde ficar


Lido (ilha nos arredores de Veneza): o Lido di Venezia é uma extensa (11 km) e estreita ilha entre a Veneza histórica e o Mar Adriático. Lido tem uma orla voltada para a Laguna de Veneza e outra voltada para o mar (essa com praia).

A linha roxa (no mapa acima) é uma sugestão de rota para você fazer no Lido (entre 2 a 4 horas, sem pegar praia).

Vale a pena visitar o Lido? Eu recomendo para quem já explorou suficientemente e/ou queira dar um tempo da Veneza histórica, ou ainda para quem tenha um interesse específico pela ilha.

Balneário praiano: a ilha do Lido é a praia de Veneza. O balneário era muito famoso e glamouroso no início dos anos 1900. Hoje a ilha ainda é muito procurada pelos turistas, principalmente nos meses de verão (quando ela fica mais cheia). Nos demais meses do ano o ambiente fica tranquilo e pode ser uma opção para você economizar na hospedagem.

Veneza moderna: Lido é a parte mais moderna da Veneza insular. Na ilha circulam carros (o ferry-boat sai de Tronchetto, veja no mapa acima), há linhas de ônibus, as construções são mais novas e até os canais (em menor número) tem um aspecto mais moderno. O ambiente é mais tranquilo, residencial (+- 20 mil pessoas vivem na ilha) e arborizado. Obviamente há ruas asfaltadas 🙂

Ilha do Lido - Veneza
Rua principal no centrinho do Lido (Granviale Santa Maria Elisabetta, rua que faz a ligação da estação do Vaporetto S.M.E. com a praia): ambiente gostoso, tranquilo (fora da alta temporada) e muitas opções de restaurantes, bares, comércio e hotéis (preços mais baratos do que na Veneza histórica)
Como chegar no Lido:
  • Estação S.M.E. – Santa Maria Elisabetta: é a única estação regular do Vaporetto no Lido, localizada no centrinho da ilha (centrinho turístico e não geográfico) que é voltado para a laguna (e não para o mar). Pelo restante da ilha circulam linhas de ônibus urbano.
  • Vaporetto até o Lido: muitas linhas do Vaporetto atendem o Lido. Entre San Marco (S. Zaccaria) e a Estação S.M.E. no Lido o trajeto leva uns 15 minutos pelas Linhas 1, 5.1 ou 5.2. 
O que fazer no Lido de Veneza:
  • A praia de Lido “funciona” somente nos meses de verão. Nos meses mais frios toda a estrutura praiana fica fechada e bem feiosa. O trecho de praia mais movimentado/lotado (no verão) é chamado de Blue Moon e fica a 700 metros da estação de Vaporetto (siga pela Granviale Santa Maria Elisabetta, uma rua charmosa que concentra muitos hotéis, bares, restaurantes e comércio, a melhor localização para se hospedar no Lido). A praia é pública (acesso livre), tem águas calmas (geralmente frias) e uma boa estrutura (incluindo o aluguel de cabanas, camas, cadeiras e guarda-sol). 200 metros ao sul da Blue Moon fica o Grand Hotel des Bains, um enorme e luxuoso hotel inaugurado em 1900, na época muito frequentado pela elite europeia e cenário do romance Morte em Veneza de Thomas Mann (que posteriormente virou filme). O hotel está fechado desde 2010 (o prédio está passando por uma renovação para ser transformado em um luxuoso condomínio de apartamentos).
  • Palazzo del Casino e Palazzo del Cinema: ficam localizados lado a lado, na orla do Lido voltada para o mar, distante +- 2 km da estação do Vaporetto S.M.E. Dá para ir a pé, de ônibus (5 a 10 minutos) ou alugando uma bike ao lado da estação (uma das melhores maneiras de explorar Lido). Palazzo del Cassino: atualmente abriga eventos (não funciona mais como cassino). O palácio é da década de 1930 e durante algumas décadas foi uma das sedes do Cassino de Veneza. Palazzo del Cinema: também foi inaugurado na década de 1930 para abrigar o Festival de Cinema de Veneza. Ao lado dos palácios fica o luxuoso Hotel Excelsior Venice.
  • Festival de Cinema de Veneza: o mais antigo (desde 1932) e um dos mais glamourosos do mundo, o festival é realizado na ilha do Lido (no Palazzo del Cinema) e faz parte da Bienal de Veneza. Ele é realizado anualmente no final de agosto e/ou início de setembro. É o acontecimento da ilha: muitos artistas, muita imprensa, muito glamour, muito movimento e tudo fica mais caro.
  • San Lazzaro degli Armeni: apesar da ilha ficar na costa do Lido (na laguna), para acessá-la o Vaporetto sai de San Marco. A ilha abriga um monastério da Ordem Mekhitarista (da Igreja Católica Armênia). A visita é guiada. Só há um horário de visita e do Vaporetto (Linha 20) por dia: sai às 15:10 da estação S. Zaccaria (em San Marco), realiza-se a visita guiada e retorna às 17:25. Não é necessário reservar. Os relatos (de quem já fez a visita) geralmente são fantásticos.
Praia Lido Blue Moon - Veneza
A praia Blue Moon tem uma boa estrutura, mas só funciona no verão.
Praia Lido Veneza
Cabanas na praia: para passar o dia e não para se hospedar
Praia Veneza Lido
Não rola praia no inverno (quando eu visitei o Lido). A praia tem faixa de areia (e não de pedras)
Onde ficar no Lido:

Vale a pena se hospedar no Lido? Na ilha você encontra muitos hotéis e restaurantes econômicos, além de um ambiente mais tranquilo e moderno em relação à Veneza histórica. No geral os hotéis são maiores, mais estruturados e em prédios mais novos. Também há hotéis praianos (com piscina e estrutura de praia) mas eu acho que não compensa fazer uma viagem de praia em Veneza 🙂 O inconveniente de ficar em Lido é ter que usar o Vaporetto para explorar o restante de Veneza.

O melhor lugar para ficar no Lido é no entorno da estação S.M.E. e ao longo da Granviale Santa Maria Elisabetta (a rua que liga a estação com a praia). Essa região é o centrinho do Lido, possui muitos hotéis, restaurantes e comércio e fica junto ao Vaporetto (que você vai usar para se locomover por Veneza).

Hotéis no Lido:

Veja mais opções no Booking: Hotéis no Lido

Ilha Lido Veneza Itália
Praça em frente à estação do Vaporetto S.M.E. (à esquerda). Ao fundo os hotéis Belvedere e Panorama
Grande Albergo Ausonia & Hungaria - Lido - Veneza
Prédio art nouveau do Grande Albergo Ausonia & Hungaria: destaque da rua principal do Lido (entre a estação e a praia)
Mapa Lido Veneza
Mapa do Lido: a ilha é comprida e estreita. De um lado a laguna de Veneza e do outro o Mar Adriático

Índice deste artigo (clique nos links para ir direto aos tópicos): Veneza Itália (índice geral)Mapa Veneza12 dicas fundamentaisSan MarcoCastelloDorsoduroSan PoloCannaregioSanta CroceGiudeccaLidoMuranoBurano e TorcelloMestre

Murano: como chegar, o que fazer e onde ficar


Murano (ilha nos arredores de Veneza): Murano na verdade é um arquipélago formado por 7 pequenas ilhas conectadas por pontes e repletas de canais, vielas, becos e construções antigas. É como se fosse uma mini-Veneza, mas com construções mais coloridas.

A linha roxa (no mapa acima) é uma sugestão de rota para você fazer em Murano (2 a 4 horas dependendo do seu ritmo e interesse).

Cristais de Murano: a ilha é mundialmente famosa pela fabricação de cristais. Em 1291 a indústria do vidro em Veneza (uma das mais importantes da Europa na época) foi obrigada a se mudar para Murano (por conta dos frequentes incêndios, já que as construções eram de madeira). Em Murano a indústria cresceu e ganhou ainda mais fama. O auge foi nos séculos XIV e XV, mas ainda hoje a economia de Murano (+- 5 mil pessoas vivem no arquipélago) é sustentada pela produção de cristais.

Como chegar em Murano:
  • Vaporetto de Veneza até Murano (veja as estações no mapa acima): o trajeto mais rápido (10 minutos) é pegar o Vaporetto na estação Fondamente Nove (em Cannaregio) e descer na estação Colonna (em Murano). As Linhas 4.1 e 4.2 fazem esse trajeto com uma parada na estação Cimitero no meio do caminho (ilha-cemitério de San Michele).
  • Se você estiver na região central de Veneza (San Marco, Rialto e arredores) vale a pena caminhar até a estação Fondamente Nove (em Cannaregio). Pegando o Vaporetto nas estações mais centrais em Veneza o trajeto demora bem mais (as linhas dão a volta por fora de Veneza).
  • Se você estiver mais perto dos pontos de chegada em Veneza (estações de trem, ônibus, porto): pegue a Linha 3 que sai da estação de Vaporetto Piazzale Roma (na estação de ônibus), para na estação de Vaporetto Ferrovia (na estação de trens) e depois segue direto para Murano. O trajeto leva 15 a 20 minutos.
  • Para voltar de Murano para Veneza: em Murano pegue o Vaporetto na estação Museo ou na estação Navagero que ficam próximas do final da rota que eu sugeri. A Linha 4.2 vai para Fondamente Nove e a Linha 3 vai para Ferrovia e Piazzale Roma. Outra opção é pegar a Linha 12 na estação Faro (em Murano) que vai até a Fondamente Nove.
  • Para ir de Murano para Burano (33 minutos; apenas a Linha 12 faz a rota): em Murano pegue o Vaporetto na estação Faro.
  • Dá para fazer Murano e Burano no mesmo dia? Sim, mas é um passeio que leva praticamente o dia todo. O ideal (se você pretende visitar uma fábrica de vidros) é fazer Murano pela manhã e depois seguir para Burano (que fica depois de Murano). Dependendo do seu ritmo e disposição ainda dá para incluir a ilha de Torcello (ao lado de Burano). 
Murano - Veneza - Itália
Murano: construções mais coloridas que as de Veneza e menos coloridas que as de Burano
Fábrica de Cristais em Murano
Uma das inúmeras fábricas de vidro que permitem visitar a produção
Loja de Cristais em Murano
Loja de cristais, máscaras e souvenires em Murano: cuidado com os vidros mais baratinhos, são importados da China.
O que fazer em Murano:
  • Lojas e fábricas de cristais: ao sair do Vaporetto você será abordado por funcionários das fábricas de vidros convidando você a conhecer o processo de fabricação. Algumas visitas são pagas e outras são gratuitas. As visitas acontecem mais na parte da manhã e são rápidas. Após a visita na fábrica você passará na loja onde são vendidos os cristais: há desde peças pequenas que custam algumas dezenas de euros até peças enormes que custam milhares de euros. Cuidado com as mais baratinhas: elas são fabricadas na China. Se você seguir a rota que eu sugeri no mapa acima você passará por inúmeras lojas e fábricas (mas há muitas outras espalhadas por Murano).
  • Museo del Vitro: museu que conta a história, os estilos e a evolução da produção de vidros na região (desde a época dos romanos). Não acho imperdível, só se você tiver interesse.
  • Duomo di Murano dei Santa Maria e San Donato: é uma das igrejas mais antigas do Vêneto com origem no século VII, mas o templo atual é posterior. Um dos destaques é o pavimento em mosaico bizantino do século XII.
  • Torre dell’Orologio (torre do relógio) e Cometa di Vetro (é uma escultura de vidro): ficam no Campo Santo Stefano, uma das pracinhas principais de Murano.
  • Mas na minha opinião a principal atração é caminhar por Murano apreciando um ambiente histórico, fotogênico, menos lotado que Veneza, com construções mais simples e coloridas, lindos canais (Murano tem o seu próprio grande canal), pontes e as vitrines das lojas de cristais.
Museo del Vetro - Murano
Fachada do Museu do Vidro em Murano
Duomo di Murano dei Santi Maria e San Donato
Duomo di Murano (Basilica dei Santi Maria e San Donato)
Canal em Murano
Murano tem o seu próprio “Canal Grande”
Onde ficar em Murano:

Vale a pena se hospedar em Murano? A oferta de hotéis em Murano é pequena. Em Murano você terá um ambiente mais tranquilo e econômico. À noite Murano fica morta, já que os turistas vão embora. O inconveniente é ter que usar o Vaporetto para acessar o restante de Veneza.

Hotéis em Murano:

  • LaGare Hotel Venezia (4 estrelas; talvez o melhor de Murano, localizado em uma antiga fábrica de vidros; fica em frente a estação Museo do Vaporetto).
  • Hotel Al Soffiador (simples, econômico, bem localizado e bem avaliado)
  • Hotel Conterie (simples e econômico)

Veja mais opções no Booking: Hotéis em Murano

Murano - Itália
Na ponte sobre o “Canal Grande” de Murano
B Restaurant - Murano
B Restaurant em Murano (pastas e peixes): fica na Calle Vecchia Pescheri. Recomendo (é bom e não muito caro)

Índice deste artigo (clique nos links para ir direto aos tópicos): Veneza Itália (índice geral)Mapa Veneza12 dicas fundamentaisSan MarcoCastelloDorsoduroSan PoloCannaregioSanta CroceGiudeccaLidoMuranoBurano e TorcelloMestre

Burano e Torcello: como chegar, o que fazer e onde ficar


Burano e Torcello (ilhas nos arredores de Veneza): Burano e Torcello são dois arquipélagos vizinhos localizados na laguna de Veneza.

Como chegar em Burano e Torcello (estações do Vaporetto no mapa acima):
  • Vaporetto entre Veneza e Murano até Burano: somente a Linha 12 faz o trajeto.
  • A Linha 12 sai da estação Fondamente Nove em Veneza (se você sair de outra estação terá que baldear nela), passa pela estação Faro (em Murano), pela ilha de Mazzorbo e chega em Burano. Da Fondamente Nove (Veneza) até Burano o trajeto leva 42 minutos. Da Faro (em Murano) até Burano são 33 minutos.
  • Vaporetto entre Burano e Torcello: o trajeto de apenas 5 minutos é feito pela Linha 9.

Burano (imperdível): o mini-arquipélago de Burano é um dos mais coloridos e fotogênicos da Europa (e do mundo). Perambular pelos canais repletos de barcos e emoldurados pelas casinhas coloridas é um dos passeios mais bacanas e inesquecíveis da região de Veneza.

Burano é mais antiga que Veneza. A vila de pescadores atualmente tem menos de 3 mil habitantes. Além da pesca outra indústria historicamente importante de Burano é a da renda. O Merletto di Burano (renda de Burano), feito à mão com uma técnica e estilo exclusivo da ilha, é um dos mais renomados do mundo. O tecido era bastante requisitado pelas cortes europeias entre os séculos XV e XVIII. Em Burano há várias lojas que comercializam as caríssimas rendas.

Burano - Veneza - Itália
Burano com os seus canais e casinhas coloridas: imperdível
Burano - Veneza - Itália
Em Burano 🙂
O que fazer em Burano:
  • A principal coisa a se fazer em Burano (+- 1 a 2 horas) é perambular e tirar muitas fotos das vielas, dos canais e das casas coloridas. Diz a lenda que elas começaram a ser pintadas há muitos séculos para que os pescadores pudessem encontrar mais facilmente as suas casas em dias nublados ou no escuro. Há uma lei que determina qual cor (ou cores) cada casa pode ser pintada. Sem dúvida é muito melhor visitar Burano em um dia de sol (as cores das casas ficam mais vivas).
  • Ao caminhar por Burano você vai passar por locais como a Chiesa di San Martino (com o seu campanário inclinado no estilo Torre de Pisa) e o pequeno Museo del Merletto (museu da renda de Burano).
  • Mazzorbo: a partir de Burano dá para atravessar para a ilha de Mazzorbo por uma ponte que fica próxima da estação do Vaporetto (também dá para ir de Vaporetto com a Linha 12). Mazzorbo é bem menos visitada, tem um ambiente mais rural e conta com poucos e bons restaurantes. Como provavelmente você terá pouco tempo invista em Torcello que é mais bacana.
Burano - Veneza - Itália
Ponte de madeira sobre o canal em Burano
Burano - Veneza - Itália
Na praça principal de Burano ficam a Chiesa de San Martino e o Museo del Merletto, além de lojas de rendas. Burano também tem bons restaurantes de peixes e frutas do mar

Torcello: é o arquipélago mais antigo a ser habitado na Laguna de Veneza (há registros desde o século 1). Durante +- 1 milênio Torcello foi a principal ilha da laguna, domínio que aos poucos e por vários motivos foi sendo passado para Veneza. As estimativas divergem no número de habitantes que Torcello chegou a ter: 3 mil, 20 mil ou até 35 mil. Mas é certo que por muitos séculos a ilha era o principal centro comercial da laguna.

Atualmente ao visitar Torcello dá até para desconfiar do que eu disse no parágrafo acima: você encontrará um ambiente bem rústico, rural, bucólico e poucas construções. A população atual é de cerca de 10 pessoas. É uma ilha bem diferente de Veneza, Murano e Burano. Torcello tem o seu próprio charme.

Torcello - Veneza - Itália
Ambiente tranquilo e bucólico de Torcello
O que fazer em Torcello:
  • A rota turística é bem simples e pode ser feita em +- 1 a 2 horas: você salta do Vaporetto e segue ilha adentro por +- 600 metros margeando o canal até chegar na pracinha principal da vila. No caminho você passará por alguns bons restaurantes, pela Ponte del Diavolo (Ponte do Diabo) e na pracinha ficam as principais atrações: a Basilica di Santa Maria dell’Assunta (com origem no século VII é a igreja mais antiga da laguna; pavimentos em mosaicos bizantinos), a Chiesa di Santa Fosca, o Trono di Attila e o Museo di Torcello.
  • Locanda Cipriani: no caminho entre a estação e a pracinha você também passará pela Locanda Cipriani que funciona como restaurante e hotel (os 6 quartos ainda hoje não tem TV, mas cada um tem a sua biblioteca). A Locanda Cipriani foi inaugurada em 1934 por Giuseppe Cipriani, o mesmo do Hotel Cipriani na Giudecca, do Harry’s Bar em San Marco (onde foram criados o carpaccio e o drink Bellini) e do Harry Cipriani (restaurante icônico em Nova York). A lista de celebridades que já se hospedaram ou comeram na Locanda Cipriani é uma das mais imbatíveis (alguns foram clientes frequentes): Ernest Hemingway (em 1948 ficou hospedado por 1 mês, período em que estava escrevando o romance “Na Outra Margem, entre as Árvores”), Rainha Elizabeth II (diz a lenda que é o único restaurante que ela já visitou), Príncipe Charles, Princesa Diana, vários reis, rainhas e membros da realeza europeia, Charlie Chaplin, Margaret Thatcher, François Mitterand, Winston Churchill, Jacques Chirac, Peggy Guggenheim, Greta Garbo, Henry Fonda, Elizabeth Taylor, Tom Cruise, Jack Nicholson, Al Pacino, Julia Roberts, Nicolas Cage, Nicole Kidman, Mick Jagger, David Gilmour, Rod Stwert, Elton John, Hugh Grant, Steven Spielberg e a lista continua…
Onde ficar em Burano e Torcello:

Vale a pena se hospedar em Burano ou em Torcello? Se a sua intenção é explorar Veneza a resposta obviamente é não. Mas pode ser uma boa opção se você procura uma ilha bucólica no meio da Laguna de Veneza. A oferta de hospedagem é bem pequena. Confira no Booking:

Basilica di Santa Maria Assunta - Torcello
Basilica di Santa Maria Assunta: a Catedral de Torcello. Uma prova que a ilha já viveu tempos áureos

Índice deste artigo (clique nos links para ir direto aos tópicos): Veneza Itália (índice geral)Mapa Veneza12 dicas fundamentaisSan MarcoCastelloDorsoduroSan PoloCannaregioSanta CroceGiudeccaLidoMuranoBurano e TorcelloMestre

Mestre: o que fazer e onde ficar


Mestre (continente): Mestre, a parte continental de Veneza, é uma cidade “normal” e muito diferente da Veneza histórica.

Linhas no mapa acima:

  • A linha preta é o trajeto de trem (+- 10 minutos) entre a Estação Venezia-Mestre (em Mestre, no continente) e a Estação Venezia-Santa Lucia (na Veneza histórica).
  • A linha roxa é a Linha 1 do Tram di Mestre (um bonde/VLT) que sai de Favaro, passa pelo centrinho de Mestre (nos arredores da Piazza Ferretto) e segue até a Piazzale Roma (no mesmo ponto dos ônibus) na Veneza histórica. Dica: você encontra muitos hotéis baratos ao longo da Linha 1 do Tram/Bonde. São várias paradas, as mais próximas da Piazzale Roma o trajeto é +- 10 minutos.

Como ir de Mestre para Veneza: 

  • Opções: trem, tram/bonde ou ônibus urbano.
  • Qual é a melhor opção? Depende da localização do seu hotel.
  • Hotéis nos arredores da Estação de Trem Mestre: trem ou ônibus (pode ter uma parada de ônibus na porta do seu hotel; pergunte no hotel qual é a melhor opção para ir até Veneza).
  • Hotéis ao longo da Linha 1 do tram/bonde: provavelmente a melhor opção será ir com o tram/bonde.
  • Hotéis em outros locais de Mestre e do continente: provavelmente a melhor opção seja o ônibus (os hotéis sempre indicam a melhor opção). O trajeto até Veneza (Piazzale Roma) vai levar 10, 15, 20 ou mais minutos dependendo da localização).
  • Veja mais informações no tópico sobre o transporte público em Veneza.
O que fazer em Mestre:

É importante você saber que não há nada turisticamente relevante em Mestre.

Onde ficar em Mestre:

Quais as vantagens de se hospedar em Mestre?

  • Economia: você vai encontrar hotéis (geralmente mais novos e modernos), restaurantes e estabelecimentos comerciais mais econômicos.
  • Praticidade: ir com as malas até o hotel em Mestre é menos perrengoso do que em Veneza.
  • Estacionamentos: em Mestre os estacionamentos são mais baratos do em Tronchetto (na Veneza histórica). Na frente da estação de trens (Venezia-Mestre) há estacionamentos que cobram por volta de 15 euros a diária. Se você for se hospedar em Veneza também vale a pena deixar o carro em Mestre (eu mesmo já fiz isso).
  • Bate-voltas: se você pretende fazer bate-voltas a partir de Veneza (como Treviso, Padova, Vicenza, Verona, entre outras opções) faz mais sentido ficar em Mestre (os hotéis são mais baratos).

Quais as desvantagens de se hospedar em Mestre?

  • Perda de tempo no deslocamento para Veneza: todo dia você vai perder um tempo precioso no deslocamento para Veneza. E você chegará em Veneza pelos sestieri de Santa Croce ou Cannaregio, que ficam distantes de San Marco (a região central).
  • Ambiente: o ambiente nos arredores da Estação Mestre de Trem é bem feioso. Já nos arredores do centrinho de Mestre (no entorno da Piazza Ferretto) o ambiente é mais simpático.
  • Você não estará em Veneza e não viverá a experiência marcante de se hospedar na cidade. Além disso é muito bom curtir a noite de Veneza, quando ela fica bem menos cheia de turistas.
Estação de Trem Veneza Mestre
Entrada da Estação de Trem Venezia-Mestre
Trem entre Veneza e Mestre
Horários dos trens para a Estação Santa Lucia na Veneza histórica: a frequência é grande

Hotéis em Mestre:

  • Arredores da estação de trem: é o local mais procurado pelos turistas e com a maior concentração de hotéis. Quanto mais próximo da estação mais caro é o hotel. O ambiente não é bonito. Há muitas opções de restaurantes e comércio. Hotéis econômicos nos arredores da estação: ao Hotel Venezia Mestre, ao Hotel Venezia Mestre 2, Hotel Villa Costanza.
  • Arredores da Piazza Ferretto (mais próximo das paradas do tram/bonde): a Piazza Ferretto é a praça central de Mestre, com um ambiente mais agradável e muitas opções de restaurantes e de comércio. Dá para ir para Veneza de tram ou de ônibus. Hotéis econômicos no centrinho de Mestre: Hotel Venezia, Hotel Vivit, Hotel AuroraHotel Adria.
  • Hotéis econômicos ao longo da Linha 1 do tram/bonde (menos de 15 minutos até a Piazzale Roma): Hotel Delle RoseHotel San CarloHotel Guidi.
  • Outros locais em Mestre: você encontrará hotéis ainda mais baratos. Leia os comentários dos hóspedes para verificar se há transporte fácil (ônibus ou tram) para Veneza. Hotéis econômicos em Mestre: NH Venezia Laguna Palace, Camping Venezia Village.

Hotel Plaza (em frente a Estação Venezia Mestre): nós já ficamos hospedados no Hotel Plaza que fica bem em frente à estação de trem em Mestre (é só atravessar a rua). É um hotel bom, grande, relativamente moderno, mas não é dos mais baratos da área. Um bom café da manhã já está incluído na diária. Ao lado há um estacionamento (15 euros a diária). Mais detalhes, preços e reservas: Hotel Plaza.

Veja mais opções no Booking: Hotéis em Mestre

Para economizar ainda mais confira os hotéis nas localidades vizinhas de Favaro (acessível com a Linha 1 do tram, que vai direto para Veneza) e Marghera (onde fica o baratíssimo e bem estruturado Camping Village Jolly com trailers, quartos privativos e que oferece transfer a 5 euros ida e volta para Veneza).

Hotel Plaza - Mestre - Veneza
Fachada do Hotel Plaza em Mestre (onde nós já ficamos hospedados)
Hotel Plaza - Mestre - Veneza
O nosso quarto no Hotel Plaza
Hotel Plaza - Mestre - Veneza
Armário, frigobar e TV. O piso não era carpete.
Hotel Plaza - Mestre - Veneza
Banheiro
Amenities
Hotel Plaza – Mestre – Veneza

Índice deste artigo (clique nos links para ir direto aos tópicos): Veneza Itália (índice geral)Mapa Veneza12 dicas fundamentaisSan MarcoCastelloDorsoduroSan PoloCannaregioSanta CroceGiudeccaLidoMuranoBurano e TorcelloMestre

Dúvidas Veneza

Você tem alguma dúvida sobre Veneza? Deixe um comentário abaixo 🙂

Dicas práticas e econômicas para a sua viagem

Cupom Desconto Viagens e Turismo

  • Cupons desconto de hotéis, seguro viagem, chip internacional, parques, etc.
  • Cupons de empresas como Hoteis.com, Easysim4u, Allianz Mondial Assistance, Seguros Promo, Real Seguro Viagem, Travel Mobile, ClickBus, parques Xcaret, entre outras.
  • Confira o artigo que reúne todos os cupons de desconto divulgados no Dicas Onde Ficar:
  • Cupom Desconto Viagem e Turismo

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *