Onde Comer em Madrid: Dicas de Restaurantes e Mercados

Onde Comer em Madrid - Espanha
Mercado de San Miguel: o principal mercado gastronômico de Madrid

Onde comer em Madrid: a capital da Espanha reúne o que há de melhor da culinária espanhola, uma das mais consagradas do mundo.

Mercados gastronômicos e muitas tapas: nos últimos anos Madrid ganhou diversos mercados gourmet. Nos boxes você pode experimentar os mais diversos tipos de tapas (aperitivos; pequenas porções).

O mais antigo: um ícone de Madrid é o Sobrino de Botín, o restaurante mais antigo do mundo ainda em funcionamento. O prato típico da casa é o cochinillo (leitãozinho), assado no mesmo forno desde a inauguração do restaurante em 1725.

Os preços: a boa notícia é que os preços em Madrid (e na Espanha em geral) são bem mais camaradas do que em outras cidades da Europa. Prepare-se para comer muito bem 🙂

Onde comer em Madrid na Espanha

Veja neste artigo:

  • Mercados em Madrid: nos mercados você encontrará uma imensa variedade gastronômica.
  • 100 Montaditos, Lizarran e Museo del Jamón: você quer comer e beber sem gastar muito? Passe em uma das unidades do 100 Montaditos, do Lizarran ou do Museo del Jamón.
  • O restaurante mais antigo do mundo: dicas para jantar no Sobrino de Botín (El Botín).
  • Cava Baja: a rua repleta de bares e com intensa vida noturna no Centro Histórico de Madrid.
  • Restaurantes: dicas de restaurantes que conhecemos durante a nossa viagem a Madrid.

Guia Completo de Madrid

Todas as dicas da viagem de 15 dias que eu fiz por Madrid e arredores (inclui Toledo, Segóvia e Ávila).
Receba o guia 100% completo e 100% gratuito no seu email.>

Dicas para comer em Madrid

Bebida + tapas: ao pedir uma bebida em algum bar em Madrid sempre virá algum petisco para você comer. É uma tradição bastante difundida pela Espanha.

Escolher a mesa: ao chegar sem reserva no restaurante não escolha a mesa por conta própria. Espere para ser atendido e ser conduzido até uma mesa.

Ritmo: os restaurantes geralmente funcionam num ritmo diferente do que estamos acostumados no Brasil. Ao sentar na mesa o garçom espera que você não demore muito para fazer o pedido. Geralmente eles não tem muita paciência com clientes muito indecisos. É claro que eles vão explicar e orientar, mas o ideal é que você já tenha em mente mais ou menos o que pretende pedir. Eles não gostam de mesas confusas (daquelas que um atropela o outro nos pedidos e todos falam ao mesmo tempo).

Gorjeta (propina em espanhol): na Espanha não existe os 10% do garçom (que já vem na conta aqui no Brasil). Lá você pode dar a gorjeta de acordo com a simpatia e o atendimento do garçom. Um bom valor é entre 5 e 10% do valor da conta.

Mercados em Madrid

Transformação: nos últimos anos os principais mercados de bairro de Madrid passaram por uma transformação (seguindo uma tendência mundial). Os mercados antigos (e os novos que estão surgindo) se tornaram praças gastronômicas. No lugar dos tradicionais boxes de frutas, verduras e alimentos, vieram boxes com o que há de melhor da culinária espanhola (e internacional).

Ambiente: os mercados gourmet, totalmente repaginados, oferecem ambientes modernos, elegantes e aconchegantes.

Tapas: os boxes (cada um com a sua especialidade) oferecem os mais variados tipos de comidinhas (tapas, pinchos, bocadillos).

De boxe em boxe: em alguns mercados a quantidade de mesas não dá conta de todos os clientes. Você pode seguir o costume de pular de boxe em boxe comendo no balcão. E para acompanhar peça uma caña (chopp), uma taça de vinho ou um suco. Alguns mercados possuem um número maior de mesas, terraços e até espaços mais reservados com restaurantes renomados.

Preço e praticidade: passar pelos mercados será inevitável na sua viagem a Madrid. Além da grande variedade de comidas, os preços geralmente são bacanas e a praticidade é enorme. Os mercados abrem de manhã e funcionam até tarde da noite (alguns ficam abertos até de madrugada).

Principais: veja abaixo alguns dos principais mercados de Madrid.

Mapa com a localização dos mercados mencionados no artigo (há muitos outros, mas acredito que esses sejam os mais frequentados pelos turistas):

Mercado de San Miguel

Mercado de San Miguel: localizado ao lado da Plaza Mayor no Centro Histórico de Madrid ele é o principal, mais famoso e visitado mercado da cidade. Está sempre cheio de turistas e de madrilenhos. Foi o primeiro de Madrid a trazer esse conceito de mercado gastronômico após a grande revitalização terminada em 2009. São muitos boxes e poucas mesas para o tanto de clientes. O Mercado de San Miguel é uma parada obrigatória para tapear durante a sua caminhada pelo Centro Histórico de Madrid. Endereço: Plaza de San Miguel s/n (ao lado da Plaza Mayor). Metrô: Sol (Linhas 1, 2 e 3) Horários: diariamente das 10:00 às 24:00 (quinta a sábado até às 02:00). Site: Mercado de San Miguel.

Mercado de San Miguel - Madrid - Espanha
Mercado de San Miguel: a fachada de ferro e vidro foi preservada
Mercado de San Miguel - Madrid - Espanha
Comendo no balcão
Mercado de San Miguel - Madrid - Espanha
Tapas, tapas, tapas
Mercado de San Miguel - Madrid - Espanha
Jamón
Mercado de San Miguel - Madrid - Espanha
Frutos do mar
Doces

Mercado de San Antón: localizado no bairro de Chueca o Mercado de San Antón possui um ambiente moderno. Ele é mais tranquilo e menos cheio do que o Mercado de San Miguel. No térreo funciona um supermercado (suba as escadas para ir no mercado). O primeiro e o segundo pisos possuem uma vinoteca e vários boxes de comidas. No último piso funciona o restaurante La Cocina de San Antón e um terraço bem bacana. Nós fomos no Mercado de San Antón e gostamos bastante. A estrutura é boa, não estava lotado e havia muitas mesas disponíveis (ao contrário do San Miguel onde é difícil conseguir um lugar para sentar). Endereço: Calle de Augusto Figueroa, 24 (pertinho da Plaza de Chueca, o coração do bairro). Metrô: Chueca (Linha 5). Horários: diariamente das 10:00 às 24:00. Site: Mercado de San Antón.

Mercado de San Antón - Madrid
Boxes do Mercado de San Antón

Mercado de San Ildefonso: o mercado fica na Calle Fuencarral (uma rua que sai da Gran Vía e é repleta de lojas). Ele fica no bairro de Malasaña que está bem grudado com o de Chueca. O mercado tem um ambiente industrial retrô e possui 3 andares. É um dos mercados mais elegantes e recomendados de Madrid. Endereço: Calle de Fuencarral, 57. Metrô: Tribunal (Linhas 1 e 10). Horários: diariamente das 12:00 às 24:00 (sexta e sábado até 01:30). Site: Mercado de San Ildefonso.

Platea: é a praça gastronômica mais refinada de Madrid, localizada no bairro de Salamanca. O Platea fica no antigo Cine Carlos III e possui vários andares abertos para o palco central onde todas as noites acontecem apresentações musicais (geralmente DJs). São vários boxes com comidas e drinks com preços acima da média em relação aos demais mercados. Os dois andares mais baixos é onde estão os boxes. Nos andares superiores (que seriam os camarotes do cinema e possuem as melhores vistas) estão os bares e restaurantes mais caros (como o Arriba). O ambiente é bem bacana, ideal para uma noite um pouco mais agitada. Nós fomos no Platea e recomendamos. Ali perto do Platea fica o Hard Rock Cafe Madrid. Endereço: Calle Goya 5-7 (em frente à Plaza de Colón). Metrô: estação Serrano (linha 4). Cercanias: estação Recoletos (várias linhas). Horários: diariamente das 12:00 às 00:30 (sexta e sábado até às 02:30). Site: Platea.

Platea - Madrid
Ambiente do Platea
Platea - Madrid
DJ tocando (no alto)
Platea - Madrid
Comidinhas
Platea - Madrid
Muitas opções
Platea - Madrid
Os doces da Mama Framboise (dentro do Platea) são muito bons

Outros mercados: Madrid possui muitos outros mercados gastronômicos. Se você quer se aprofundar veja o Mercado de Antón Martín, o El Huerto de Lucas (100% orgânico), o Mercado de la Cebada, entre outros.

100 Montaditos, Lizarran e Museo del Jamón

Para comer e beber barato: são redes de bares/restaurantes com várias unidades espalhadas por Madrid (nas áreas turísticas sempre vai ter uma por perto). Nelas você pode comer e beber sem gastar muito. Acredite, é bem barato, mas não espere uma excelente estrutura e atendimento.

100 Montaditos e Lizarran: são franquias especialistas em comidas e bebidas baratas. Elas possuem muitas unidades em Madrid, na Espanha e em outros países. São várias as opções de tapas, pinchos, bocadillos e mondatidos. No 100 Montaditos o foco são os montaditos (pequenas baguetes com muitas opções de recheio). Às quartas e domingos cada montadito custa apenas 1 euro.

100 Montaditos - Madrid - Espanha
100 Montaditos da Gran Vía, nº 63
100 Montaditos - Madrid - Espanha
Montaditos (baguetes recheadas): bom e barato
Lizarran: porcões econômicas

Museo del Jamón: são vários espalhados por Madrid, a maioria em locais turísticos. Tem na Gran Vía, na Plaza Mayor, no Paseo del Prado, na Carrera de San Jerónimo (pertinho da Puerta del Sol) e em outros locais. Você pode comer e beber no balcão (é mais barato) ou no restaurante (menus econômicos). São duas redes distintas (com o mesmo nome), cada uma com várias unidades. Veja Museo del Jamón e Museo del Jamón.

Museo del Jamón - Madrid
Museo del Jamón da Carrera de San Jerónimo (nº 6): pertinho da Puerta del Sol
Museo del Jamón - Madrid
Museo del Jamón: no balcão é mais barato

Sobrino de Botín

Sobrino de Botín - Madrid
Fachada do Sobrino de Botín: o restaurante mais antigo do mundo (1725)

O restaurante mais antigo do mundo: o Sobrino de Botín (ou El Botín) está registrado no Guinness (Livro dos Recordes) como o mais antigo do mundo ainda em funcionamento. Inaugurado em 1725 ele permanece no mesmo local e possui itens originais como o forno, o mesmo desde a inauguração.

Famosos: ao longo dos quase 300 anos de história passaram pelo Botín pessoas famosas como Ernest Hemingway (que menciona o restaurante em um dos seus livros) e Goya (o artista espanhol trabalhou lá como garçom quando tinha 19 anos).

Prato típico: o prato principal da casa é o cochinillo asado (leitãozinho lentamente assado no forno à lenha). É possível ver o forno (ao lado da escada). O chochinillo asado é um prato típico de Segóvia.

Sobrino de Botín - Madrid
Forno do Botín: de 1725
Sobrino de Botín - Madrid
O garçom servindo o cochinillo no nosso prato

Restaurante ou ponto turístico? Apesar da fama e da boa comida (o cochinillo é uma delícia e derrete na boca) o Sobrino de Botín não vale o preço. Os preços são inflacionados pelo fato do local ter se tornado um ponto turístico.

Preços: o menu (com vinho) custa 45 euros por pessoa, mas não é obrigatório pedir o menu. Nós dividimos uma entrada, um cochinillo e uma sobremesa. Com uma garrafa de vinho tinto a conta ficou em 75 euros.

Reservas: devem ser feitas pelo próprio site do restaurante. São quatro opções de horários para o almoço e mais quatro para o jantar. Reserve com bastante antecedência porque os melhores horários são concorridos. Caso você queira ficar no subsolo (com aspecto mais antigo) ao chegar no restaurante peça se há uma mesa disponível (na reserva pelo site não dá para fazer essa solicitação).

Endereço: Calle de Cuchilleros, 17 (perto da Plaza Mayor e do Mercado de San Miguel). Reservas: Sobrino de Botín.

La Taberna de Mister Pinkleton (Flamenco com ou sem jantar): ao lado do Botín fica o tablao que escolhemos para assistir um show de flamenco em Madrid. É um dos melhores tablaos da cidade. Nós optamos pelo show com jantar. Veja mais detalhes: Shows de Flamenco em Madrid.

La Taberna de Mister Pinkleton - Madrid
Show de flamenco na Taberna de Mister Pinkleton: vizinha do Botín

Cava Baja

Cava Baja - Madrid
Calle Cava Baja: tapas de bar em bar no Centro Antigo de Madrid

Muitos bares: a Calle Cava Baja no Centro Histórico de Madrid possui dezenas de bares nos seus 300 metros de comprimento. Ela fica a menos de 300 metros da Plaza Mayor e do Mercado de San Miguel (dá para ir a pé). Se for de Metrô desça na estação La Latina (Linha 5).

Vida noturna intensa: a Cava Baja é um tradicional ponto de badalação frequentado tanto por locais quanto por turistas. Nos finais de semana e dias de verão ela costuma estar sempre cheia.

Tapeando de bar em bar: a tradição é passar de bar em bar, bebendo e tapeando. Algumas casas fogem da regra e são restaurantes mesmo, como o tradicional Casa Lucio.

A nossa experiência: nós fomos na Cava Baja num dia de semana durante o inverno. Os bares estavam bem cheios, mas a rua (fora dos bares) não tinha tanta gente (como nos dias mais quentes).

La Martina: aleatoriamente escolhemos um dos bares para comer umas tapas, o La Martina (Cava Baja, 10). Gostamos, não foi nada excepcional, boa comida, bom atendimento e preço justo.

Bairro Malasaña: outra região bacana para curtir a noite em Madrid é o barrio de Malasaña, a área mais hipster de Madrid. Bem diferente da Cava Baja (uma rua da Madrid Antiga), Malasaña é o bairro descolado do momento, onde tudo acontece, com grande diversidade cultural. Os bares não estão concentrados em uma única rua (como na Cava Baja), eles estão espalhados por todo o bairro (não só bares, mas também restaurantes, cafeterias, discotecas, livrarias, galerias etc). O coração de Malasaña é a Plaza Dos de Mayo (distante 1 km da Gran Vía). A estação de Metrô do bairro é a Tribunal (Linhas 1 e 10).

Dica: no artigo Onde Ficar em Madrid eu descrevo os principais bairros da cidade, incluindo as áreas mais boêmias.

Dicas de restaurantes em Madrid

Muitas opções: é claro que uma cidade grande como Madrid possui centenas ou milhares de restaurantes. Veja abaixo mais alguns que fomos durante a nossa estadia na cidade.

Taberna La Bola (Cocido Madrileño): a taberna, de 1870, é um dos locais mais tradicionais para se comer o prato típico de Madrid, o Cocido Madrileño. Lá ele é servido à moda antiga: primeiro é servido o caldo do próprio cozido. Na sequência vem o cozido no recipiente de barro (puchero de barro) que ficou por 4 horas no carvão. O cozido é composto de grão de bico (o ingrediente principal), verduras e carnes (bovina, suína e de aves). O prato (individual) custa 21 euros. Nós gostamos, recomendo para os dias frios (é um prato bem pesado). Um detalhe é que a Taberna La Bola não aceita cartão de crédito. É recomendado reservar. Endereço: Calle Bola, 5 (pertinho do Teatro Real e da Plaza de España). Metrô: estações Ópera, Santo Domingo ou Plaza de España.

Taberna La Bola - Madrid
Fachada da Taberna La Bola
Taberna La Bola - Madrid
Cocido Madrileño no Puchero de Barro
Taberna La Bola - Madrid
Tudo misturado no prato

La Catedral: é uma boa opção para um menu econômico bem pertinho da Puerta del Sol. Os menus (entrada, prato principal e sobremesa) partem de 12 euros (sem bebidas). O ambiente é bem bacana e o atendimento eficiente. Nós comemos uma paella de vegetais muito boa. Endereço: Carrera de San Jerónimo, 16 (a 100 metros da Puerta del Sol).

La Catedral Restaurante - Madrid
Fachada do La Catedral: restaurante econômico no Centro de Madrid
La Catedral Restaurante - Madrid
Balcão (café/bar) na entrada
La Catedral Restaurante - Madrid
Paella de vegetais

Le Pain Quotidien: é uma rede belga de padarias com lojas espalhadas por vários países (tem algumas lojas em São Paulo). Em Madrid são três lojas: Gran Vía (nº 46), na Fuencarral (nº 95) e no bairro de Salamanca (Calle de Serrano nº 27). Nós fomos na da Calle Serrano. As padarias possuem um ambiente muito bacana com comidinhas e pratos para qualquer hora do dia. Nós comemos um delicioso risoto de sêmola (13 euros) e uma divina limonada de hierbas (2,90 euros). Muito bom.

Le Pain Quotidien - Madrid - Espanha
Risoto de sêmola, o maravilhoso pão da Le Pain Quotiden e a melhor limonada que já tomamos

Dúvidas / Dicas de Restaurantes

Você tem dúvidas ou dicas sobre onde comer em Madrid na Espanha? Deixe um comentário no fina do artigo 🙂

Dicas Madrid Espanha

Dezenas de artigos: eu preparei dezenas de artigos que vão te ajudar na organização da sua viagem por Madrid e região. Confira:

Facilitando a sua vida

  • Seguro Viagem Obrigatório Europa: Como Funciona o Tratado de Schengen. Dicas para contratar o Seguro Obrigatório por um bom preço. Veja também como funciona o Tratado de Schengen, a área de livre circulação pela Europa (visto, documentos obrigatórios, tempo de permanência, lista dos países, etc).
  • Chip Celular Europa: veja como comprar e receber no Brasil (no seu endereço) um chip de celular para você ficar conectado na sua viagem pela Europa. Você poderá usar redes sociais (WhatsApp, Instagram, Facebook), pesquisar atrações e restaurantes, acessar emails, usar aplicativos (como Waze, Google Maps e Internet Banking) e pedir um Uber.
  • Aluguel de Carros Passo a Passo: um artigo completo para você alugar um carro contratando todos os seguros essenciais e evitando cair nas pegadinhas das locadoras. Veja como alugar um carro no exterior pagando em Reais, sem IOF e em até 12x no cartão.

Pontos turísticos e atrações em Madrid

Nos arredores de Madrid

Organize a sua viagem para Madrid

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *